Os públicos de cinema em Portugal entre a diversão e o decoro: as distintas apropriações dos espaços cinematográficos (1896-1924)

Juliana de Mello Moraes

Resumo


Este estudo analisa os públicos de cinema e seus comportamentos nos espaços de exibição nas capitais distritais portuguesas, entre 1896 e 1924. O foco privilegia as práticas dos espectadores durante as sessões cinematográficas, no intuito de avaliar os mecanismos de evasão à disciplina imposta por uma indústria em crescimento. Momento caracterizado pela difusão e consolidação do cinema entre as atividades de lazer, as exibições cinematográficas congregavam os mais diversos grupos sociais nas grandes ou pequenas localidades, emergindo como um espetáculo de grande popularidade. A partir da imprensa foi possível avaliar as apropriações das salas de projeção pelos espectadores, as quais divergiram sensivelmente das mutações no cinema e seus espaços
durante aquele período. 


Palavras-chave


públicos de cinema; cinema mudo; Portugal

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, Tiago. Tipicamente Português: O Cinema Ficcional Mudo em Portugal. 2003. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 2003.

BAPTISTA, Tiago. Cinemas de estreia e cinemas de bairro em Lisboa (1924-1932). Ler História, n. 52, p. 29-56, 2007.

BAPTISTA, Tiago. Cinema e política na Primeira República. In: Actas do Congresso Histórico Internacional. I República e Republicanismo, 2010a. Disponível em: < http:// run.unl.pt/bitstream/10362/5429/1/Cinema%20e%20pol%C3 %ADtica%20na%20 Primeira%20Rep%C3%BAblica.pdf> Acesso em: 15 nov. 2014.

BAPTISTA, Tiago. O cinema mudo em Portugal. In: BAPTISTA, Tiago; PARREIRA,

Teresa; BORGES, Teresa Barreto (Coords.). Cinema em Portugal. Os primeiros anos. Catálogo da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2010b.

BARBOSA, Amália. Porque como… e … para que boas maneiras. Lisboa: Secção Editorial de “O Século”, 1928.

BARBOSA, Carla Soares. Viana do Castelo: o teatro Sá de Miranda no espaço músicocultural da cidade: 1885-1914. Viana do Castelo: Câmara Municipal, 1995.

BASTOS, Glória; VASCONCELOS, Ana Isabel P. Teixeira. O teatro em Lisboa no tempo da Primeira República. Lisboa: Museu Nacional do Teatro, 2004.

BERNAGE, Berthe. A arte das boas maneiras. Nova edição atualizada. Lisboa: Portugália Editora, 1967.

BOSSÉNO, Christian-Marc. La place du spectateur. Vingtième Siècle. Revue d'histoire, n. 46, p. 143-154, 1995.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1998.

CORREIA, Victor Manuel Miranda. O cinema no Porto 1893- 1935. 1993. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, 1993.

COSTA, Alves. Os antepassados de alguns cinemas do Porto. Lisboa: Instituto Português de Cinema/Cinemateca Nacional, 1975.

COSTA, Flávia Cesarino. O primeiro cinema. Espetáculo, narração, domesticação. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2005.

CUNHA, Paulo. Espaços de exibição de cinema em Guimarães: O caso do Cine-Teatro. Boletim de Trabalhos Históricos. v. 3, n. 2, 119-131, 2013.

FRANÇA, José Augusto. Ir ao cinema em Lisboa nos anos 30. Ler História, n. 26, 117-124, 1994.

GAUDREAULT, André. The culture broth and the froth of cultures of so-called early cinema. In: GAUDREAULT, André;

DULAC, Nicolas; HIDALGO, Santiago (Orgs.). A Companion to Early Cinema. Chichester: John Wiley & Sons, 2012.

GUNNING, Tom. An Aesthetic of Astonishment: Early Film and the (In)Credulous Spectator. In: WILLIAMS, Linda (Ed.). Viewing Position. New Brunswick: Rutgers, 1995.

GUNNING, Tom. Attractions: How They Came into the World. In: STRAUVEN, Wanda (Ed.). The Cinema of Attractions Reloaded. Amesterdão: Amsterdam University Press, 2006a.

GUNNING, Tom. Le Cinéma d'attraction: le film des premiers temps, son spectateur, et l'avant-garde. 1895. Mille huit cent quatre-vingt-quinze, n. 50, 55-65, 2006b. Disponível em: . Acesso em: 10 de set. 2013.

JUAN, Myriam, TRÉBUIL, Christophe (Dirs.). Publics de cinéma. Pour une histoire des pratiques sociales. Conserveries mémorielles, n. 12, 2012.

LACASSE, Germain. Du cinéma oral au spectateur muet. Cinémas: Journal of Film Studies, v. 9, n. 1, p. 43-62, 1998.

LELLO, Manoel Pinto de Sousa (Ed.). Anuário do Comércio do Porto. Para a cidade do Porto, Gaya e demais concelhos do districto. Porto: Imprensa Moderna, 1911.

MARQUES, A. H. De Oliveira (Coord.). Nova História de Portugal. Portugal da Monarquia para a República. Lisboa: Editorial Presença, 1991.

MATTOSO, José (Dir.). História de Portugal. O liberalismo. Lisboa: Editorial Estampa, 1993.

NAZARETH, Beatriz. Manual de civilidade e etiqueta. Regras indispensáveis para se frequentar a boa sociedade. Lisboa: Editor Arnaldo Bordalo/Imprensa Lucas, 1908.

PLASSERAUD, Emmanuel. Foule et public. Réflexions autour de la théorie française de la réception filmique lors de la période muette. Conserveries mémorielles, n. 12, s.p., 2012, Disponível em: . Acesso em: 14 de jun. 2016.

QUARESMA, Vitor Sérgio. Constantes e mutações na mentalidade portuguesa. In: REIS, António (Dir.). Portugal Contemporâneo (1851-1910). Lisboa: Alfa, 1990.

RAMOS, Rui (Coord.). História de Portugal. A segunda fundação. Lisboa: Círculo de Leitores, 1994. RIBEIRO, Félix. Os mais antigos cinemas de Lisboa 1896-1939. Lisboa: Cinemateca Nacional, 1978.

SANTOS, A. Videira. Para a História do Cinema em Portugal. Lisboa: Cinemateca Portuguesa, 1991.

SANTOS, Joaquim José Carvalhão Teixeira. O cinema no “entroncamento” do “progresso”. Contributo para a história do espetáculo cinematográfico em Portugal. 2011. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, 2011.

SCARPADINI, Felix. Manual de etiqueta ou arte de saber viver. Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1912.

SCHWARTZ, Vanessa R. Spectacular realities: early mass culture in fin-de-siècle Paris. Los Angeles: University of California Press, 1998.

SORLIN, Pierre. Le mirage du public. Revue d´Histoire Modern et Contemporaine. Pour une Histoire culturelle du Comtemporain, n. 39, p. 86-102, 1992.

SOUSA, Fernando de. Dos finais de seiscentos ao século XIX. In: FERNANDES, Armando (Coord.). Bragança marca a história e a história marca Bragança. Bragança: Câmara Municipal de Bragança, 2009.

TEIXEIRA, Ana Paula Teixeira de. Lugares e pessoas do cinema na Madeira. Apontamento para a história do cinema na Madeira de 1897 a 1930. Funchal: Secretaria Regional de Educação e Cultura/Centro de Estudos de História do Atlântico, 2010.

TRÉBUIL, Christophe. L'écran qui fascine: spectateurs dans les salles de cinéma des années vingt en France. 1895. Mille huit cent quatre-vingt-quinze, n. 48, p. 1-14, 2006, Disponível em: . Acesso em: 20 de nov. 2013. VAQUINHAS, Irene. Paixões funestas e prazeres proibidos. In: VAQUINHAS, Irene (Coord.). História da vida privada em Portugal. A época contemporânea. Lisboa: Círculo de Leitores, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2016.3.22930

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios - www.publicationethics.org



AVALIAÇÃO QUALIS CAPES - 2016 
ÁREA CAPES - História
CLASSIFICAÇÃO - A2

INDEXADORES E PORTAIS

  • Web of Science - Master Journals List (Clarivate Analytics)
  • SSCI - Social Sciences Citation Index (Clarivate Analytics)
  • AHCI - Arts and Humanities Citation Index (Clarivate Analytics)
  • Scopus (Elsevier)
  • SJR - ScIMAGO Journal & Country Rank (Elsevier)
  • Historical Abstracts with Full Text (EBSCO)
  • Academic Search Premier (EBSCO)
  • Fonte Acadêmica (EBSCO)
  • Fuente Academica (EBSCO)
  • CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades
  • DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • LATINDEX - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • REDALYC - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal
  • Portal CAPES

FATOR DE IMPACTO NO SJR (SCImago Journal & Country Rank)

SCImago Journal & Country Rank

Licença Creative Commons OriginalityCheck®
Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional. 
TurnITin
Todos os artigos são submetidos ao software Turnitin, antes de iniciar qualquer tipo de avaliação.
Diadorim  Open Access 
Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul. 
 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS