Alguns exemplos de compulsão ficcional do Eu

Biagio D’Angelo

Resumo


 

A autobiografia é um gênero privilegiado que se envolve em uma escrita obscura, numa existência ainda incompleta e consciente das lacunas que a caracterizam. A biografia ficcional, o diário, todo o conjunto de escritas do Eu consistem em deixar abertas as hesitações necessárias para que a criação de uma obra romanesca coincida com a recriação fictícia e falaciosa da realidade. A escrita do Eu não seria, paradoxalmente, uma obra aberta, no sentido de ser uma confissão que precisa do outro para ter seu valor definitivo? Essa pergunta norteia nossa reflexão.


Palavras-chave


Autobiography; Journal, Writings of the Self; Memory, Confession

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS