“Habitantes desta negra Etiópia, descendentes de Ham” – a maldição de Ham na literatura missionária sobre a região centro-ocidental do continente africano (sécs. XVI-XVII)

Carlos Almeida

Resumo


O tópico da maldição de Ham foi um instrumento central na construção do pensamento europeu sobre a alteridade do africano e, em particular, como estratégia justificativa para a escravidão e o tráfico atlântico. A região centro-ocidental do continente africano foi, ao mesmo tempo, a região mais intensamente envolvida no tráfico de escravos e aquela onde a relação cultural com a Europa se revelou mais duradoura. No estudo presente analisa-se o uso do topos da maldição de Ham na literatura missionária sobre a região centro-ocidental do continente africano. Sustenta-se a ideia que a maldição de Ham constituiu um eixo agregador das múltiplas facetas da realidade social e cultural daquela região que os missionários consideravam próprias do viver incivil e que procuravam erradicar como condição necessária para a conversão dos africanos, e que só marginalmente foi usada como instrumento de legitimação do tráfico negreiro.


Palavras-chave


missionários capuchinhos; África Central; escravatura; literatura de viagens.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O Trato dos Viventes. Formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

ALMEIDA, Carlos, Uma infelicidade feliz. A imagem de África e dos Africanos na Literatura Missionária sobre o Kongo e a região mbundu (meados do séc. XVI – primeiro quartel do séc. XVIII). Dissertação (Doutorado em Antropologia) – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2009.

BETHENCOURT, Francisco. Racismos. Das Cruzadas ao Século XX. Lisboa: Temas e Debates – Círculo de Leitores, 2016.

BLACKMORE, Josiah. Imaging the Moor in Medieval Portugal. In: Diacritics, Theories of Medieval Iberia, Ithaca, v. 36, n. 3/4, Fall-Winter, 2006.

BRAUDE, Benjamin. The Sons of Noah and the Construction of Ethnic and Geographical Identities in the Medieval and Early Modern Periods. In: The William and Mary Quarterly, Williamsburg, III Série, v. 54, n. 1, jan. 1997.

BYRON, John. Cain and Abel in Text and Tradition. Jewish and Christian Interpretations of the First Sibling Rivalry. Leiden/Boston: Koninklijke Brill, 2011.

CASTRO, Eduardo Viveiros de. A inconstância da alma selvagem e outros ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2002. Faria, F. Leite de. Introdução Biobibliográfica. In: Descrição Histórica dos Três Reinos do Congo, Matamba e Angola pelo Pe. João António Cavazzi da Montecúccolo. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar, 1965.

GOLDENBERG, David M. Black and Slave. The Origins and History of the Curse of Ham. Berlin/Boston: Walter de Gruyter GmbH, 2017.

______. The Curse of Ham. Race and Slavery in Early Judaism, Christianity, and Islam. Princeton and Oxford, 2003.

HAYNES, Stephen R. Noah’s Curse. The Biblical Justification of American Slavery. Oxford/New York: Oxford University Press, 2002.

HEYWOOD, Linda; THORNTON, John. Central African Leadership and the Appropriation of European Culture. In: Mancall, Peter C. (Ed.). The Atlantic World and Virginia, 1550-1624. The University of North Carolina Press, 2007.

HEYOOD, Linda M. Njinga of Angola. Africa’s Warrior Queen. Harvard University Press, 2017.

HILTON, Anne. European Sources for the Study of Religious Change in Sixteenth and Seventeenth Century Kongo. In: Paideuma, Stuttgart, Franz Steiner Verlag Wiesbaden, v. 33, 1987.

______. The Jaga Reconsidered. In: Journal of African History, Cambridge, v. 22, 1981.

______. The Kingdom of Kongo. Oxford: Oxford University Press, 1985.

HORTA, José da Silva. A Representação do Africano na Literatura de Viagens, do Senegal à Serra Leoa (1453-1508). In: Mare Liberum, Lisboa, n. 2, 1991.

MARCOCCI, Giuseppe. Império e escravidão: nexos, tensões, controvérsias (ca. 1450-1600). In: Xavier , Ângela Barreto; Silva , Cristina Nogueira (Org.). O Governo dos Outros. Poder e Diferença no Império Português. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2016.

MILLER, Joseph C. Kings and Kinsmen. Early Mbundu States in Angola. Oxford: The Clarendon Press, 1976.

______. Nzinga of Matamba in a New Perspective. In: Journal of African History, Cambridge, v. XVI, n. 2, 1975.

______. Requiem for the Jaga. In: Cahiers d’ Études Africaines, Paris, XIII, 1, 44, 1973.

______. Thanatopsis. In: Cahiers d’Études Africaines, Paris, XVIII-1-2, 1978.

______. Way of Death. Merchant Capitalism and the Angolan Slave Trade 1730-1830. London: James Currey, 1988.

SACCARDO, Graziano. Congo e Angola con la storia dell’antica missione dei Cappuccini. Venezia-Mestre: Curia Provinciale dei Cappuccini, 1982.

SCHAUB, Jean-Frédéric. Reflexões para uma História Política das categorias raciais no Ocidente. In: XAVIER, Ângela Barreto;

SILVA, Cristina Nogueira (Org.). O Governo dos Outros. Poder e Diferença no Império Português. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2016.

SILVA, Chantal Luís da. L’évêché du Congo et de l’Angola (1596-1760). In: Anais de História de Além-Mar, v. 4, dez. 2003.

THORNTON, John K. Africa and Africans in the Making of the Atlantic World (1400-1680). Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

______. A Ressurection for the Jaga. In: Cahiers d’Études Africaines, Paris, v. XIII, n. 1-2, 1978.

______. Cavazzi, Missione Evangelica, General Introduction. s.d. Disponível em:

http://www.bu.edu/afam/faculty/john-thornton/cavazzi-missione-evangelica-2/. Acesso em: 28 dez. 2017.

______. New Light on Cavazzi’s Seventeenth-Century Description of Kongo. In: History in Africa. 1979. v. 6.

______. The Kingdom of Kongo. Civil War and Transition (1641-1718). Madison: University of Wisconsin Press, 1983.

WHITFORD, David M. The Curse of Ham in the Early Modern Era. The Bible and the Justifications for Slavery. Farnham/Burlington: Ashgate Publishing Limited, 2009.

Fontes:

ANTONIO DA GAETA. La Maravigliosa Conversione alla Santa Fede di Cristo della Regina Singa e del svo Regno di Matamba nell’Africa Meridionale. Descritta con Historico stile dal P.F. Francesco Maria Gioia da Napoli, detto da Posilipo, Predicator Capuccino, e Lettore vn tenpo di Sagra Teologia. E cauata da vna Relatione di là mandata dal P. F. Antonio da Gaeta Predicator parimente Capuccino della Prouintia di Napoli, Missionario Apostolico, e Prefetto Generale delle Missione ne’ Regni dell’Africa, e di detta Regina da lui conuertita. Napoli: Giacinto Passaro, 1669.

ARESE, Paolo. Delle Sacre Imprese di Monsignor Paolo Arese, Vescovo di Tortona, Libro Sesto. In cui le fatte in biasimo di Satanasso, e de’ suoi membri si contengono Da singolari Descorsi non meno fruttuosi, che diletteuoli, & a Predicatori vtilissimi, accompagnate colle solite Tauole delle Imprese, delle cose più notabili; e delle aplicationi a’ Vangeli di tutto l’Anno. Parte Seconda. Tortona: Per Pietro Gio. Calenzano, Stampator Episcopale, 1635.

BRÁSIO, António Brásio. Monumenta Missionária Africana. I Série, v. VIII, Lisboa: Agência Geral do Ultramar, 1961.

CARDANO, Gerolamo. De varietate rerum. Basle: Heinrich Petri,1556.

CAVAZZI DA MONTECUCCOLO, Giovanni Antonio. Istorica descrizione de’ tre’ Regni Congo, Matamba, et Angola situati nell’ Etiopia Inferiore Occidentale e delle Missioni Apostoliche esercitatevi da Religiosi Capuccini, Accuratamente compilata dal P. Gio. Antonio Cavazzi da Montecuccolo Sacerdote Capuccino il quale vi fu’ Prefetto E nel presente stile ridotta dal P. Fortunato Alamandini da Bologna Predicatore dell’istesso Ordine. All’Illustrissimo Signor Conte Giacomo Isolani. Bologna: per Giacomo Monti, 1687.

______. Missione Evangelica, v. A., Colecção Privada Família Araldi, c. 1665.

GÉNÉBRARD, Gilbert. Chronographiae libri quatuor: priores duo sunt de rebvs veteris populi, & praecipuis quatuor millium annorum gestis. Lugduni, 1599.

MEROLLA DA SORRENTO, Girolamo. Breve e Succinta Relatione del Viaggio nel Regno di Congo nell’Africa Meridionale fatto dal P. Girolamo Merolla da Sorrento, Sacerdote Cappuccino, Missionario Apostolico. Continente variati Clima, Aria, Animali, fiumi, frutti, vestimenti con proprie figure, diversità di costumi, e di viveri per l’uso humano. Napoli: per Francesco Mollo, 1692. Marques De La Fuentesanta Del VALLE. Colección Documientos Inéditos para la Historia de España. T. CV, Madrid: Imprensa de José Perales y Martínez, 1893.

OVIDIUS NASO, Metamorphoses. Disponível em:

http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3atext%

a1999.02.0029. Acesso em: 26 dez. 2017.

TAVARES, Pedro. Carta e uerdadeira Relaçaõ dos sussesos do pe. Pedro Tauares da Companhia de Ihesus, em as suas missoi-s dos Reinos de Angola, e de Congo, tudo tambem composto pollo mesmo pe., em quanto a saude lhe deu lugar, por quanto depois, por rezaõ de grauissimas doenças, ocazionadas do grande trabalho das missoi-s, foi mandado pella santa obediencia, e ordem dos medicos a se curar a portugal. Biblioteca Pública de Évora, Cód. CXVI/2-4.

______. Pera o Padre Provincial da Companhia de Iesus em Portugal (29.6.1635). Lusitana. Roma: Archivum Romanum Societatis Iesu, cod. 55.

ZUCCHELLI DA GRADISCA, Antonio. Relazioni del viaggio, e Missione di Congo nell’ Etiopia Inferiore Occientale, del P. Antonio Zucchelli da Gradisca, Predicatore Capuccino della provincia di Stiria, e già Missionario Apostolico in detto Regno. Venezia: Per Bartolomeo Giavarina, al Ponte del Lovo, l’ Anno, 1712.

ZURARA, Gomes Eanes de. Crónica da Guiné. (Org. José de Bragança). Lisboa: Livraria Civilização, 1973.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2018.3.29579

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.