O trabalho e o Minotauro: as constantes metamorfoses de um conflito permanente

Paulo Roberto Wünsch, Carlos Nelson dos Reis

Resumo


O presente artigo objetiva destacar alguns aspectos das transformações societárias na contemporaneidade a partir da análise da crise estrutural do capitalismo do final dos anos de 1960 e início dos anos de 1970, que impactou o debate teórico a respeito da condução de formulação de política econômica bem como da organização e gestão da estrutura produtiva. Tais transformações resultaram na mudança de referencial teórico para a formulação de política econômica que passou de uma orientação teórica keynesiana para uma de recorte teórico neoliberal. Além disso, estimulou a implantação de medidas de reformulação da base produtiva em razão de seus custos de produção e financeiros reorientando o processo de acumulação. Sendo que esta realidade de globalização dos mercados e reestruturação produtiva incide objetiva e subjetivamente no mundo do trabalho, conforme se pretende demonstrar.

Palavras-chave


Trabalho. Capitalismo. Reestruturação produtiva.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1677-9509


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.