El autor como espía y fantasma (autorretrato emboscado de Javier Marías)

Manuel Alberca

Resumo


 O autor como espião e fantasma (autorretrato emboscado de Javier Marías)

O escritor espanhol Javier Marías (Madrid, 1951) construiu ao longo do tempo um auto-retrato fictício através dos relatos em que seus narradores tomam a forma de fantasma e de espião. Os romances Todas las almas (1989) e Tu rostro mañana (2002-2007) cruzam uma série de continuidades, equivalências e diferenças nas quais podemos reconhecer o perfil do autor com suas opiniões, fobias e obsessões. A existência de Negra espalda del tiempo (1998) e de Aquella mitad de mi tiempo (2008), permite ler o conjunto de ambos romances como um "espaço autobiográfico". Ao final de um paralelo entre Todas las almas e Tu rostro mañana, é inevitável compará-los. De modo geral, os leitores de Marías dividem suas preferências entre um e outro. De minha parte, fico do lado daqueles que apreciam os valores do primeiro e considero Tu rostro mañana uma reescritura "maneirista" de Todas las almas.


Palavras-chave


Javier Marías; Auto-retrato fictício; Autoficção; Autobiografia emboscada

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS