Enunciação e trabalho: a integração do homem à sua cultura profissional

Carmem Luci Silva, Lia Emília Cremonese, Simone de Lima Silveira Barros

Resumo


O objetivo deste texto é entender como um autor da área de ciências da saúde enuncia a sua posição de locutor para constituir o outro em um artigo de opinião. Para tanto, alicerça-se a investigação na noção de linguagem de Émile Benveniste e busca-se apoio na perspectiva ergológica de Yves Schwartz. Inicialmente, apresenta-se uma concepção cultural de homem atrelada a uma noção simbólica de linguagem; em seguida, desloca-se essa teorização, pensando as áreas de conhecimento como fatos culturais que imprimem valores na língua e deixam marcas nos discursos dos campos de saber; por fim, analisa-se um artigo de opinião da área da saúde, relacionando as duas primeiras partes. ******************************************************** Enunciation and work: the integration of man to his professional culture The purpose of this text is to understand how an author of the health sciences enunciates his position of speaker for the constitution of the other person in an opinion article. For this reflection, we use as a basis Émile Benveniste’s notion of the language and we seek support from Yves Schwartz’s perspective of ergology. First, we present a cultural conception of “man” related to the notion of symbolic language. Then, we displace this theory, considering the knowledge areas as cultural facts that imprint values in the language and leave marks in discourse of the fields of knowledge. To conclude, we analize an opinion article from de health sciences for linking the first and the second part of this article. Keywords: Enunciation; Ergology; Opinion article;

Palavras-chave


Enunciação; Ergologia; Artigo de opinião;

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Tradução de Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. Tra-

dução Eduardo Guimarães et al. Campinas, SP: Pontes, 1989.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. Tradução Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. 4. ed. Campinas, SP: Pontes, 1995.

CHAPARRO, Manuel Carlos. Sotaques d’aquém e d’além mar: travessias para uma nova teoria de gêneros jornalísticos. São Paulo: Summus, 2008.

DUFOUR, Dany-Robert. Os mistérios da trindade. Tradução Dulce Duque Estrada. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000.

NAUJORKS, Jane da Costa. Leitura e enunciação: princípios para uma análise do sentido na linguagem. Porto Alegre: UFRGS, 2011. [Originalmente apresentada como tese de doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2011.]

SCHWARTZ, Yves. Trabalho, Educação e Saúde [on-line],

v. 4, n. 2, p. 457-466, 2006. ISSN 1981-7746. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462006000200015 - Acesso em: 10 nov. 2013.

SCHWARTZ, Yves. A linguagem no trabalho. Tradução

Cecília Souza-e-Silva e Décio Rocha. Travail et ergologie: entretiens sur l’activité humains. Schwartz, Yves; Durrive, Louis (Org.). Toulouse: Octarès, 2000. Disponível em: http://sites.univ-provence.fr/ergolog/html/ergologia_franco-luzitana_fichiers/schwartz_Trabalho.pdf - Acesso em: 9 nov. 2013.

SCHWARTZ, Yves. A experiência é formadora. Tradução

Daisy Moreira Cunha. Revista Educação e Realidade, v. 35,

n. 1, p. 35-48, 2010.

TEIXEIRA, Terezinha Marlene Lopes. Linguagem, singulari-

dade e atividade de trabalho. Cadernos IHU Idéias (UNISINOS), v.132, p. 1-26, 2010.

TEIXEIRA, Terezinha Marlene Lopes. O ato enunciativo e a instauração da experiência de trabalho de profissionais de enfermagem. Moara, v. 38, p. 38-54, 2012.

TEIXEIRA, Terezinha Marlene Lopes; CABRAL, Éderson de Oliveira. Linguística da enunciação e ergologia: um diálogo possível. Educação Unisinos, v. 13, p. 236-245, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.3.15987

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.