A identidade dialetal do “manezinho” com foco em características entonacionais

Izabel Christine Seara, Juan Manuel Sosa

Resumo


O falar “manezinho” é um dialeto não urbano do português brasileiro falado na Ilha de Santa Catarina que apresenta certas propriedades segmentais e suprassegmentais que o definem. Neste artigo, investigamos uma dessas propriedades suprassegmentais caracterizada pelo uso de um contorno declarativo particular, que exibe uma acentuada subida tonal até a sílaba tônica final, seguida por uma queda do tom alto para a parte inferior do registro do falante. Usamos dados provenientes do Projeto VARSUL como corpora de pesquisa, analisando esses dados a partir de uma metodologia da fonética experimental. Por meio de dois experimentos de percepção, mostramos que o contorno em questão, em notação autossegmental métrica (LH) ¡HL%, é reconhecido por um número muito significativo de ouvintes como sendo efetivamente o falar “manezinho”. As implicações para a sociofonética são os detalhes fonéticos quantitativos da queda tonal final, que dão a este contorno sua singularidade frente a outros dialetos.

********************************************************************

The "Manezinho" dialectal identity and its intonational features

Abstract: "Manezinho" is a non-urban dialect of Brazilian Portuguese spoken in the Island of Santa Catarina, which has certain defining segmental and suprasegmental properties. This paper investigates one of these suprasegmental properties characterized by the use of a particular declarative contour, which shows a sharp tonal rise up to the final stressed syllable, followed by a drop from the high tone to the lower part of the speaker's range. We used data
from the VARSUL Project as research corpus, analyzing these data with the methodology of experimental phonetics. By means of two perception tests, we show that the contour in question, in autosegmental-metrical notation (LH) ¡HL%, is recognized by a very significant number of listeners as being effectively “Manezinho”. The implications for sociophonetics are the quantitative phonetic details of the final tonal fall, which give this contour its uniqueness
over other dialects.

Keywords: Intonation; Brazilian Portuguese; “Manezinho”dialect; Sociophonetics


Palavras-chave


Entoação; Português brasileiro; Falar “manezinho”; Sociofonética

Texto completo:

PDF

Referências


BOERSMA, Paul; WEENINK, David. Praat: doing phonetics by computer [Computer program]. Version 6.0.14, Disponível em: http://www.praat.org. Acesso em: fev. 2016.

LOOZE, Céline de; HIRST, Daniel. The OMe (OctaveMedian) scale: a natural scale for speech prosody. In: CAMPBELL, Nick; GIBBON, Dafydd; HIRST, Daniel (Ed.). Social and Linguistic Speech Prosody 7. Proceedings of the 7th International Conference on Speech Prosody. Trinity College, Dublin, Ireland, May 2014.

FROTA, Sonia; PRIETO, Pillar (Ed.). Intonation in Romance. Oxford University Press, 2015.

FURLAN, Osvaldo. Influência açoriana no português do Brasil em Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 1989.

LADD, Robert. Intonational phonology. Cambridge: Cambridge University Press. 2008.

PRIETO, Pilar. Las teorías linguísticas de la entonación. Teorías de la entonación. Barcelona: Ariel, 2003. p. 13-33.

MORAES, João Antônio. The pitch accents in brazilian portuguese: analysis by synthesis. In: Proceedings of the Fourth Conference on Speech Prosody. Campinas: Unicamp, 2008.p. 389-397.

NUNES, Vanessa Gonzaga; SEARA, Izabel Christine. O falar florianopolitano e lageano: uma análise perceptual. In: III Col óquio Brasileiro de Pros ódia da Fala , III, 2011, Belo Horizonte. Anais … 2011. p. 01-01.

NUNES, Vanessa Gonzaga. Análises entonacionais de sentenças afirmativas e interrogativas totais nos falares florianopolitano e lageano. 2011. 178 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

SEARA, Izabel Christine; SILVA, Maria Cristina Figueiredo; BERRI, André. A entoação do SN-Sujeito no PB falado em Florianópolis: sentenças afirmativas e interrogativas totais. Revista Internacional de Linguística Iberoamericana, v. 9, p. 157-168, 2011.

SEARA, Izabel Christine; COUTO, Letícia Rebollo. Entoação de frases declarativas e interrogativas no falar fluminense e catarinense. In: XVI Congreso Internacional de la ALFAL, 2011, Alcalá de Henares (Espanha). Actas XVI Congreso Internacional de la ALFAL. Alcalá de Henares: Universidad de Alcalá, 2011. Vol. 1. p. 01-07.

SOSA, Juan Manuel. La notación tonal del español en el modelo Sp_ToBI. In: PRIETO, P. (Ed.). Teorías de la entonación. Barcelona: Ariel, 2003. p. 185-208. VARSUL – Projeto de Variação Linguística na Região Sul do

Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina, [1990-2012]. Disponível em: http://www.varsul.org.br/. Acesso em: 20 abr. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2017.1.25401

e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS