O movimento do aldeamento jesuítico de São Barnabé jogo entre culturas

Eunícia Barros Barcelos Fernandes

Resumo


Analisando a criação de São Barnabé, na capitania do Rio de Janeiro, bem como as alterações espaciais promovidas nos séculos XVI e XVII, o artigo propõe que, a despeito do aldeamento ser um espaço eminentemente colonizador, as relações estabe­lecidas entre jesuítas e indígenas indicam os últimos como sujeitos capazes de negociar e pressionar colonizadores, de construírem sua própria história.


Palavras-chave


Espaço, Negociações culturais, Indígena

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2003.1.24118



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.