Políticas de “Conciliação” entre Trabalho e Responsabilidade Familiar: o debate em curso na Europa e na América Latina / “Conciliation” Policies Between Work and Family Responsibility: the ongoing debate in Europe and Latin America

Kênia Cristina Lopes Abrão, Regina Célia Tamaso Mioto

Resumo


As transformações que vêm ocorrendo nas famílias no contexto capitalista têm colocado inúmeras questões acerca das relações entre a esfera da produção e da reprodução. Dentre elas estão as referentes à “conciliação” entre trabalho e responsabilidades familiares. Nesse quadro, objetiva-se apresentar, de forma sistematizada, uma aproximação com a produção científica sobre as políticas conciliatórias, considerando dois universos distintos: de um lado, o debate e os enfrentamentos realizados nos países europeus; de outro, o debate e os enfrentamentos desenvolvidos no contexto latinoamericano, destacando as particularidades do Brasil. Evidenciam-se as origens e particularidades das políticas de conciliação entre trabalho e responsabilidades familiares, seus aspectos conceituais, suas relações, bem como as contradições e conflitos presentes nos dois universos, marcados por dinâmicas muito diferentes. Pretende-se contribuir para a discussão sobre essa questão, principalmente entre os profissionais que pensam e atuam no campo da política pública.


Palavras-chave


Família e trabalho. Política de conciliação trabalho e família. Debate europeu. Debate latino-americano.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARRIAGADA, Irma. ¿Existen políticas innovadoras hacia las familias latinoamericanas? Papeles de Población, Toluca, v. 11, n. 43, p. 9-27, 2005.

______. Estruturas familiares, trabalho e bem-estar na América Latina. In: ARAUJO, Clara; PICANÇO, Felícia; SCALON, Celi (Org.). Novas conciliações e antigas tensões? Gênero, família e trabalho em perspectiva comparada. Bauru: Ed. da Edusc, 2007a. p. 223-265.

AGUIRRE, Rosario. Los cuidados familiares como problema público y objeto de políticas. In: ARRIAGADA, Irma (Org.). Familias y políticas públicas en América Latina: una historia de desencuentros. Santiago de Chile: CEPAL, 2007. p. 187-199.

BENÉRIA, Lourdes. Trabajo productivo/reproductivo, pobreza, y políticas de conciliación en América Latina: consideraciones teóricas y prácticas. In: MORA, Luis; RUIZ, María José Moreno; ROHRER, Tania (Org.). Cohesión social, políticas conciliatorias y presupuestos públicos: una mirada desde el género. Ciudad de México: UNFPA, 2005. p. 74-115.

BOLTVINIK, Julio. La pobreza en America Latina. Análisis critico de tres estudios. Frontera Norte, Tijuana, Número especial: Pobreza, p. 31-60, 1994.

BLOFIELD, Merike; MARTÍNEZ FRANZONI, Juliana. Trabajo, familia y cambios en la política pública en América Latina: equidad, maternalismo y corresponsabilidad. Revista Cepal, Santiago de Chile, n. 114, p.107-125, 2014.

BRASIL. Lei nº 11.770, de 9 de setembro de 2008. Cria o Programa Empresa Cidadã, destinado à prorrogação da licença-maternidade mediante concessão de incentivo fiscal, e altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991. Diário Oficial da União, Brasília/DF, 9 set. 2008.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010. 36 p.

BRULLET, Cristina. Cambios familiares y nuevas políticas sociales en Espa-a y Catalu-a: El cuidado de la vida cotidiana a lo largo del ciclo de vida. Educar, Barcelona, n. 45, p. 51-79, 2010.

______. Les polítiques de suport a les famílies amb fills i filles a Catalunya. Barcelona: UNICEF, 2012. 15 p. (Docs Infancia a Catalunya)

BRUSCHINI, Maria Cristina Aranha; RICOLDI, Arlene Martinez. Articulação trabalho e família: famílias urbanas de baixa renda e políticas de apoio às trabalhadoras. São Paulo: FCC, 2008. 147 p.

CABEZA, Jaime. Conciliación de vida privada y laboral. Temas Laborales: Revista Andaluza de Trabajo y Bienestar Social, [s.l.], n. 103, p.45-65, 2010. Trimestral. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2015.

CAMACHO, Rosalía; MARTÍNEZ FRANZONI, Juliana. Géreno, políticas conciliatorias y presupuesto público; una aproximación al caso de América Latina y el Caribe. In: MORA, Luis; RUIZ, José Moreno; ROHRER, Tania (Org.). Cohesión social, políticas conciliatorias y presupuesto público: una mirada desde el género. Ciudad de México: UNFPA, 2005. p. 261-303.

CEPAL. ¿Qué estado para que igualdad? Documento elaborado para la XI Conferencia Regional sobre la Mujer de América Latina y el Caribe. Brasília: CEPAL, 2010. 104 p.

COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E CARIBE. Cepal. Panorama social da América Latina. Santiago de Chile: Nações Unidas, 2014. 55 p.

COMISIÓN DE LAS COMUNIDADES EUROPEAS. Un mejor equilibrio en la vida laboral: más apoyo a la conciliación de la vida profesional, privada y familiar. Bruxelas, 2008. 11 p. Comunicación de la Comisión al Parlamento Europeo, al Consejo, al Comité Económico y Social Europeo e al Comité de las Regiones.

CROMPTON, Rosemary; LYONETTE, Clare. "Equilíbrio" entre trabalho e vida familiar na Grã-Bretanha e na Europa. In: ARAÚJO, Clara; PICANÇO, Felícia; SCALON, Celi (Org.). Novas conciliações e antigas tensões? Gênero, família e trabalho em perspectiva comparada. Bauru: EDUSC, 2007. p. 99-131.

FLAQUER, Lluís. Las políticas familiares en una perspectiva comparada. Barcelona: Fundación La Caixa, 2000. 169 p. (Estudios Sociales, n. 3)

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Mulheres, trabalho e família. 2007. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2016.

GAMA, Andréa Sousa. "Entre o trabalho e a família": contradições das respostas públicas às reconfigurações da divisão sexual do trabalho. In: DUARTE, Marco José de Oliveira; ALENCAR, Mônica Maria Torres de (Org.). Família & famílias: práticas sociais e conversações contemporâneas. Rio de Janeiro: Lúmen Juris, 2010. p. 95-113.

______. O conflito entre trabalho e responsabilidades familiares no Brasil - Reflexões sobre os direitos do trabalho e a Política de Educação Infantil. 2012. 228 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2012.

JUNTER-LOISEAU, Annie. La notion de conciliation de la vie professionelle et de la vie familiale: révolution temporelle ou métaphore des discriminations? Cahiers Du Genre, Paris, n. 24, p. 73-98, 1999.

LOHKAMP-HIMMIGHOFEN, Marlene; DIENEL, Christiane. Reconciliation policies from a comparative perspective. In: HANTRAIS, Linda (Ed.). Gendered policies in Europe: reconciling employment and family life. Londres: Macmillan, 2000. p. 49-67.

Martínez FRANZONI, Juliana. ¿Ara-ado bienestar? Trabajo remunerado, protección social y familias en América Central. Buenos Aires: CLACSO, 2008. 208 p.

______. Conciliación con corresponsabilidad social en América Latina: ¿cómo avanzar? Panamá: PNUD, 2010. 79 p. (Atando cabos; deshaciendo nudos)

MARTÍNEZ FRANZONI, Juliana; MONGE, Guillermo. Políticas con efectos conciliatorios: una región, distintos escenarios. In: ASTELARRA, Judith (Ed.). Género y cohesión social. Madrid: Fundación Carolina, 2007. p. 121-134. (Documentos de Trabajo, n. 16)

MEIL, Gerardo. La protección social a las familias en Espa-a. In: SAMARANCH, Elisabet Almeda; NELLA, Dino di (Ed.). Bienestar, protección social y monoparentalidad. Cap. 4. Las familias monoparentales a debate. Barcelona: Copalqui, 2011. p. 67-92.

MEIL, Gerardo; USSEL, Julio Iglesias de. La política familiar en Espa-a. Barcelona: Ariel, 2001. 258 p.

MIOTO, Regina Célia Tamaso. O debate do serviço social contemporâneo: repercussões sobre o tratamento da família na formação e no exercício profissional dos trabalhadores sociais. In: SEMINÁRIO LATINOAMERICANO DE ESCUELA DE TRABAJO SOCIAL, XX, 2012, Córdoba. Anais... Córdoba: Universidad Nacional de Córdoba, 2012. p. 1-12.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. A abordagem da OIT sobre a promoção da igualdade de oportunidades e tratamento no mundo do trabalho. 2011. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2011.

PARLAMENTO EUROPEU (Estrasburgo). Conciliação entre vida profissional, familiar e privada. Estrasburgo, 2004. 7 p. Resolução do Parlamento Europeu sobre a conciliação entre vida profissional, familiar e privada (2003/2129(INI)). Disponível em: . Acesso em: 23 dez. 2015.

POZA, Inés Campillo. ¿Adiós al familiarismo?: las políticas de conciliación de la vida laboral y familiar en Espa-a, 1997-2010. 2013. 339 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Departamento de Sociologia, Universidad Complutense de Madrid, Madrid, 2013.

RICOLDI, Arlene Martinez. A noção de articulação entre família e trabalho e políticas de apoio. In: RAMOS, Lauro (Ed.). Mercado de trabalho, conjuntura e análise. Brasília: IPEA, 2010. p. 34-43. (Nota técnica 42)

SARACENO, Chiara; NALDINI, Manuela. Sociologia da família. 2. ed. Lisboa: Estampa, 2003. 403 p.

SORJ, Bila. Child care as public policy in Brazil. In: DALY, Mary (Ed.). Care work: the quest for security. Geneve: International Labour Office, 2001. p. 101-124.

PMid:11434325

______. Trabalho e responsabilidades familiares: um estudo sobre o Brasil. Rio de Janeiro: OIT, 2004. 105 p. (Relatório Final)

SORJ, Bila; FONTES, Adriana; MACHADO, Danielle Carusi. Políticas e práticas de conciliação entre família e trabalho no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 573-594, 2007. .

SUNKEL, Guillermo. Regímenes de bienestar y políticas de familia en América Latina. In: ARRIAGADA, Irma (Org.). Familias y políticas públicas en América Latina. Santiago de Chile: CEPAL, 2007. p. 171- 185.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.25697


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS