Representações sociais da homossexualidade entre professores do ensino público: continuidades e rupturas

Leila Sollberger Jeolás, Maria Angela Silveira Paulilo

Resumo


Este texto apresenta resultados de pesquisa sobre a percepção da homossexualidade, a partir da análise das respostas a um questionário, com questões abertas, aplicado a 67 participantes do Grupo de Estudos sobre Educação Sexual (GEES) da Universidade Estadual de Londrina, constituído por professores/as da rede pública de ensino. A análise do conteúdo se deu a partir da organização do material em núcleos de sentido que denotavam valores de referência e modelos de comportamento acerca da homossexualidade. As categorias temáticas utilizadas foram o inato e o adquirido. A primeira inclui a percepção da homossexualidade como algo a priori, de natureza biológica, pulsional ou comportamental; a segunda implica perceber a homossexualidade como decorrente do “meio ambiente”, da “educação familiar” ou como “opção” do indivíduo. Além dessas categorias, utilizamos também os conceitos de tempo longo, vivido e curto para analisar a construção histórica dos significados sociais atribuídos à homossexualidade.

Palavras-chave – Homossexualidade. Educação sexual. Representações sociais.

Texto completo:

PDF



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS