Hispanismo e relações luso-brasileiras: a última cruzada contrarrevolucionária de António Sardinha

Ana Isabel Sardinha Desvignes

Resumo


Entre os anos de 1922 e 1924, António Sardinha (1887-1925) debatia-se com questões políticas e intelectuais de capital importância para a compreensão da evolução que mais uma vez, mas desta feita derradeiramente, se operava no seu espírito: hispanismo, aproximação ao Brasil, latinidade e devir da Contrarrevolução. O que pretendia Sardinha com a “utopia” hispânica? Que latinidade era a sua? Como se integrava o Brasil em toda esta reflexão ? E sobretudo: que Contrarrevolução era esta? A estas e outras questões procurará responder o presente estudo.


Palavras-chave


hispanismo; Brasil; contrarrevolução; catolicismo hispânico; Ordem Nova

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRE Marius. La fin de l'empire espagnol d'Amérique. Paris: Nouvelle Librairie Nationale, 1922.

ASCENSÃO, Leão Ramos. Integralismo lusitano. Porto: Edições Gama, 1943.

BARROS, João de. A aproximação luso-brasileira e a paz. Paris-Lisboa: Aillaud-Bertrand, 1919.

BRAGA, Luís de Almeida. Posição de António Sardinha. Conferência proferida no Salão de Estudos Portugueses da Câmara Municipal do Porto. Lisboa: 1943.

CAMILOTTI, Virgínia Célia. João do Rio: ideias sem lugar. Uberlândia: Minas Gerais, EDUFU, 2008.

CARVALHO, Paulo Archer de. Integralismo lusitano: reação, recristianização, retorno. Locus – Revista de História, v. 18, n. 1, p. 13-31, 2012.

CAVALHEIRO, António Rodrigues. António Sardinha e o iberismo, acusação contestada. Lisboa: Biblioteca do Pensamento Político, 1974.

CERVERA PERY, José. Sánchez De Toca y el concepto del Poder Naval. Cuadernos Monográficos del Instituto de Historia y Cultura Naval, Madrid, n. 57, 2008.

CUEVAS, Carlos González. El Integralismo lusitano: su recepcíon en España: Proserpina, n. 11, p. 79-110, 1995-1996.

DESVIGNES, Ana Isabel Sardinha. António Sardinha (1887-1925). Um intelectual no século. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2006.

GOMES, George. António Sardinha. Du Séparatisme hostile à l’Aliança Peninsular (1915-1924). Paris: École Pratique des Hautes Études, 2011.

GOMEZ, Hipólito de la Torre. Do “perigo espanhol” à amizade peninsular: Portugal-Espanha (1919-1930). Lisboa: Estampa, 1985.

GONÇALVES, Marcos. Nostalgia e exílio: o intelectual católico Galvão de Sousa e a ideia de “Hispanidade”. História: Questões & Debates, Curitiba, n. 55, p. 111-135, 2011.

GUIMARÃES, José Marques. A Origem do Nativismo no Brasil. Interações, n. 2, Coimbra, ISMT, p. 124-136, 2002.

LEAL, Ernesto Castro. A ideia de confederação luso-brasileira nas primeiras décadas do século XX. Ibérica – Revista Interdisciplinar de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos. v. 4, n. 12, p. 5-20, 2010.

LOFF, Manuel. O nosso século é fascista. O Mundo visto por Salazar e Franco. 1936-1945. Porto: Campo das Letras, 2008.

MAURRAS, Charles. Préface. In: ANDRE Marius. La fin de l’empire espagnol d’Amérique. Paris: Nouvelle Librairie Nationale, 1922.

NAÇÃO PORTUGUESA – Revista de Cultura Nacionalista, 2ª série, n. 11, 1923.

NOGUEIRA, Alberto Franco. As crises e os homens. Lisboa: Ática, 1971.

OLIVEIRA, Paulo Dias. Da Filosofia Política à Cultura Nacionalista. Cultura, v. 26, p. 155-171, 2009. Disponível em . Acesso em: 16 ago. 2014.

PONCIONI, Cláudia; ESTEVES, José Manuel Costa. In: Hommes de lettres, et la Res publica au Portugal et au Brésil. Paris: Michel Houdiard Editeur, 2013.

PRADO, Eduardo. A ilusão americana. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1933.

RAMOS, Rui. História de Portugal. A segunda fundação – 1890-1926. Lisboa: Estampa, 1994.

RODRIGUES, António Bettencourt. Uma Confederação luso-brasileira: factos, opiniões e alvitres. Lisboa: Clássica Editora, 1923.

ROMERO, Sílvio. O elemento português no Brasil. Lisboa: Tipografia da Companhia Nacional, 1902.

SARDINHA, António. O território e a raça. A questão ibérica. Lisboa: Comercial, 1916.

______. A “Prol do Comum”... doutrina e história. Lisboa: Ferin, 1934.

______. A Aliança Peninsular: antecedentes & possibilidades. Porto: Civilização, 1924.

______. À lareira de Castela. Vila Nova de Famalicão: Edições Gama, 1943.

______. Durante a Fogueira. Páginas da Guerra. Lisboa: Livraria Universal, 1927.

SOUSA, José Pedro Galvão de. António Sardinha e nós. Reconquista – revista bilingue de cultura, São Paulo, n. 2-3, p. 85-106, 1952.

TOCA, Joaquín Sánchez. Del poder naval en España y su política económica para la nacionalidad ibero-americana. Madrid: Imprenta de los Hijos de MG Fernández,1898.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2016.1.21821



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.