A AUTOMEDICAÇÃO NO BRASIL E A IMPORTÂNCIA DO FARMACÊUTICO NA ORIENTAÇÃO DO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS DE VENDA LIVRE: uma revisão

Karine Azeredo Soterio, Marlise Araújo dos Santos

Resumo


Automedicação é o uso de medicamento sem prescrição, orientação ou acompanhamento do médico ou dentista, pode ocasionar danos à saúde, e sua prática com o passar dos anos vem crescendo no Brasil e em outros países. Fatores econômicos, políticos e culturais tem contribuído para o crescimento e a difusão da automedicação, tornando-a um problema de Saúde Pública. A presente pesquisa tem como objetivo realizar uma avaliação de índices de automedicação em diferentes regiões do Brasil, quais os medicamentos mais utilizados e o papel do farmacêutico na orientação do uso racional de medicamentos. Neste sentido, foi realizada uma revisão da literatura no período de abril a maio de 2016. As fontes de pesquisa utilizadas foram as bases de dados OMNIS, MEDLINE, LILACS e SCIELO por trabalhos utilizando as palavras-chave, automedicação e atenção farmacêutica. O estado do Amazonas é onde ocorrem os maiores índices de automedicação, seguido por Tocantins. Os analgésicos foram a classe terapêutica que apresentou maior incidência de consumo. Foi observado que no estado de Minas Gerais os antigripais estão em segundo lugar e em terceiro lugar no Tocantins. No estado do Amazonas e Pernambuco os antitérmicos são a segunda classe mais utilizada. Os estudos onde os resultados foram por tipo de medicamento não teve tendência a um tipo específico. Pode ser constatado que a automedicação no Brasil é um problema de saúde pública. Projetos de Assistência Farmacêutica para a orientação do uso correto de medicações seria de uma grande importância para a população.

Palavras-chave


Automedicação, Brasil, Atenção Farmacêutica

Texto completo:

PDF



e-ISSN: 1983-1374

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS