Formação Profissional da Equipe Multiprofissional em Saúde: a compreensão da intersetorialidade no contexto do SUS / Professional Training of the Multiprofessional Team in Health: the understanding of intersectoriality in SUS context

Tamaria Monique Silva Guerra, Maria Dalva Horácio da Costa

Resumo


Este artigo apresenta uma breve análise da proposta de formação profissional da Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) conferindo centralidade à: intersetorialidade, promoção da saúde, integralidade e formação continuada, enquanto categorias essenciais à efetivação do direito à saúde em sentido ampliado e, portanto, para o redirecionamento do trabalho em equipe de saúde na perspectiva de efetivação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). Do ponto de vista metodológico, optamos por combinar pesquisa documental, bibliográfica com pesquisa de campo qualitativa, através da realização de grupo focal, contemplando residentes vinculados à Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) da área de concentração de Atenção à Saúde da Criança do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), com ingresso nos anos de 2015 e 2016.


Palavras-chave


Intersetorialidade. Promoção da saúde. Residência em saúde. Formação continuada.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988, de 05/10/1988. Disponível em https://www.planalto.gov.br. Acessado em: 19 de jan. de 2017.

_______. Ministério da Saúde. Projeto Reforsus. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: . Acessado em: 28 de Jul. de 2016.

_______. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Disponível em: . Acessado em: 19 de jan. de 2017.

_______. Lei nº8.142, de 28 de Dezembro de 1990. Disponível em: . Acessado em: Acessado em: 19 de jan. de 2017.

_______. Lei nº12.550, de 15 dezembro de 2011. Disponível em:

Acessado em: 17 de Jan. de 2017

CASTRO, Marina Monteiro de Castro e. O serviço social nos programas de residência em saúde: Resultados iniciais do mapeamento da ABEPSS. Revista Temporalis, Brasília (DF), ano 13, n. 26, p. 153-171, jul./dez. 2013

CECCIM, Ricardo Burg; FEUERWERKER, Laura C. M. O quadrilátero da formação para a área da saúde: Ensino, Gestão, Atenção e Controle Social. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 14(1) 41-65, 2004.

CECCIM. R. B. Residências em saúde: as muitas faces de uma especialização em área profissional integrada ao SUS. In: FAJARDO, A. P.; ROCHA, C. M. F.; PASINI, V. L. (Org.) Residências em Saúde: fazeres & saberes na formação em saúde. Brasil. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição. Porto Alegre: Hospital Nossa Senhora da Conceição. 2010, p. 18-22.

CLOSS, Thaísa Teixeira. O Serviço Social nas residências multiprofissionais em saúde: formação para integralidade? – 1°ed. Curitiba: Editora Appris, 2013.

COSTA, M.D.H. A contribuição dos assistentes sociais à construção da intersetorialidade. Tese de Doutorado em Serviço Social. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco. Recife, Abril de 2010.

_______. A Intersetorialidade como Estratégia para a Construção da Saúde como Política de Seguridade. Jornada Internacional de Políticas Públicas – JOIMP, Anais, São Luiz Do Maranhão, 2015.

Gomes ES e Barbosa EF 1999. A Técnica de Grupos Focais para Obtenção de Dados Qualitativos. Instituto de Pesquisa e Inovações Educacionais – Educativa. Disponível em:< http://www.tecnologiadeprojetos.com.br/banco_objetos/%7B9FEA090E-98E9-49D2-A638-6D3922787D19%7D_Tecnica%20de%20Grupos%20Focais%20pdf.pdf > Acessado em: 10 de Jan. de 2017.

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES. Regimento Geral Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Áreas Profissionais da Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte da Natureza do Programa e Público-Alvo. Boletim de Serviço - UFRN Nº 080 02.05.2011 Fls. 65. Disponível em: Acessado em: 03 de jan. de 2017.

IAMAMOTO, M; V, CARVALHO, R. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 41.ed.,São Paulo: Cortez, 2014.

JUNIOR, Francisco Batista. Gestão do SUS: o que fazer? In: Cadernos de saúde. Rio de Janeiro: Rede Sirius, 2011.

LAURELL, Asa Cristina. A saúde-doença como processo social. Revista Latinoamericana de salud, México, 2, 1982, p. 7-25. Trad. E. D. Nunes. Disponível em: . Acessado em: 15 de Jan. de 2017.

LEAL, K. E. Serviço Social como Profissão da Saúde: Contribuições ao debate. 2015, 13p.

MARX, Kalr. O capital: crítica da economia política: o processo de produção do capital. Livro I. Vol. I. 3ª Ed. São Paulo: Nova cultural Ltda, 1988.

MATTOS, Ruben Araújo de. Os Sentidos da Integralidade: algumas reflexões acerca de valores que merecem ser defendidos. In: Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado a saúde/ Roseni Pinheiro e Ruben Araujo de Mattos, organizadores. Rio de Janeiro: UERJ, IMS: ABRASCO, 2006, p 43-68

MENDES, Alessandra Gomes. Residência Multiprofissional em Saúde e Serviço Social. In: RAMOS, Adriana; SILVA, Letícia Batista (Orgs) et. Al. Serviço social, saúde e questões contemporâneas: reflexões críticas sobre a prática profissional. SP: Papel social, 2013.

_______, Alessandra Gomes; SILVA, Letícia Batista. Serviço social, saúde e a Interdisciplinaridade: Algumas Questões para o Debate. In: RAMOS, Adriana; SILVA, Letícia Batista (Orgs) et. Al. Serviço social, saúde e questões contemporâneas: reflexões críticas sobre a prática profissional. SP: Papel social, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

_______, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MIOTO, Regina Célia Tamaso; SCHÜTZ, Fernanda. Intersetorialidade na política social: Reflexões a partir do exercício profissional dos Assistentes Sociais. Pelotas/RS, 2011, O direito à saúde e a proteção social em faixas de fronteiras: um balanço do debate acadêmico no sul da América do Sul, Diprosul. Disponível em: . Acessado em: 10 de jan. de 2017.

NOGUEIRA, Vera Maria Ribeiro. A importância da equipe interdisciplinar no tratamento de qualidade na área da saúde. Revista Katálysis, Florianópolis, SC, n.3, p.40-48, 1998. Disponível em:. Acesso em: 10 de jan. de 2017

VASCONCELOS, K.E.L.; COSTA, M.D.C.(ORGS). Para uma crítica da promoção da saúde: Contradições e potencialidades no contexto do SUS. São Paulo: Hucitec, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.27353


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS