Qual o Papel da Formação Teórico-Política na Construção da Consciência de Classe? / What is the Role of Education Policy in Theory-Construction of Class Consciousness?

César Albenes de Mendonça Cruz

Resumo


Este ensaio tem por objetivo refletir sobre o papel da formação teórico-política na construção da consciência de classe dos trabalhadores. Partimos da constatação de que a alienação é um processo objetivo, que diariamente produz e reproduz a dominação e a exploração dos trabalhadores por parte do capital. Em outras palavras, a base objetiva da alienação é a propriedade privada dos meios de produção, que permite que a produção social seja acumulada privadamente pelos capitalistas. Nesse sentido, o primeiro passo para ensaiar a superação da alienação é a luta efetiva contra a exploração do capital, por meio dos diversos movimentos sociais, sindicais e partidos políticos construídos pelos trabalhadores. O segundo passo é o acesso à teoria de explicação da totalidade da realidade social com vistas à sua transformação, isto é, o materialismo dialético de Marx. A partir da participação dos trabalhadores nessas formas coletivas de luta, eles podem sair da esfera da alienação e caminhar no sentido de uma consciência da reivindicação ou consciência da cidadania, que pressupõe a luta pelos direitos sociais ou a luta por reformas dentro da ordem capitalista. Em certas condições e a partir da luta de classe contra o capital, os trabalhadores podem alcançar a consciência de classe, a consciência da necessidade da transformação social, da necessidade da revolução, e nessa tarefa a formação política assume um papel fundamental. Na medida em que os militantes dos movimentos sociais, sindicais e dos partidos de esquerda procuram se preparar melhor para a luta e buscam adquirir uma formação teórico-política que os ajude a compreender a sociedade capitalista e suas contradições, a tarefa da construção de uma nova sociedade se torna cada vez mais necessária.


Palavras-chave


Alienação. Consciência de Classe. Formação teórico-política.

Texto completo:

PDF/A

Referências


IASI, Mauro Luís. Processo de Consciência. 2º ed. São Paulo: CPV. 2001.

_____. As metamorfoses da consciência de classe. O PT entre a negação e o consentimento. São Paulo: Expressão Popular. 2006.

_____. Reflexões sobre o processo de consciência. In: Ensaios sobre a consciência e emancipação. São Paulo: Expressão Popular.

LUCKÁCS, G. História e Consciência de Classe: estudos de dialética marxista. 2 ed. Rio de Janeiro: Elfos. Porto. Portugal: Escorpião.

MARX, Karl e ENGELS F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo. 2008.

_____. A ideologia alemã. Vol. I e II. Lisboa/Portugal: Martins Fontes. s/d.

_____. A Sagrada Família ou a crítica da crítica contra Bruno Bauer e consortes. São Paulo: Boitempo. 2003.

_____. Manifesto de lançamento da Associação Internacional dos Trabalhadores. In: Obras Escolhidas. vol. 1. São Paulo: Alfa-

Ômega. 1988.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo / Campinas: Unicamp. 2002.

_____. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo. 2006.

SIMIONATTO, Ivete. Gramsci: sua teoria, incidência no Brasil, influência no Serviço Social. 3 ed. Florianópolis: UFSC. São Paulo:

Cortez. 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2015.2.22493

e-ISSN: 1677-9509


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.