Práticas discursivas delimitadoras de conteúdos: estudo de ementas da formação profissional de professor de línguas

Vera Lucia de Albuquerque Sant’Anna

Resumo


Neste artigo, discutimos uma opção para pensar caminhos a serem postos em relação: partir de uma concepção discursiva de linguagem em busca de um diálogo com a perspectiva ergológica de estudos sobre o trabalho, tendo como foco de estudo ementas de disciplinas do currículo de Letras de uma instituição específica. Esse recorte pretende apontar tendências à aproximação e afastamento da situação de trabalho do professor de ensino superior, a partir da observação de conteúdos validados por ementas de línguas, práticas como componentes curriculares e estágios. Como conceitos norteadores da análise, ressaltamos, no campo da análise do discurso (MAINGUENEAU, [1984] 2005), o de memória discursiva (ACHARD et al., 1999) e, no campo dos estudos do trabalho, (SCHWARTZ, 2012), os de epistemicidades, aderência e desaderência. A proposta aponta nas ementas traços discursivos que remontam a memórias que alimentam valores, atribuídos a modos de conceptualizar ensino de língua, língua, e, como consequência, papel do professor. ******************************************************** Discursive practices which are delimiters of contents: a study of syllabuses of professional education of language teachers In this paper, we discuss a suggestion for thinking pathways to be put in relation: to part from a discursive conception of language for searching for a dialog with the ergological perspective of studies about work, focusing on the syllabuses of the disciplines in the curriculum of the Liberal Arts (Faculty of Language) in a specific institution. Such section is intended to highlight tendencies to approaching to or receding from the work situation of the professor, parting from the observation of validated contents for language syllabuses, practices as curriculum components and training. As the guiding concepts of analysis, we point out, in the field of discourse analysis (MAINGUENEAU, [1984] 2005), the discursive memory (ACHARD et al, 1999), and in the field of work studies (SCHWARTZ, 2012), those of epistemicities, “adherence” and “nonadherence”. The proposal reveals in the syllabuses discursive traces that rebuild memories that feed values assigned to ways of conceptualizing language teaching, language, and as a consequence, the teacher’s role. Keywords: Education; Work; Teacher; Discursive memory; Adherence/nonadherence

Palavras-chave


Formação; Trabalho; Professor; Memória discursiva; Desaderência/aderência

Texto completo:

PDF

Referências


ACHARD, Pierre et al. (Org.). Papel da memória. Tradução e introdução José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999.

Anuário Brasileiro da Educação Básica 2013. Todos pela Educação e Moderna (org. e edição). Disponível em: http://www.moderna.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8A8A833F33698B013F346E30DA7B17 - Consultado em: 01 nov. 2013.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução a partir do francês de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

BRASIL. Parecer CNE/CP nº 28, de 02 de outubro de 2001. Dá nova redação ao Parecer CNE/CP nº 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária dos cursos de Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília.

CATÁLOGO DE LETRAS. Rio de Janeiro, IL/UERJ, 2013.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil Platôs. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. Revisão técnica

de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2011. v. 2.

DURRIVE, Louis. A atividade humana, simultaneamente intelectual e vital: esclarecimentos complementares de Pierre Pastré e Yves Schwartz. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 47-67, 2011.

GATTI, Bernadete A.; NUNES, Marina M. R.; GIMENES, Nelson A. S.; TARTUCE, Gisela Lobo B. P.; UNBEHAUM, Sandra G. A formação de professores no Brasil. Fundação Carlos Chagas. Disponível em: http://www.fvc.org.br/estudos-e-pesquisas/avulsas/estudos1-3-formacao-professores.shtml?page=0 - Consultado em: 18 set. 2013.

LOPES, Alice Casimiro. Políticas de integração curricular. Rio de Janeiro: EdUerj/Faperj, 2008. v. 1. 184 p.

MAINGUENEAU, Dominique. Gênese dos discursos. Tradução de Sírio Possenti. Curitiba: Criar Edições, 2005.

OLÍMPIO, Hilda de Oliveira. Nominalização, memória discursiva e argumentação. VIII FÓRUM DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS, Instituto de Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, nov. 2005.

PACHI FILHO, Fernando Felício. Efeitos de sentido da nominalização “privatização” no discurso da imprensa. Signótica (UFG), v. 20, p. 307-331, 2008.

REZENDE, Letícia Marcondes. Nominalização e valores referenciais. Estudos Linguísticos, Araraquara, n. 36. Disponível em: http://gel.org.br/4publica-estudos-2007/sistema06/25.PDF

SANT’ANNA, Vera. L. A.; SOUZA e SILVA, Maria Cecília P. Trabalho e prescrição: aproximações ao problema a partir dos estudos da linguagem. Revista Matraga, Rio de Janeiro, v. 14, n. 20, p. 77-99, jan.-jun. 2007.

SCHWARTZ, Yves; DURRIVE, Louis. Trabalho e ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Tradução de

Jussara Brito, Milton Athayde et al. Organizadores da edição brasileira: Milton Athayde e Jussara Brito. Niterói: Ed. da UFF, 2009.

SCHWARTZ, Yves. A experiência é formadora? Tradução de Daisy Moreira Cunha e revisão da tradução de Gilberto Icle. Rev. Educação e Realidade, jan. 2010.

SCHWARTZ, Yves. Anotações do minicurso ministrado no LAEL-PUC/SP, 2012.

TAKAHASHI, Fábio. Muita teoria e pouca prática formam os professores. Folha de São Paulo, 04 de agosto de 2013. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2013/ 08/1321237-formacao-do-professor-tem-muita-teoria-e-pouca-pratica.shtml - Consultado em: 15 set. 2013.

VYGOTSKY. (1965). Pensamento e linguagem. Tradução do inglês: Jeferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2002. Cap. 5. Gênese e estudo experimental da formação dos conceitos. Disponível em: http://www.marxists.org/portugues/vygotsky/ano/pensamento/cap05.htm/




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.3.19109

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.