A literatura sob a 1ª república

Helena Carvalhão Buescu

Resumo


O presente ensaio busca problematizar três preferências literárias que se cruzam no início do século XX em Portugal. No primeiro grupo encontramos um conjunto muito heterodoxo de autores e obras, marcado por um caráter eminentemente passadista. Já no segundo quadrante se percebe uma gama de manifestações literárias que se coloca, sobretudo, sob o fenômeno da explosão, tal como Iuri Lotman a concebe: metáfora que dá conta de como um sistema pode combinar formas de mudança gradual com outras de mudança radical, encontrando nesta radicalidade uma específica forma de evolução cujo valor primacial é o da descontinuidade. E finalmente, em terceiro lugar, as obras que só em terrenos de duração menos imediata manifestam o seu potencial de inseminação do futuro.

Palavras-chave


Literatura; República; Estado Novo

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-7726 | ISSN-L: 0101-3335


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.