Diálogos epistolares: Eça de Queiroz e as Cenas portuguesas

Claudia Barbieri

Resumo


Desde a morte de Eça de Queiroz, no ano de 1900, uma série de edições procuraram reunir os diferentes acervos epistolares do escritor: cartas de seu trabalho no Consulado, cartas íntimas trocadas entre sua esposa, filhos e amigos, cartas profissionais para os seus editores. Nesses discursos privados eram revelados aspectos de sua personalidade, projetos literários, revisões e críticas de seus trabalhos publicados ou em processo de criação. Em sua epistolografia descobrimos, por exemplo, o extenso projeto das Cenas portuguesas – idealizado na segunda metade da década de 1870. Nas linhas dessas missivas trocadas entre Eça, seu editor Ernesto Chardron e seus amigos, encontramos o discurso vivo, imaginativo e sagaz característico da prosa queiroziana. É do processo de concepção e desenvolvimento das Cenas portuguesas que trata este artigo.

Palavras-chave


Eça de Queiroz; Epistolografia queiroziana; Cenas portuguesas

Texto completo:

PDF

Referências


BERRINI, Beatriz. Eça de Queiroz: Literatura e Arte. Uma antologia. Lisboa: Relógio d’Água, 2000.

D’EÇA QUEIROZ, José Maria. Introdução In: A Capital in Obras de Eça de Queiroz. Porto: Lello e Irmão Editores, 1979. v. III.

EÇA DE QUEIROZ, José Maria. O crime do padre Amaro. In: Obras de Eça de Queiroz. Porto: Lello e Irmão Editores, 1979. v. I.

EÇA DE QUEIROZ, José Maria. Correspondência. In: Obras de Eça de Queiroz. Porto: Lello e Irmão Editores, 1979. v. III.

EÇA DE QUEIROZ, José Maria. Correspondência. Edição de Guilherme de Castilho. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1983. v. 1.

EÇA DE QUEIROZ, José Maria. A Capital! (começos duma carreira). Edição crítica preparada por Luiz Fagundes Duarte. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1992.

FARO, Arnaldo. Eça e o Brasil. São Paulo: Nacional; EDUSP, 1977. (Brasiliana, 358).

GAZETA DE NOTÍCIAS, ano XIX, n. 193, 1893.

GUERRA DA CAL, Ernesto. Lengua y estilo de Eça de Queiroz. Apéndice. Bibliografía queirociana sistemática y anotada e iconografía artística del hombre y la obra. Coimbra: Por Ordem da Universidade, 1975. Tomo 1º.

MATOS, Alfredo Campos (Org. e Coord.). Dicionário de Eça de Queiroz. 2. ed. Lisboa: Caminho, 1988.

MATOS, Alfredo Campos. Eça de Queiroz/Emília de Castro – correspondência epistolar. 2. ed. Porto: Lello Editores, 1996.

MATOS, Alfredo Campos. Suplemento ao dicionário de Eça de Queiroz. Lisboa: Caminho, 2000.

MEDINA, João. Prefácio in EÇA DE QUEIROZ, José Maria. A tragédia da Rua das Flores. Lisboa: Moraes Editores, 1980.

REIS, Carlos; MILHEIRO, Maria do Rosário. A Construção da narrativa queirosiana: o espólio de Eça de Queiroz.

Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.2.15244

e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS