O hábito do tabagismo entre adolescentes na cidade de Recife e os fatores associados

Daniella Nascimento, Elisabeth Aline Soares, Sandra Feitosa, Viviane Colares

Abstract



Esse estudo teve como objetivo determinar a prevalência do tabagismo entre adolescentes
com 12, 15, 16 e 20 anos de idade, de ambos os sexos, e relacionar a experiência com o tabaco
com a idade, o gênero, grau de escolaridade dos pais, pais e amigos fumantes e pais separados.
A coleta de dados foi realizada, através da aplicação de questionários validados, na rede de
ensino da cidade de Recife, em 2004. A amostra foi composta por 240 estudantes, 60 em cada
idade selecionada, que freqüentavam escolas de ensino fundamental e médio, públicas e particulares,
e universidades públicas UPE e UFPE. Para análise dos dados foi utilizado o teste quiquadrado
de independência. As prevalências obtidas por idade foram de 6,7%, aos 12 anos;
5,0%, aos 15; 16,7%, aos 16 e 5,0% aos 20. Verificou-se também que 20,0% dos jovens com 12
anos, 51,7% dos que tinham 16 anos e 40,0% daqueles com 20 anos já haviam fumado um
cigarro todo pelo menos uma vez. A idade que apresentou maior experiência com o tabaco foi
16 anos, não havendo relação entre gênero e grau de escolaridade dos pais. Pode-se concluir
que os adolescentes entram em contato com o hábito do tabagismo muito cedo, sendo a fase
de adolescência média aquela de maior risco, independente do gênero e grau de escolaridade
dos pais. Pais e amigos fumantes, e pais separados são variáveis que devem ser considerados
na abordagem do jovem em campanhas anti tabágicas.

UNITERMOS: tabagismo; adolescente; fatores de risco; comportamento do adolescente.

SUMMARY

This study aims to verify tobacco smoking prevalence among 12-15-16-20-year-old
adolescents, both males and females, and relate tobacco smoking to age, gender, parents’
schooling, parents and friends’ tobacco smoking habit and divorced parents. The data was
collected by applying validated questionnaires at public and private schools in the city of
Recife (Brazil). The sample consisted of 240 students, 60 at each selected age, attending
public schools and particular schools, and state and federal universities (UPE and UFPE).
The data was analyzed by using the Chi-square test of independence. Twelve-year-old
students presented a prevalence of 6.7%; 15-year-old students, 5.0%; 16-year-old students,
16.7% and the 20-year-old ones, 5.0%. It was verified that 20.0% of the 12- year-old
youngesters, 51.7% of the 16-year-old youngesters and 40.0% of the 20-year-old ones had
once already smoked a whole cigarette. The 16-year-old students presented greater tobacco
smoking experience. It was found no relation to gender or parent’s schooling and tobacco
smoking habit. One may conclude that adolescents start smoking early, being the ones aged
between the ages 15 and 16 at greater risk. There was no relation to gender or parent
schooling and tobacco smoking. Parents and friend’s tobacco smoking habit and divorced
parents have to be considered to young approach in anti tabacco campaigns.

UNITERMS: smoking; adolescent; risk factors; adolescent behavior.

Full Text:

PDF


e-ISSN: 1980-6523

ISSN-L: 0102-9460

 

This journal is a member of, and subscribes to the principles of, the Committee on Publication Ethics (COPE) http://www.publicationethics.org


SJR (SCImago Journal & Country Rank) IMPACT FACTOR:

SCImago Journal & Country Rank

Licença Creative Commons

Except where otherwise noted, content of this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license.

 

Editorial Policies of Brazilian Scientific Journals. Deposit availability: Blue .

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS