A processualidade da entrevista no Serviço Social / The processualidade of Social Service interview

Lindamar Alves Faermann

Resumo


Este artigo discute a processualidade da entrevista no Serviço Social, sinalizando suas particularidades no campo profissional. Tendo como referência os componentes que fazem parte do projeto ético-político profissional, apresenta alguns pressupostos e indicativos para a sua realização. As orientações e os procedimentos explicitados não se configuram em prescrições a serem seguidas de modo mecânico e acrítico, sem uma análise de totalidade do contexto em que os sujeitos, a entrevista e as situações que as demandaram encontram-se. Tampouco se constitui em operações intelectivas sucessivas. São reflexões que apontam caminhos para o profissional construir a sua intervenção de modo compatível com as normativas, valores e princípios da profissão. Esses caminhos exigem reflexão contínua, criação e recriação de seu processo.

Palavras-chave


Entrevista; Serviço Social; Instrumentalidade.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2014.2.16610


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Textos & Contextos (Porto Alegre)
eISSN: 1677-9509
DOI: 10.15448/1677-9509
Avaliação do Qualis CAPES - 2016
Área Capes - Serviço Social
Classificação: A2
E-mail: textos@pucrs.br
 
 
Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul
 
 
Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS