Dialética dos Grupos na Perspectiva da Diversidade Humana e da Sociedade de Classes / Dialectics of Groups in the Perspective of Human Diversity and Class Society

Idilia Fernandes

Resumo


O presente artigo traz o conceito de diversidade humana situada no emaranhado das relações da sociedade de classes. A multiplicidade das diferenças humanas se inscreve em um mundo padronizado, mediado por relações de exploração e desigualdades, sob a égide da “lei de acumulação geral do capital”, desvendada por Marx. No capitalismo há espaço restrito para expressão das singularidades e para construção de uma estética criativa e humanizada. A padronização dos comportamentos, da produtividade e da estética são processos sociais que precisam ser enfrentados com estratégias coletivas de resistência e organização para que a vida humana seja plena de possibilidades. Na dialética dos grupos há algumas alternativas para o enfrentamento das situações de opressão sociais, acionando a dimensão coletiva dos sujeitos singulares. O conceito de grupo é apresentado em seu duplo aspecto como processo social e como uma alternativa de dispositivo instrumental para o trabalho profissional, que poderá levar a práticas emancipatórias.


Palavras-chave


Diversidade humana. Sociedade de classes. Dialética dos grupos.

Texto completo:

PDF

Referências


BRIZOLA, Francéli. Educação especial no Rio Grande do Sul: análise de um recorte no campo das políticas públicas. Dissertação (Mestrado). POA: Universidade Federal do RS - Faculdade de Educação, 2000.

BRUEL, Ana Lorena de Oliveira. A escola no contexto da sociedade capitalista moderna. In: Políticas e Legislação da Educação Básica no Brasil. Curitiba: Ibpex, 2010.

BOTTOMORE, Tom; OUTHWAITE, William. Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

BURKE, Juliet Sharman y GREENE, Liz. O Tarô Mitológico: uma nova abordagem para leitura do tarô. São Paulo: Editorial Siciliano, 1988.

Fernández, A. M. El campo grupal: notas para uma genealogia. Buenos Aires: Paidós, 1993.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 6.ed. Tradução Célia Neves e Alderico Toríbio. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

IAMAMOTO, Marilda V. O serviço social em tempos de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2008.

IAMAMATO, O. H. É o cotidiano uma questão para o marxismo? Revista de Serviço Social e Sociedade, ano XVIII, n. 54, jul. 1997.

JOVCHELOVITCH, Sandra. Re(des) cobrindo o outro: para um entendimento da alteridade na teoria das representações sociais. In: Representando a alteridade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

LAPASSADE, Georges. Grupos, organizações e instituições. Tradução Henrique A. de A. Mesquita. Rio de Janeiro: F. Alves, 1983.

LASKI. Harold J. O manifesto comunista de Marx e Engels. 3.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

LEFÈBVRE, Henri. Critique de la vie quotidienne. Paris: L'Arche, 1968.

LIPPO, Humberto (Org.). Sociologia da acessibilidade e reconhecimento político das diferenças. Canoas: Ed. ULBRA, 2012.

LOWY, Michael. Método dialético e teoria política. 2.ed. Tradução Reginaldo Di Piero. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

MARX, Karl. A ideologia alemã. Tradução José Carlos Bruni e Marco A. Nogueira. 9.ed. São Paulo: Hucitec, 1993.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos e filosóficos de 1844 In: FROMM, Erich. Tradução Octávio A. Velho. 8.Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858 esboços da crítica da economia política. Tradução Mario Duaryer e Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, Karl. O capital. 4. ed. Tradução de Ronaldo Alves Schmidt. Rio de Janeiro: Zahar,1975.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política: livro I. Tradução Reginaldo Sant'Anna. 30. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

NASCIMENTO, Milton. Música Maria Maria. Clube da Esquina. Álbum v. 2. Disco do Brasil: gravadora EMI, 1978.

Souza, M. L. Desenvolvimento de comunidade e participação. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era da comunicação de massa. Rio de Janeiro, Vozes, 1995.

Vázquez, A. Sánchez. Filosofia da práxis. Tradução de Luiz F. Cardoso. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

ZIMERMAN, David E. Fundamentos básicos das grupoterapias. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

WRIGLEY, Owen. The politics of deafness. Gallauder University Press, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2017.1.27514


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS