Peace: Prova de Escrita para Avaliação e Análise de Competências de Escrita – contributos para o desenvolvimento da primeira versão do instrumento

Dina Caetano Alves, Ana Rita Carvoeiro

Resumo


Ao contrário da linguagem oral, a escrita é uma competência aprendida, geralmente, aquando da entrada no primeiro ciclo, que vai acompanhar o aluno durante toda a sua vida escolar e social. Por este motivo e por se observarem dificuldades nas primeiras fases de aprendizagem, que podem desencadear alterações marcantes no percurso da criança, deve ser atribuída a devida importância a esta competência. O instrumento “Prova de Escrita para Avaliação e Análise da Competência de Escrita (Peace)” surge como um instrumento que pretende contribuir para a avaliação desta competência, tendo por base uma visão holística do processo de escrita. Para o desenvolvimento do instrumento proposto, os métodos de investigação utilizados são i) a revisão bibliográfica; ii) a análise temática; e iii) a peritagem por focus group. Em uma primeira fase, realizou-se um levantamento de instrumentos de avaliação de desempenhos de escrita, leitura/escrita, linguagem e fonologia, com o objetivo de compilar os critérios que estiveram na base da criação de cada uma dessas prova, em termos da sua estrutura, da seleção e apresentação dos seus estímulos, natureza das respostas elicitadas, tipo de registo e formas de cotação (quantitativa e qualitativa). Seguiu-se a elaboração da estrutura global da prova, resultando em 14 provas. Definiram-se os critérios linguísticos, ortográficos e psicomotores a considerar em cada uma das provas, selecionaram-se os estímulos para as provas de 1 a 8, e foram desenhadas as respetivas tabelas de registo e cotação. Por último, procedeu-se à peritagem do instrumento (por focus group) para avaliação dos critérios subjacentes à versão
completa do instrumento, bem como aos contemplados nas provas 1 a 8, em termos da sua estrutura e dos seus estímulos. Para realização deste processo, os peritos tiveram acesso ao manual do instrumento, às tabelas de seleção e caracterização dos estímulos, às folhas de registo das respostas apuradas, às folhas de registo da análise efetuada e aos procedimentos de cotação (quantitativa e qualitativa). Os resultados decorrentes dessa fase do projeto incluem uma tabela-síntese com os critérios selecionados para a construção do instrumento (espelhando o seu racional), a estrutura completa do instrumento (constituída por 14 provas), as provas de 1 a 8, com os estímulos, respetivas grelhas de registo e de análise (quantitativa e qualitativa) das respostas apuradas, assim como o manual. Este estudo contribuiu para o desenvolvimento da versão preliminar do instrumento “Prova de Escrita para Avaliação e Análise da Competência de Escrita (Peace)”, prevendo-se o desenvolvimento das restantes provas (9-14) e respetivas grelhas de registo, sua peritagem e demais validações, bem como a aferição e normalização da versão final e completa do instrumento, nas fases seguintes do projeto.


Palavras-chave


Avaliação. Escrita. Erros de escrita. Semiologia do erro linguístico, ortográfico e psicomotor.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRE, Neusa Maria Costa; COLUCI, Marina Zambon Orpinelli. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 7, p. 3061-3068, 2011. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000800006

ALVES, Dina Caetano. Efeito das propriedades segmentais em tarefas de consciência segmental, leitura e escrita. 2012. Dissertação (Doutorada em Psicolinguística) – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012.

ALVES, Dina Caetano. (Re)habilitação do conhecimento (meta)fonológico: proposta de uma metodologia de intervenção desenvolvida à luz da prática baseada na evidência. 2014. Dissertação (Mestrado emTerapia e Reabilitação) – Instituto Politécnico de Setúbal, Setúbal, 2014.

ALVES, Dina Caetano; CARVOEIRO, Ana. Sistematização de instrumentos de avaliação de competências associadas a competências de escrita. No prelo.

BARBEIRO, Luís. Profundidade do processo de escrita. Educação & Comunicação, São Paulo, v. 5, p. 64-76, 2000.

BERBERIAN, Ana Paula; MASSI, Giselle de Athayde; GUARINELLO, Ana Cristina Guarinello. Linguagem escrita: referenciais para a clínica fonoaudiológica. São Paulo: Plexus, 2003.

CAPELLINI, Simone Aparecida. Fonoaudiologia e leitura e escrita: uma atuação por ser redescoberta. Revista CEFAC, São Paulo, v. 9, n. 4, out./dez. 2007.

CAPELLINI, Simone Aparecida; CONRADO, Talita Laura. Desempenho de Escolares com e sem dificuldades de aprendizagem de ensino particular em habilidade fonológica, nomeação rápida, leitura e escrita. Revista CEFAC, São Paulo, v. 11, n. 2, p. 183-193, 2009. https://doi.org/10.1590/S1516-18462009005000002

CARRETEIRO, Rui Manuel. PADD: Prova de Análise e Despiste da Dislexia. Lisboa: Psiclínica, 2005.

CARVALHAIS, Lénia; SILVA, Carlos. Construção de instrumentos de avaliação da dislexia. 2010. Dissertação (Doutorado em Ciências da Educação) – Universidade de Aveiro, Aveiro, 2010.

CARVALHO, António Ponces de. Validação da tradução portuguesa do Teste de Compreensão de Leitura do Institut Supérieur de Pédagogie du Hainaut. Revista Inovação, [s. l.], v. 3, n. 4, p. 87-92, 1990.

CASTRO, São Luís; GOMES, Inês. Dificuldades de aprendizagem da língua materna. Lisboa: Universidade Aberta, 2000.

CASTRO, São et al. PALPA-P: Provas de Avaliação da Linguagem e da Afasia em Português. Lisboa: Cegoc, 1992.

CICCHETTI, Domenic Vicent. Guidelines, criteria, and rules of thumb for evaluating normed and standardized assessment instruments in psychology. Psychological Assessment, Arlington, v. 6, n. 4, p. 284-290, 1994. https://doi.org/10.1037//1040-3590.6.4.284

CUETOS, Fernando; RAMOS José; RUANO, Elvira. Batería de evaluación de procesos de escritura. Madrid: Tea Ediciones, 2004.

CUNHA, Vera Lúcia; CAPELLINI, Simone Aparecida. Alfabetização e desenvolvimento de habilidades metalinguísticas em escolares com transtornos de aprendizagem. In: CONGRESSO BRASILEIRO MULTIDISCIPLINAR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, 5., 2009, Londrina. Anais [...]. Londrina: UEL, 2009. p. 559-568.

DOMINGUES, Elizabeth. Psicomotricidade e escrita: promoção do desenvolvimento da escrita, através do recurso a atividades psicomotoras enquanto estratégia de superação de dificuldades, em jovens com défice cognitivo. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Instituto

Politécnico de Coimbra, Coimbra, 2014.

FAYOL, Michel. A aquisição da escrita. Lisboa: Gradiva, 2016.

FAYOL, Michel; GOMBERT, Jean Emile. L’apprentissage de la lecture et de l’écriture. In: RONDAL, Jean. Manuel de psychologie de l’enfant. Hayen: Mardaga, 1999. p. 565-594.

FERNANDES, Sandra et al. Reading and spelling acquisition in European Portuguese: a preliminary study. Reading and Writing, Dordrecht, v. 21, n. 8, p. 805-821, 2008. https://doi.org/10.1007/s11145-007-9093-7

GOLDSMITH, Evelyn. Research into illustration: an approach and a review. London: Cambridge University Press, 1984.

GONÇALVES, Gabriel. Didáctica da língua nacional. Porto: Porto, 1973.

HORTA, Inês Vasconcelos; MARTINS, Margarida Alves. Desenvolvimento e aprendizagem da ortografia: implicações educacionais. Análise Psicológica, Lisboa, v. 22, n. 1, p. 213-223, 2004. https://doi.org/10.14417/ap.142

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2017.

LEITÃO, José Augusto; FIGUEIRA, Ana Paula Couceiro; ALMEIDA, Ana Cristina Ferreira. Normas de imaginabilidade, familiaridade e idade de aquisição para 252 nomes comuns. Laboratório de Psicologia, Lisboa, v. 8, n. 1, p. 101-119, 2010. https://doi.org/10.14417/lp.651

LIMA, Rosa. Avaliação da fonologia infantil: prova de avaliação fonológica em formatos silábicos. Lisboa: Almedina, 2008.

MARTINS, Margarida Alves. Pré-história da aprendizagem da leitura. Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada, 1996.

MENDES, Ana et al. TFF-ALPE: Teste Fonético-Fonológico da Avaliação da Linguagem Pré-Escolar. Aveiro: Edubox, 2013.

MENDES, Ana et al. TL-ALPE: Teste de Linguagem da Avaliação da Linguagem Pré-Escolar. Aveiro: Edubox, 2014.

MENDES, Ana et al. Validade e sensibilidade do texto foneticamente equilibrado para o Português-Europeu “O Sol”. Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 277-286, 2014.

MORAIS, Artur Gomes; TEBEROSKY, Ana. Erros e transgressões infantis na ortografia do português. Discursos, [s. l.], v. 8, p. 15-51, out. 1994.

MOTA, Márcia Maria Peruzzi Elia; ANIBAL, Luciana; LIMA, Simone. A morfologia derivacional contribui para a leitura e escrita no português. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 311-318, 2008. https://doi.org/10.1590/S0102-79722008000200017

PEREIRA, Rafael; ROCHA, Rita. Bateria de avaliação de competências iniciais de leitura e escrita. Lisboa: Vetor, 2014.

PINHEIRO, Ângela Maria Vieira; ROTHE-NEVES, Rui. Avaliação cognitiva da leitura e escrita: as tarefas de leitura em voz alta e ditado. Psicologia: Reflexão e Critica, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p. 399-408, 2001. https://doi.org/10.1590/S0102-79722001000200014

PINTO, Maria da Graça Castro Pinto. Desenvolvimento e distúrbios da linguagem. Porto: Porto, 1994.

PIRES, António Abel et al. Diretrizes internacionais para a utilização dos testes. Lisboa: Cegoc, 2003.

REBELO, José Augusto Silva. Dificuldades da leitura e escrita em alunos do ensino básico. Rio Tinto: Edições ASA, 1993.

REBELO, Maria da Conceição Afonso; RECHE, José María Sola. Estudo sobre as dificuldades de escrita dos alunos que terminam o primeiro ciclo do ensino básico no concelho de Vila Verde. Journal for Educators, Teachers and Trainers, [s. l.], v. 4, n. 2, p. 204-216, 2013.

RIBEIRO, Vânia. Instrumento de avaliação de repetição de pseudo-palavras. 2011. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem na Criança) – Instituto Politécnico de Setúbal, Universidade Nova de Lisboa, Setúbal, 2011.

SALGUEIRO, Emílio-Eduardo Guerra. Prova de avaliação da capacidade de leitura: decifrar. proficiência na decifração de palavras de complexidade crescente. Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada, 2002.

SANTOS, Ana. Aprendizagem da leitura e da escrita em português europeu numa perspetiva trans-linguística. 2005. Dissertação (Doutorado em Psicologia) – Universidade do Porto, Porto, 2005.

SANTOS, Ana; CASTRO, São. Aprender a ler e avaliar a leitura: TIL – Teste de Idade de Leitura. Lisboa: Almedina, 2008.

SANTOS, Ana Sucena; CASTRO, São Luís. ALEPE: Avaliação da Leitura em Português Europeu. Lisboa: Cegoc, 2011.

SANTOS, Flávia Heloísa; BUENO, Orlando Francisco Amodeu. Validation of the Brazilian Children’s Test of Pseudowords Repetition in portuguese speakers aged 4 to 10 years. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, Ribeirão Preto, v. 36, n. 11, p. 1533-1547, nov. 2003. https://doi.org/10.1590/S0100-879X2003001100012

SHROUT, Patrick; FLEISS, Joseph. Intraclass correlations: uses in assessing rater reliability. Psychological Bulletin, Washington, v. 86, n. 2, p. 420-428, Mar. 1979. https://doi.org/10.1037//0033-2909.86.2.420

SILVA, Ana Cristina; RIBEIRO, Verónique. Erros ortográficos e competências metalinguísticas. Análise Psicológica, Lisboa, v. 29, n. 3, p. 391-401, jul. 2011. https://doi.org/10.14417/ap.59

SIM-SIM, Inês. Desenvolvimento da linguagem. Lisboa: Universidade Aberta, 1998.

SIMÕES, Edlia; MARTINS, Margarida Alves. Avaliação da leitura oral de palavras: análise de erros de leitura em crianças do 1º e 2º anos de escolaridade. In: CONGRESSO INTERNACIONAL GALEGO-PORTUGUÊS DE

PSICOPEDAGOGIA, 11., 2013, Porto. Anais [...]. Porto: Universidade do Porto, 2013. p. 1138-1663.

SOARES, Ana Paula et al. Escolex: a grade-level lexical database from European Portuguese elementary to middle school textbooks. Behavior Research Methods, Austin, v. 46, n. 1, p. 240-253, Mar. 2014. https://doi.org/10.3758/s13428-013-0350-1

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOUSA, Óscar. Competência ortográfica e competências linguísticas. Lisboa: ISPA, 1999.

TRINDADE, Maria. A consciência sintáctica na aprendizagem da leitura: contributo para o estudo das dificuldades em leitura. 1997. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) – Universidade de Évora, Évora, 1997.

TRINDADE, Maria. Relatório Final da Acção B-45/01, Proc. AI-B/01 do Centro de Investigação da Universidade de Évora. Évora: Universidade de Évora, [200?].

VALE, Ana Paula. Correlatos metafonológicos e estratégias iniciais de leitura-escrita e palavras no português: uma contribuição experimental. 1999. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Trás-os-Montes,1999.

VELOSO, João. A língua na escrita e a escrita na língua, algumas considerações gerais sobre a transparência e opacidade fonémicas na escrita do português e outras questões. Da Investigação às Práticas, Lisboa, v. 6, n. 1, p. 46-69, 2005.

VENTURA, Paulo. Normas para figuras do corpus de Snodglass e Vanderwart (1980). Laboratório de Psicologia, Lisboa, v. 1, n. 1, p. 5-19, 2003. https://doi.org/10.14417/lp.769

VIANA, Fernanda Leopoldina; LEAL, Maria José. Avaliação da leitura no 1º Ciclo do Ensino Básico: contributos para a validação de um instrumento de avaliação. In: VIANA, Fernanda; MARTINS, Marta; COQUET, Eduarda. Leitura, literatura infantil e ilustração: investigação e prática docente.

Braga: Centro de Estudos da Criança da Universidade do Minho, 2002. p. 91-104.

VIANA, Fernanda Leopoldina; PEREIRA, Íris Susana; TEIXEIRA, Maria. A PROCOMLEI: uma prova de avaliação da compreensão leitora. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxia e Educación, Coruña, v. 8, n. 4, p. 1446-1456, 2003.

VIANA, Fernanda Leopoldina; RIBEIRO, Iolanda. PRP: Prova de Reconhecimento de Palavras. Lisboa: Cegoc, 2010.

VIGÁRIO, Marina et al. Frequência na fonologia do português: recursos e aplicações. In: COSTA, Maria Armanda; DUARTE, Inês (ed.). Nada na linguagem lhe é estranho: homenagem a Isabel Hub Faria. Lisboa: Edições Afrontamento, 2012. p. 613-631.

VIGÁRIO, Marina; FROTA, Sónia; MARTINS, Fernanda. A frequência que conta na aquisição da fonologia: types ou tokens? In: BRITO, Ana Maria; SILVA, Fátima; VELOSO, João (org.). Textos Seleccionados do XXV Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística. Porto: Associação Portuguesa de Linguística, 2010. p. 749-767.

VITORINO, Diana et al. Avaliação das competências de linguagem para a leitura e escrita. [S. l.: s. n.], 2011. Registo no IGAC nº 3222/2011.

ZORZI, Jaime Luiz. A aprendizagem da leitura e da escrita: indo além dos distúrbios. Revista CEFAC, São Paulo, v. 1, p. 120-132, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2019.2.32526

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.