A ativid@de de tutores na Educação a Distância: um olhar ergológico para o prescrito e o vivido nos ambientes virtuais de aprendizagem

Shirlei Marly Alves

Resumo


Este artigo apresenta uma proposta de estudo sobre a atividade de tutoria on-line em cursos de Educação a Distância, com fundamentos na concepção ergológica de trabalho, na qual se ressalta a atividade discursiva como fonte de dados importantes sobre o modo como o trabalhador, como ser humano industrioso, investe de si em seu posto de trabalho. Por ser a linguagem o modo de concretização da atividade de tutoria, postulamos que o estudo científico a partir da episteme ergológica contribuirá para uma compreensão que vai além do que se prescreve para a tarefa do tutor, atingindo as nuances subjetivas da atividade, nas singularidades de cada cotidiano, em que o trabalhador, dialogando com professores e alunos, enfrenta os desafios de educar a distância. ******************************************************** The @tivid of tutors in distance education: ergological a look to the prescribed and lived in virtual learning environments This article proposes a study on the activity of online tutoring courses in Distance Education, with foundations in the design ergological work, in which he emphasizes the discursive activity as a source of important information on how the worker as human being industrious, invests himself in his job. Because the language mode of implementation of mentoring activity, we postulate that the scientific study from the episteme ergological contribute to an understanding that goes beyond what is prescribed for the task of the tutor, reaching the nuances of subjective activity, the singularities of each routine, the worker, talking with teachers and students facing the challenges of educating the distance. Keywords: Work; Mentoring activities; Language activity; Ergology; Dialogism

Palavras-chave


Trabalho; Atividade de tutoria; Atividade de linguagem; Ergologia; Dialogismo;

Texto completo:

PDF

Referências


ABED – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Censo ead.br: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil 2011. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012. Disponível em: http://www.abed.org.br/censoead/censo2012.pdf - Acesso em: 14 nov. 2012.

ALONSO, Kátia Morosov. A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educ. Soc., Campinas, v.31, n.113, p. 1319-1335, out.-dez. 2010. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br - Acesso em 15/06/2012.

ALVES Edgard (Org.). Modernização produtiva e relações de trabalho. Petrópolis, RJ: Vozes; Brasília, DF: IPEA, 1997.

ALVES, Shirlei Marly. A ética nas relações entre tutores e alunos em ambientes virtuais de aprendizagem: um olhar bakhtiniano sobre a identidade e a alteridade. Eutomia, ano IV, v. 1, p. 339-348, jul. 2011a.

ALVES, Shirlei Marly. A interação do trabalho docente do professor e do professor tutor:quem sou eu, quem és tu, quem somos nós? 2011. 52f. Monografia. (Especialização em Educação Continuada e a Distância) – Universidade de Brasília, Brasília, 2011b.

ANTUNES, Ricardo. Século XXI: a nova era da precarização estrutural do trabalho? In: DAL ROSSO, Sadi; FORTES, José Augusto Abreu Sá (Org.). Condições de trabalho no limiar do século XXI. Brasília: Épocca, 2008. p. 13-19.

ANTUNES, Ricardo. Os modos de ser da informalidade: rumo a uma nova era da precarização estrutural do trabalho? Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 107, p. 405-419, jul.-set. 2011.

BAKHTIN, Mikhail; VOLOCHINOV, Valentin. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1988.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução Maria Ermantina Galvão Gomes. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Paulo: Pedro & João Editores, 2010.

BELLONI, Maria Luísa. Professor coletivo: quem ensina a distância? In: ______. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 2009.

BRAIT, Beth. A natureza dialógica da linguagem: formas e graus de representação dessa dimensão constitutiva. In: FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão; CASTRO, Gilberto de. Diálogos com

Bakhtin. Curitiba: Editora da UFPR, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desen-

volvimento da Educação. Resolução CD/FNDE nº 26, de 5 de junho de 2009. Disponível em: http://uab.capes.gov.br/images/stories/downloads/legislacao/resolucao_fnde_n26.pdf

CARVALHO, A. B. Os múltiplos papéis do professor em edu-

cação a distância: uma abordagem centrada na aprendizagem.

In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORTE E NORDESTE – EPENN, 18. Anais... Maceió, 2007.

CARVALHO, A. B. Clínica do trabalho, clínica do real. Tradução Kátia Santorum e Suyanna Linhales Barker. Le journal dês psychologues, n. 185, mars 2001. Disponível em: http://www.pqv.unifesp.br/clotClindotrab-tradkslb.pdf - Acesso em: 15 dez. 2011.

DEPOVER, Christian et al. Las plataformas de formación a distancia y la escena pedagógica: ¿Qué tipo de complementariedad? In: ALONSO, Cavadonga Lopez; BARRIO, Maria Matesanz del (Ed.). Las Plataformas de aprendizaje. Del mito a la realidade. Madrid: Biblioteca Nueva, 2009. p. 78-89.

DURRIVE, Louis. A atividade humana, simultaneamente intelectual e vital:esclarecimentos complementares de Pierre Pastré e Yves Schwartz. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 9, supl. 1, p. 47-67, 2011.

DURRIVE, Louis; SCHWARTZ, Yves. Glossário da ergolo-

gia. Laboreal, v. 4, n.1, p. 23-28, 2008. p. 25. Disponível em: http://laboreal.up.pt/revista/artigo.php?id=48u56oTV

;63882 - Acesso em: 12 abr. 2012.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

FRANÇA, Maristela Botelho. Uma comunidade dialógica de pesquisa – atividade e movimentação discursiva nas situações de trabalho de recepcionistas de guichê hospitalar. 2002. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.

LACOSTE, Michèle. Fala, atividade, situação. In: DUARTE, Francisco; FEITOSA, Vera (Org.). Linguagem & trabalho. Rio de Janeiro: Lucerna, 1998.

LOUSADA, Eliane Gouvêa; BARRICELLI, Ermelinda. Análise comparativa de textos que orientam o trabalho educacional: décadas diferentes, mesmas prescrições. Eutomia, ano IV, n. 8, p. 224-246, dez. 2011.

MATTAR, João. Tutoria e interação em educação a distância. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

MILL, Daniel. Educação a distância e trabalho docente virtual: sobre tecnologia, espaços, tempos, coletividade e relações sociais de sexo na Idade Mídia. Belo Horizonte: FAE/UFMG. 2006. 322p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, 2006.

PONZIO, Augusto. A concepção bakhtiniana do ato como dar um passo. Tradução Valdemir Miotello & Carlos Alberto Faraco. In: BAKHTIN, Mikhail M. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010. p. 9-38.

PORTO, Ludmila Mota de F. Pelo (re)conhecimento da ergolinguística. Eutomia, ano IV, n. 8, p. 269-291, dez. 2011.

PRETI, Oreste. O estado da arte sobre “tutoria”: modelos e teorias em construção. Relatório de Pesquisa “O sistema de Orientação Acadêmica no curso de Pedagogia a distância da Universidade Federal de Mato Grosso. In: PRETI, Orestes; OLIVEIRA, Gleyva M. S. de. Projeto Les susthémes d´appui à l´étudiant dans Le domaine de la Formation à Distance: le tutorat. Programa

CAERENAD – Téléuniversité du Québec, Canadá, ago. 2003. Disponível em: http://www.uab.ufmt.br/uab/images/artigos_site_uab/tutoria_estado_arte.pdf - Acesso em: 23 set. 2011.

SAMPAIO, Maria Cristina Hennes. A ergologia e os estudos da linguagem e das práticas linguageiras em situações de trabalho. Artecomunicação, Recife, n. 8, p. 149-167, 2003.

SCHWARTZ, Yves. A abordagem do trabalho reconfigura nossa relação com os saberes acadêmicos: as antecipações do trabalho. Tradução de Ines Polegatto e Decio Rocha. In: SOUZA-E-SILVA, Maria Cecília P.; FAÏTA, Daniel. Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França. São Paulo: Cortez, 2002. p. 109-137.

SEMIÃO, Filomena Maria da Rosa Coelho. Tutoria: uma forma flexível de ensino e aprendizagem. 138 fl. 2009. Dissertação (Mestrado em Supervisão Pedagógica) – Departamento de Ciências da Educação, Universidade dos Açores, Ponta Delgada, 2009.

SILVEIRA, Regina Lúcia Barros Leal da. A importância do tutor no processo de aprendizagem a distância. Revista Iberoamericana de Educación, v. 36, n. 3, 25 jun. 2005.

SOUZA, Carlos Alberto de et al. Tutoria como espaço de interação em Educação a Distância. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 13, p. 79-89, set.-dez. 2004.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente. Elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Tradução João Batista Kreuch. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.3.15870

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.