Muito além da cigarra e da formiga

Ana Raquel Motta

Resumo


As práticas discursivas intersemióticas presentes nos cantos de trabalho são aqui abordadas através de triangulação teórica entre a análise enunciativa do discurso, a ergologia e a etnomusicologia. O objetivo principal é analisar o modo pelo qual muitas experiências humanas, em diversas culturas, desmentem o discurso da “Cigarra e da Formiga”, que caracterizo como o discurso que vincula a música (indexando toda a arte) à ociosidade, que desvincula a música da vida cotidiana e que considera o trabalho apenas um peso, uma atividade meio, em que o prazer não se faz presente. Um vídeo sobre o trabalho em uma Casa de Farinha da Comunidade de Barreiras no município de Barrocas, no Estado da Bahia (Brasil) é descrito e analisado, possibilitando a conclusão de que, em mutirões em que se trabalha cantando, o corpo-si (cf. SCHWARTZ) integra aspectos da identidade, do cumprimento da tarefa e da memória coletiva do grupo. ******************************************************** Far beyond the ant and the grasshopper The intersemiotic discursive practices present in work songs are addressed here through theoretical triangulation between enunciative analysis of discourse, ergology and ethnomusicology. The main objective is to analyze how many human experiences in various cultures belie the discourse of “The Ant and the Grasshoper”, that I characterize as the discourse that links music (indexing all art) to idleness, which decouples the music of everyday life. And as the other side of the coin, which considers the work just a burden, just a way to reach something, in which pleasure is not present. A video about working in a flour mill in the Barreiras Community, in the city of Barrocas in the State of Bahia (Brazil) is described and analyzed, allowing the conclusion that, in task forces where they sing while they work, the body-self (cf. SCHWARTZ) integrates aspects of identity, the fulfillment of the task and the collective memory of the group. Keywords: Language and work; Ergology; Intersemiotic discursive practices; Work songs;

Palavras-chave


Linguagem e trabalho; Ergologia; Práticas discursivas intersemióticas; Cantos de trabalho;

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail; VOLOSHINOV, Valentin [1929]. Mar-

xismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1979.

BLACKING, John. How musical is man? Seattle: University of Washington Press, 1973.

BOURDIEU, Pierre [1982]. Economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. Tradução Sérgio Micceli et al. São Paulo: Edusp, 1998.

CHILDE, Gordon. New Light on the Most Ancient East: The Oriental Prelude to European Prehistory. London: Kegan Paul, 1935.

DARWIN, Charles. The descent of man and selection in relation to sex. New York: D. Appleton and Company,1871.

DI FANTI, Glória; BARBISAN, Leci Borges. Apresentação. In: DI

FANTI, Glória; BARBISAN, Leci Borges (Org.). Enunciaçã o e discurso: tramas de sentidos. São Paulo: Contexto, 2012. p. 7-10.

EVERETT, Daniel. Cultural Constraints on Grammar and Cognition in Pirahã. Current Anthropology, v. 46, n. 4, p. 621-646, Aug.-Oct. 2005.

GIOIA, Ted. Work Songs. Duham, NC: Duke University Press, 2006.

MAINGUENEAU, Dominique [1984]. Gênese dos Discursos. Tradução Sírio Possenti. Curitiba, PR: Criar, 2005.

MAINGUENEAU, Dominique. Cenas da Enunciaçã o. Organizaçã o de Sírio Possenti e Maria Cecília Perez de Souza-e-Silva. Curitiba: Criar, 2006.

MOTTA, Ana Raquel. Trabalho e arte em um curta de Walt Disney. In: ABRIATA, V. L. R.; CÂMARA, N. S.; RODRIGUES, M. G.;

SCHWARTZMANN, M. N. (Org.). Coleção Mestrado em Linguística. 1. ed. Franca: Universidade de Franca, 2013. v. 8, p. 125-142.

MOTTA, Ana Raquel. Chants de Travail. Actes du Premier Congres de la Société Internationale d’Ergologie. Strasbourg: Université de Strasbourg, 2012a. p. 203-208.

MOTTA, Ana Raquel. Análise do Discurso e Ergologia: o sujeito na atividade de trabalho. Moara, n. 38, p. 70-80, jul.-dez. 2012b.

MOTTA, Ana Raquel. Heterogeneidade e aforização. Uma análise do discurso dos Racionais MCs. 323 fls. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

MOTTA, Ana Raquel. “A favela de influência”. Uma análise das práticas discursivas dos Racionais MCs. 306 fls. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

NETTL, Bruno. Music in Primitive Culture. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1956.

NETTL, Bruno. Music and that complex whole: music in culture. In: NETTL, Bruno. The study of Etnomusicology: tirdy-one studies and concepts. Urbana, IL: University of Illinois Press, 2007.

NOUROUDINE, Abdallah. Como conhecer o trabalho quando o trabalho não é mais o trabalho? Trabalho, Educação e Saúde, v. 9, supl. 1, p. 69-83, 2011.

PÊCHEUX, Michael. [1975]. Semântica e discurso – uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução Eni Orlandi. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1988.

REZNIKOFF, Iegor; DAUVOIS, Michel. La dimension sonore des grottes ornées. Bulletin de Ia Société Prehistorique Française, n. 85, p. 238-46, 1988.

SAUSSURE, Ferdinand. [1916]. Curso de Linguística Geral. Tradução de Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikistein. São Paulo: Cultrix, 1970.

SAUSSURE, Ferdinand. Escritos de Linguística Geral. Organizados e editados por Simon Bouquet e Rudolf Engler. Tradução Carlos Augusto Leuba Salum e Ana Lúcia Franco. São Paulo: Cultrix,

SCHWARTZ, Yves. Reflexão em torno de um exemplo de trabalho operário. Tradução Jussara Brito. In: SCHWARTZ, Yves; DURRIVE, Louis (Org.). Trabalho e ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. revista e ampliada. Niterói, RJ: Editora da Universidade Federal Fluminense, 2010.

SCHWARTZ, Yves. Conceituando o trabalho: o visível e o invisível. Trabalho, Educação e Saúde, v. 9, supl. 1, p. 19-45, 2011.

SEEGER, Anthony. Why Suya Sing: a musical anthropology

of an amazonian people. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

SOUZA-E-SILVA, Cecília; MOTTA, Ana Raquel. Le langage et le travail Rapprochements entre l approche ergologique et les études du langage. Ergologia, v. 9, p. 90-112, 2013.

XAVIER, Antonio Carlos; CORTEZ, Suzana (Org.). Conversas com linguistas: virtudes e controvérsias da Linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.3.15864

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.