As viagens de Saint-Exupéry pela América do Sul

Claudia Musa Fay

Resumo


No final da década de 1920, aviadores franceses iniciaram voos experi-mentais ligando Paris ao Rio de Janeiro e Buenos Aires. No Brasil a companhia aérea Latécoère recebeu a licença em 1925 e em 1927 começou a utilizar semanalmente a rota Recife-Pelotas, com escalas em Maceió, Salvador, Caravelas, Vitória, Rio de Janeiro, Santos, Paranaguá, Florianópolis e Porto Alegre. Neste mesmo ano, a empresa teve o nome trocado para Aéropostale e foi a primeira a construir os campos de pouso chamados aeroplaces no litoral brasileiro. Seus pilotos se tornaram mitos, pois venciam desertos, atravessavam oceanos transportando correspondências sem atrasos. Os pilotos Mermoz e Saint-Exupéry, heróis da linha, destacaram-se também na literatura. Aviadores ou poetas, se tornaram-se inesquecíveis ambos perderam a vida voando. A presente comunicação procura através dos relatos literários das viagens, descrições de territórios desconhecidos, pois tal como “cavaleiros dos tempos modernos” por toda parte onde pousavam seus aviões eram admirados e acolhidos como amigos. Nossa proposta procura através do olhar do “outro”, europeu da primeira metade do século, destacar o olhar desses viajantes.

Palavras-chave


Aviação, Literatura de viagem, Viajantes

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2012.s.12454



e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.