Entre fronteiras e limites: identidades e espaços transnacionais na Guiana Brasileira – séculos XVIII e XIX

Flávio dos Santos Gomes, Jonas Marçal de Queiroz

Resumo


Este artigo analisa as experiências históricas de gestação de identidades em espaços de fronteiras, destacadamente num contexto de reconfigurações coloniais e pós-coloniais. Aborda, a partir das ações empreendidas por comunidades formadas por escravos fugidos, índios e foragidos do sistema penal, nas fronteiras entre Brasil e a Guiana Francesa, até que ponto as categorias geográficas e cronológicas de “espaço” e “tempo” e as concepções de “nação” podem ser repensadas no entendimento da constituição de “espaços transnacionais” e “comunidades imaginárias” em áreas de fronteiras.


Palavras-chave


Fronteira, Escravidão, Quilombos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2002.1.23637



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.