O Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente como espaço de construção de cidadania

Marina Patrício de Arruda, Sheila Kocourek

Resumo


Este artigo visa contribuir na reflexão sobre os Conselhos Municipais de Direitos da Criança e Adolescentes como espaço propício à construção da cidadania. Nosso objetivo é mostrar que os Conselhos de Direitos sofrem de um esvaziamento e de uma retração que diz respeito à participação popular efetiva. O texto tem por base uma pesquisa desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, da PUCRS, e possibilitou-nos a compreensão de que a prática dos conselhos municipais reflete, de um modo geral, a trajetória brasileira de constituição da cidadania respaldada por práticas associadas à escravidão e à passividade da população. Numa síntese provisória, compreendemos que a construção da cidadania pode ser possibilitada pelos conselheiros que se disponham a repensar sua prática na condução das reuniões e deliberações dos Conselhos Municipais, permitindo a participação ativa da população.

Palavras-chave – Conselhos Municipais de Direitos da Criança e Adolescentes. Participação popular. Cidadania.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


e-ISSN: 1677-9509


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.