Modernismo e identidade nacional: algumas considerações

Hélio R. S. Silva

Resumo


As pertinentes críticas ao sentimento de desterro no próprio Brasil, produzidas pelos modernistas a partir da década de 1920, terminaram por enrijecer demais a noção de brasilidade, ignorando a pluralidade cultural do país. A irreverência modernista institucionalizada servia de incentivo a um certo blaseísmo, entronizado como marca da modernidade, obscurecendo a inevitável solenidade dos pactos sociais.


Palavras-chave


Modernismo, Identidade nacional, Brasilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2000.s.25192

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.