A literatura como um destino para as ausências

Laís Naufel Fayer Vaz

Resumo


A relação inversa de orfandade entre mãe e filho é desenvolvida neste conto do Padre Fábio de Melo. De forma simbólica, profunda e artesanal, o autor cria uma narrativa intimista, rica em detalhes, crítica acerca da morte, sob a ótica de quem fica, da mãe que, ao perder o filho, perde sua “função”. Este artigo vista pensar a relação familiar e intimista como um dos temas da literatura contemporânea.


Palavras-chave


orfandades; Pe. Fábio de Melo; narrador; relação familiar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Rubem. Tempus fugit. 5. ed. São Paulo: Paulus, 1990.

BACHELARD, G. A poética do devaneio. Tradução Antônio de P. Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

BACHELARD, G. A poética do espaço. Tradução Antônio de P. Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

BACKES, Karin Lilian. Mar de poeta: a metáfora do oceano nas líricas de Cecília Meireles e Sophia Andresen. 2008. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

BARTHES, Roland. A morte do autor. In: O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. Tradução J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Tradução Cláudia Fares. São Paulo: Arx, 2004.

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Cultrix, 1977.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo milênio. Tradução José Barreiros. Lisboa: Teorema, 1990.

COUTO, Mia. Pensatempos. Lisboa: Caminho, 2005.

GULLAR, Ferreira. Entrevista. Revista de História, 18 ago. 2010. Disponível em:

http://www.revistadehistoria.com.br/secao/entrevista/ferreira-gullar. Acesso em: 23 fev. 2015.

ISER, Wolfgang. Os atos de fingir ou o que é fictício no texto ficcional. In: LIMA, Luiz Costa. Teoria da literatura em suas fontes. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

Lispector , Clarice. Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MELO, Pe. Fábio de. Orfandades: o destino das ausências. São Paulo: Planeta, 2012.

OLIVEIRA NETO, Godofredo (Org.). O pós-pós moderno: novos caminhos da prosa moderna. Rio de Janeiro: Multifoco, 2011.

PAZ, Octavio. A dupla chama: amor e erotismo. Tradução Wladir Dupont. São Paulo: Siciliano, 1994.

PUCHEU, Alberto. Poesia, para que serve? In: Pelo colorido, para além do cinzento. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2007.

SÁ-CARNEIRO, Mário de. Dispersão. Rio de Janeiro: Domínio público, 2006. Disponível em:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/vo000005.pdf.

SPINOZA, Benedictus de. Ética. Tradução Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

STEINER, George. Linguagem e silêncio: ensaios sobre a crise da palavra. Companhia das Letras: São Paulo, 1988.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2018.4.31434

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.