A influência grafo-fônico-fonológica na produção oral de multilíngues e o papel da proficiência: uma abordagem dinâmica.

Cintia Avila Blank, Márcia Cristina Zimmer

Resumo


Este estudo analisa a transferência de padrões grafêmicos e fonético-fonológicos durante a produção de vogais em multilíngues, considerando a proficiência linguística nesse
processo. Para tanto, 5 homens, falantes de português brasileiro como L1, de espanhol como L2 e de inglês como L3 participaram desta pesquisa. Suas proficiências foram avaliadas
com a aplicação de testes reconhecidos, a partir dos quais foi possível classificá-los como avançados em espanhol (L2) e intermediários em inglês (L3). Os participantes ainda realizaram
3 testes de leitura oral de palavras, um em cada uma de suas línguas. A tarefa pedia que os participantes lessem frases-veículo, nas quais havia palavras-alvo de alta frequência. As vogais dos participantes foram medidas – F1, F2 e duração – com o uso do programa Praat. As vogais produzidas pelos multilíngues foram comparadas, considerando suas similaridades ortográficas e fonético-fonológicas. Os resultados encontrados são discutidos de acordo com a abordagem da Teoria dos Sistemas Dinâmicos.

Palavras-chave


Multilinguismo; Influência grafo-fônico-fonológica; Proficiência linguística, Produção de vogais orais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBANO, Eleonora. Uma introdução à dinâmica em fonologia, com foco nos trabalhos desta coletânea. In: ALBANO, E. (Org.). Revista da Abralin/Associação Brasileira de Linguística. Natal: UFRN, 2012. p. 1-30.

BARBOSA, Plínio. O Universal e o específico a língua em um modelo dinâmico de produção do ritmo (fonético e fonológico) da fala. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN, II, 2001, Fortaleza. Boletim da ABRALIN, v. 26, p. 89-91, 2001.

CENOZ, Jasone. Research on multilingual acquisition. In: CENOZ, J.; JESSNER, U. (Ed.). English in Europe. The acquisition of a third language. Clevedon: Multilingual Matters, 2000. p. 39-53.

DE BOT, Kess. The multilingual lexicon: modeling selection and control. International Journal of Multilingualism, v. 1, n. 1, p. 17-32, 2004.

DE BOT, Kess; VERSPOOR, M.; LOWIE, W. Dynamical Systems Theory and Applied Linguistics: the ultimate ‘so what’? International Journal of Applied Linguistics, v. 15, p. 116-118, 2005.

GOLDSTEIN, Louis; POUPLIER, Marianne; CHEN, Larissa; SALTZMAN, Eliot; BYRD, Dani. Dynamic action units slip in speech production errors. Cognition, 2007, v. 103, p. 386-412.

KELSO, J. Dynamic patterns: The self-Organization of Brain and Behavior (Complex Adaptative Systems). Massachusetts: MIT, 1995. 317 p.

LARSEN-FREEMAN, Diane. Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics, v. 18, p. 141-165, 1997.

MACWHINNEY. Brian. Language Emergence. In: BURMEISTER, P., PISKE, T.; RHODE, A. An integrated view of language development. Papers in honor of Henning Wode. Trier: Wissenchaftliche Verlag, 2002. p. 17-42.

RAPOSO DE MEDEIROS, Beatriz. Uma proposta sobre a coda do português brasileiro a partir da fonologia gestual, com foco especial na nasal. In: ALBANO, E. (Org.). Revista da ABRALIN, v. 11, n. 1, p. 89-138, 2012.

SILVA, Adelaide. As fronteiras entre fonética e fonologia e a alofonia dos róticos iniciais em PB: dados de dois informantes do sul do país. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2002. 202 p.

VAN GELDER, Timothy; PORT, R. It’s about time. In: R. PORT, R.; VAN GELDER, T. (Ed.). Mind as motion. Cambridge, MIT Press, 1995. p. 1-43.

ZIMMER, Márcia. A transferência do conhecimento fonéticofonológico do português brasileiro (L1) para o inglês (L2) na recodificação leitora: uma abordagem conexionista. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

ZIMMER, Márcia; ALVES, Ubiratã. Uma visão dinâmica da produção da fala em L2: o caso da dessonorização terminal. In: ALBANO, E. Revista da ABRALIN, Associação Brasileira de Linguística, v. 11, p. 221-272, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7726.2014.1.14709

e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.