A Questão Regional no Neoliberalismo / The Regional Question in Neoliberalismo

Rosangela Nair de Carvalho Barbosa

Resumo


O texto aborda parte de pesquisa maior sobre as políticas de desenvolvimento regional nos anos recentes no Brasil, como dimensão da totalidade sistêmica que estabelece novos contornos a relação região/mundo. Esse trecho da pesquisa expõe o quadro interpretativo realizado a partir de fontes bibliográficas, documentos oficiais de governo e indicadores socioeconômicos, evidenciando que a mobilidade do capital e a externalização produtiva nesse estágio do capitalismo reconfiguram as relações de dominação nas regiões, com expansão das fronteiras dos negócios e ampliação da mercantilização da reprodução social, o que aprofunda a degradação do trabalho e a precariedade das condições urbanas.

Palavras-chave


Questão Regional; Neoliberalismo; Desenvolvimento Capitalista; Trabalho; Região Neoliberal.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Acselrad, H. De "bota fora" e "zonas de sacrifício", um panorama dos conflitos ambientais no estado do Rio de Janeiro. ACSELRAD, H. (org), Conflito ambiental e meio ambiente no estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.

Alentejano, P.R. O conceito de região e a problemática dos assentamentos rurais. Revista NERA, ano I, n. 2, São Paulo: UNESP, 1998.

ALMEIDA, Alfredo Wagner B. de. Capitalismo globalizado e recursos territoriais: fronteiras da acumulação no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Lamparina, 2010.

AMPARO, Paulo P. Os desafios a uma Política Nacional de Desenvolvimento Regional no Brasil. Interações, v.15, n.1. Campo Grande, 2014.

ANTUNES, Ricardo (org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil II. São Paulo: Boitempo, 2013.

BARBOSA, Rosangela N.C. Arranjo produtivo local, política do espaço e flexibilização do trabalho. Revista Serviço Social e Sociedade, n. 125, jan./abr. São Paulo: Cortez, 2016.

_____. A alienação, a crise e os Manuscritos Econômico-Filosóficos: retomada do debate na formação intelectual. Textos & Contextos, v. 13, n. 2, jul/dez. Porto Alegre: PUC-RGS, 2014.

_____. A Regionalização Produtiva e os Desafios da Política no Polo Gasquímico de Duque e Caxias.

RAMALHO, J.R. e FORTES, A. Desenvolvimento, Trabalho e Cidadania. Rio de Janeiro: 7 Letras/UFRJ, 2012.

BENKO, Georges. Economia, espaço e globalização. São Paulo: Hucitec, 1999.

Bourdieu, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BRAGA, Ruy. A nostalgia do fordismo: modernização e crise na teoria da sociedade salarial. São Paulo: Xamã, 2003.

BRANDÃO, Carlos. Território & desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. São Paulo: Unicamp, 2007.

CARDOZO, Soraia A. Crise da política regional de desenvolvimento e a guerra fiscal. Revista Política e Planejamento Regional, v.1, n.1. Rio de Janeiro: IPPUR/UFRJ, 2014.

CASTILHO, Alceu. 20 grupos estrangeiros têm 3 milhões de ha de terras no Brasil. In De olho nos ruralistas, Observatório do Agronegócio no Brasil. Acesso em 20/01/2017: https://outraspalavras.net/deolhonosruralistas/2017/01/09/20-grupos-estrangeiros-tem-3-milhoes-de-ha-de-terras-no-brasil/).

Chesnais, F. (org.). A finança mundializada. São Paulo: Boitempo, 2005.

Dardot, P. e Laval, C. A nova razão do mundo; ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

EGLER, Cláudio G. Questão regional e gestão do território no Brasil. CASTRO, I. e outros (orgs.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

FONTES, Virginia. O Brasil e o capital imperialismo: teoria e história. Rio de Janeiro: EPSJV, UFRJ, 2010.

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. São Paulo, Nacional, 1976.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

_____. O enigma do capital e as crises do capitalismo. São Pauo: Boitempo, 2011.

Hobsbawm, E. A Era dos Extremos: o breve século XX. Eric. São Paulo, Companhia das Letras, 1995.

IPEA. Desigualdade regional recente: uma nota a partir de dados estaduais. Comunicados do IPEA, n.71. Brasília: IPEA, 2010.

Keller, P.F. Clusters, distritos industriais e cooperação interfirmas: uma revisão da literatura. Revista Economia & Gestão, v. 8, n. 16. Belo Horizonte: PUC-Minas, 2008.

LEFEBVRE, Henri. Espaço e política. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

MANDEL, E. Capitalismo tardio. São Paulo: Abril, 1990.

MARICATO, E. Cidades no Brasil: neodesenvolvimentismo ou crescimento periférico predatório. II Lehmann Dialogues. Cambridge: Harvard, 2012.Mmeo.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da dependência. Petrópolis: Vozes, 2000.

MARSHALL, Alfred. Princípios de economia: tratado introdutório. São Paulo: Abril Cultural, 1988.

Martins Junior, A, e Barbosa, M. S. As artimanhas da flexibilização no arranjo produtivo de calçados de Jaú-SP. Políticas & Trabalho. Revista de Ciências Sociais. João Pessoa, UFPB, 2011.

MATTOSO, Jorge. A Desordem do Trabalho. São Paulo:Editora Scritta, 1995.

MÉSZÁROS, István. Para Além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

MOTA, Ana Elizabete. A precarização do trabalho na indústria do vestuário: apontamentos sobre a realidade brasileira e portuguesa. Socius Working Papers, n.04. Lisboa: ISEG/UTL, 2013.

MOUHOUD, E.P. Deslocalização das empresas e vulnerabilidade dos territórios: antecipar os choques da mundialização. Trad. Júlio Marques Mota. Coimbra: UC, 2007. Acesso em 20/01/2017 http://www4.fe.uc.pt/ciclo_int/doc_07_08/3_mouhoud_pt.pdf

OCDE. Relatório Territorial da OCDE: Brasil 2013. Publishing http://dx.doi.org/10.1787/9789264189058-pt

https://doi.org/10.1787/9789264189058-pt

OLIVEIRA, Francisco de. A questão regional: a hegemonia inacabada. Estudos Avançados, 7(18). São Paulo: USP, 1993.

_____. Crítica à razão dualista/ O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003.

OXFAM. Documento Informativo da OXFAM 2017. OXFAM Internacional, 2017. Acesso em 15 de janeiro de 2017: https://www.oxfam.org.br/sites/default/files/economia_para_99-relatorio_completo.pdf

PARANÁ, Edemilson. A finança digitalizada; capitalismo financeiro e revolução informacional. Florianópolis: Insular, 2016.

Porter, M. Vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

RODRIGUES, Haidée de C.P. Capitalismo atual, reificação e as novas formas dos processos de trabalho: o caso do polo de confecções do agreste em Toritama-PE. Marx e Marxismo 2013: Marx hoje, 130 anos depois. Niterói: UFF, NIEPMarx, 2013.

ROLNIK, Raquel. Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São Paulo: Boitempo, 2015.

SALVADOR, Evilásio. Perfil da desigualdade e injustiça tributária; com base nas declarações de renda 2007-2013. Brasília: INESC, 2016.

Schumpeter, J. A Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

VITALI, S. et ali. The network of global corporate control. 2011. Acesso 15/01/2017: https://arxiv.org/pdf/1107.5728v2.pdf.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2018.1.26569


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS