Dimensão Socioeducativa do Trabalho do Assistente Social no Judiciário: contradições e perspectivas / Socio-educational Dimension of Social Assistant’s Work in the Judiciary: contradictions and perspectives

Bruna Carolina Bonalume, Adriana Giaqueto Jacinto

Resumo


O presente artigo tem como objetivo propor uma reflexão teórica sobre a dimensão socioeducativa do trabalho do assistente social no âmbito do judiciário, face às requisições institucionais postas ao Serviço Social nesse espaço sócio-ocupacional. Requisições essas que revelam a necessidade de produzir práticas punitivas, tendendo à criminalização da pobreza e à sustentação do perverso modelo da ordem vigente do capital. Discutir a dimensão socioeducativa, em um cenário tão complexo e contraditório, implica trazer à tona o compromisso profissional com a efetivação de um trabalho alicerçado na perspectiva crítica e no enfrentamento dos modelos tradicionais de viés conservador/moralizante.


Palavras-chave


Questão social. Judiciário. Dimensão socioeducativa.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABREU, M. M. Serviço social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da prática profissional. São Paulo: Cortez, 2002.

_____. A dimensão pedagógica do Serviço Social: bases histórico-conceituais e expressões particulares na sociedade brasileira. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n.79, p. 43-71, set. 2004.

AGUINSKY, B. G; ALENCASTRO, E.H. Judicialização da questão social: rebatimentos nos processos de trabalho dos assistentes sociais no Poder Judiciário. Rev. Katálysis, Florianópolis, v.9, n.1, jan./jun. 2006.

ALVES, G. O novo (e precário) mundo do trabalho: reestruturação produtiva e crise do sindicalismo. São Paulo: Boitempo, 2011

BARISON, M. S. A judicialização e a despolitização da questão social: duas faces de uma mesma moeda. O Social em Questão, n. 31, p. 15-32, 2014.

BORGIANNI, E. O serviço social no “campo sociojurídico”: primeiras aproximações analíticas a partir de uma perspectiva crítico-ontológica. São Paulo, 2012. (Mimeo)

CARDOSO, F. G.; MACIEL, M. Mobilização social e práticas educativas. In: CFESS/ABEPSS. Serviço social e competências profissionais. Brasília, 2009.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Atuação dos assistentes sociais no sociojurídico: subsídios para reflexão, Brasília, 2014.

ELIAS, W. de F; OLIVEIRA, C.A.H.S. A dimensão socioeducativa do serviço social: elementos para análise. Serviço Social e Realidade, São Paulo, v. 14, n. 1. Faculdade de História, Direito e Serviço Social – Unesp/Franca, 2005.

FÁVERO, E. T. Serviço social no campo sociojurídico: possibilidades e desafios na consolidação do projeto ético-político profissional. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. II Seminário Nacional: o serviço social no campo sociojurídico na perspectiva da concretização de direitos. Brasília: CFESS, 2012. p.120-143. https://doi.org/10.1590/S0101-66282012000100011.

_____. O estudo social: fundamentos e particularidades de sua construção na área judiciária. In: CFESS (Org.). O estudo social em perícias, laudos e pareceres técnicos: contribuição ao debate no Judiciário, Penitenciário e na Previdência Social. São Paulo: Cortez, 2007. p. 9-52.

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 17. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

_____. Questão social, família e juventude: desafios do trabalho do assistente social na área sociojurídica. In: SALES, Mione Apolinário; MATOS, Mauricio Castro de; LEAL Maria Cristina (Orgs.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos. 6.ed. São Paulo: Cortez, 2014. p. 261-268.

_____. O serviço social na cena contemporânea. In: Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

_____. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

_____. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2001.

IANNI, O. A ideia de Brasil moderno. São Paulo: Brasiliense, 1992.

LEAL, D. M.; MACEDO, J. P. A penalização da miséria no Brasil: os adolescentes “em conflito com a lei”. Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 16, n. 1, p. 128-141, jan./jul. 2017. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2017.1.24550.

MARTINELLI, M. L.; KOUMROUYAN, E. Um novo olhar para a questão dos instrumentais técnico-operativos em serviço social. Rev. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez, n. 54, 1994.

MELO, A.L.A. A judicialização do estado brasileiro, um caminho antidemocrático. Disponível em: http://www.sedep.com.br/artigos/a-judicializacao-do-estado-brasileiro-um-caminho-antidemocratico. Acesso em: 08 nov. 2017.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Tradução Paulo Cezar Castanheira e Sérgio Lessa. São Paulo: Boitempo, 2011.

NETTO, J. P. Questão social: elementos para uma concepção crítica. IN: BRAZ, Marcelo (Org.). Samba, cultura e sociedade: sambistas e trabalhadores entre a questão social e a questão cultural no Brasil. São Paulo: Expressão popular, 2013. p. 19-30.

_____. Crise do capital e consequências societárias. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 111, p. 413-429, set. 2012.

_____. Capitalismo monopolista e serviço social. São Paulo: Cortez, 2011.

POULANTZAS, N. O estado, o poder e o socialismo. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

PRATES, J. C. A arte como matéria-prima e instrumento de trabalho para o assistente social. Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 6, n. 2, p. 221-232, jul./dez. 2007. Disponível em:

SIMIONATO, I. Classes subalternas, lutas de classe e hegemonia: uma abordagem gramsciana. Revista Katálysis, Florianópolis: Ed. da UFSC, v. 12, n. 1, p. 41-49, jan./jun. 2009.

PASTORINI, A. A categoria “questão social” em debate. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

TORRES, M. M. As múltiplas dimensões presentes no exercício profissional do assistente social: intervenção e o trabalho socioeducativo. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 12, n.1, p. 202‐227, jul./dez. 2009. https://doi.org/10.5433/1679-4842.2009v12n1p202.

WACQUANT, L. As prisões da miséria. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.27920


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS