Tradição religiosa e juventude evangélica - 1990-2008: "choque de gerações"?

Evguenia Fediakova

Resumo


As igrejas evangélicas no Chile pertenciam historicamente a uma categoria religiosa marginal e discriminada pela cultura católica dominante. Sentindo-se repudiados pela sociedade, os evangélicos chilenos acabaram por elaborar “a identidade de resistência”, ou seja, o repúdio às normas existentes e “exclusão dos discriminadores pelos discriminados”. No entanto, durante os últimos 20 anos, novas gerações de evangélicos estão desafiando as autoridades e as tradicionais relações de poder de suas igrejas, elaborando novas formas de participação civil mudando a “identidade de resistência” de seus pais para a “identidade de projeto”.

Palavras-chave


Evangélicos, Cidadania cultural, Mudança de gerações

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2010.1.7855



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.