A Relativa Autonomia na Literatura Profissional do Serviço Social: elementos constitutivos do debate / The Relative Autonomy in Social Work Professional Literature: constituent elements of debate

Juliana Alexandre da Silva, Moema Amélia Serpa Lopes de Souza

Resumo


Este breve ensaio busca apresentar um debate da relativa autonomia profissional a partir da produção teórica do Serviço Social. Adota a pesquisa bibliográfica como procedimento metodológico como possibilidade de identificar e problematizar a concepção teórica dos autores do Serviço Social sobre a temática em tela. Em síntese, aponta que o exercício da relativa autonomia é mediado tridimensionalmente, dado que sua sistematização prescinde da projeção ético-política da profissão, da direção teórico-metodológica que orienta a formação crítica e a intervenção profissional. Afirma que a relativa autonomia é um componente de resistência do Serviço Social frente ao cenário da ofensiva neoconservadora do capital.

Palavras-chave


Autonomia intelectual e técnico-política. Relativa Autonomia. Serviço Social.

Texto completo:

PDF/A

Referências


GUERRA, Yolanda. A instrumentalidade no trabalho do assistente social. Cadernos do CEAD - Curso de Especialização à Distância em Políticas Sociais, UNB, ABEPSS/CFESS, 2000. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

IAMAMOTO, Marilda V.; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 12. ed. São Paulo: Cortez/CELATS, 1998.

______. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

______. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 8.ed. São Paulo: Cortez, 2014.

MOTA, Ana E. Espaços ocupacionais e dimensões políticas da prática do assistente social. Serviço Social & Sociedade. São Paulo: Cortez, n. 120, p. 694-705, out./dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2015.

______. Questão social, pobreza e serviço social: em defesa da perspectiva crítica. In: GOMES, Vera Lúcia Batista et al (Org.). O avesso dos direitos: Amazônia e Nordeste em questão. Recife: Ed. da UFPE, 2012.

RAICHELIS, Raquel. O assistente social como trabalhador assalariado: desafios frente às violações de seus direitos. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez, n. 107, p. 420-437, jul./set. 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2015.

SIMÕES, Carlos. Na ilha de Robinson: a autonomia e ética profissional no neoliberalismo. Serviço Social & Sociedade, São Paulo: Cortez, v. n. 99. jul./set. 2009.

SIMÕES, Nanci Lagioto Hespanhol. Autonomia profissional x trabalho assalariado: exercício profissional do assistente social. 2012. 157f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Faculdade de Serviço Social, Universidade Federal De Juiz De Fora (UFJF). Juiz de Fora, 2012. Disponível em: Acesso em: 20 jul. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.26658


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS