Educação Permanente em Saúde: a experiência do serviço social com Equipes Saúde da Família

Eliezer Rodrigues Santos, Líria Maria Bettiol Lanza, Brígida Gimenez Carvalho

Resumo


A Educação Permanente em Saúde prevê a construção de conhecimentos de forma coletiva no interior dos serviços de saúde e tem na Residência Multiprofissional em Saúde da Família potencial para a criação de momentos reflexivos. Foram realizadas oficinas de educação permanente com os profissionais de uma Unidade Saúde da Família da região norte de Londrina/PR, local em que atuou uma equipe de residentes. Esse estudo estrutura reflexões sobre a atuação do assistente social nessas oficinas, sobretudo, as discussões de caráter sociopolítico, em que, o assistente social foi facilitador. Foi realizado sob a técnica de pesquisa participante, se estendeu por dez meses e os sujeitos foram os trabalhadores da referida unidade. Infere-se nas conclusões que reflexões sociopolíticas, não têm sido realizadas com a dimensão necessária nestes serviços e que o assistente social pode contribuir para que se afirmem enquanto elementos de mudança no fazer saúde.

Palavras-chave


Educação em Saúde, Serviço Social, Formação de Recursos Humanos

Texto completo:

PDF



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS