Transexualidade e heteronormatividade: algumas questões para a pesquisa

Analídia Rodolpho Petry, Dagmar Estermann Meyer

Resumo


A heteronormatividade, desde uma perspectiva que enfatiza o caráter produtivo da linguagem, é problematizada como um padrão de sexualidade que regula o modo como a sociedade ocidental está organizada. Apesar da força dessa regulação há indivíduos que escapam à norma heterossexual. Um desses grupos é designado pelo discurso biomédico como transexuais. Estes indivíduos rompem com o que lhes é designado pela norma heterossexual e reconstroem seus corpos através da cirurgia de redesignação sexual. Paradoxalmente, ao mesmo tempo em que não se identificam com o que está socialmente designado para os seus corpos, estes indivíduos buscam adequar-se a norma heterossexual, redesenhando seus corpos e seus comportamentos. No âmbito dessa complexa problemática, este trabalho objetiva discutir esses processos, tomando como referência os estudos de gênero e culturais pós-estruturalistas, explorando especialmente a articulação corpo, sexualidade e heteronormatividade.

Palavras-chave


Gênero; Saúde; Educação

Texto completo:

PDF



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS