ESTUDO DA SUBSTITUIÇÃO DA AERAÇÃO DO MOSTO CERVEJEIRO POR AZEITE DE OLIVA

Thiago Notari Wild

Resumo


Estudos recentes mostram que fermentações com técnicas de adição de ácidos graxos e aeração de mosto produzem cervejas semelhantes. Em virtude disso, necessita-se verificar concentrações de ácidos graxos para que essa afirmação continue válida. Esse estudo analisou diferentes dosagens de azeite de oliva em fermentações, de pequena escala, e comparou com a técnica de aeração de mosto. Análises físico-químicas – como pH, atenuação de substrato e viabilidade celular – afirmam que a técnica estudada realmente é válida, mostrando resultados semelhantes ou superiores às técnicas tradicionais. Foi estimada também a possibilidade de diminuir custos de produção com a adição de azeite de oliva em relação à adição de oxigênio hospitalar. As amostras obtidas nos dois processos foram analisadas sensorialmente e não foram observadas diferenças negativas para aroma ou sabor. Contudo, o estudo mostrou que a adição de ácidos graxos insaturados ainda é uma técnica bastante empírica e necessita de estudos mais aprofundados.

Palavras-chave


Cerveja, Fermentação, Adição de ácidos graxos insaturados, Aeração de mosto cervejeiro, Azeite de oliva

Texto completo:

PDF



e-ISSN: 1983-1374

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS