1912: Alcides Maya e a renovação da crítica machadiana

Ana Maria Lisboa de Mello

Resumo


O livro Machado de Assis (Algumas notas sobre o “humour”), de Alcides Maya (1877-1944), jornalista, contista e ensaísta gaúcho, publicado em 1912, no Rio de Janeiro, é um primeiro livro relevante, publicado após a morte do escritor carioca. Nessa obra, Maya assume uma posição crítica que se opõe à avaliação do ensaísta e historiador da literatura Sílvio Romero, defendida no livro Machado de Assis em 1897, com relação ao emprego do humour, ao mesmo tempo em que reflete sobre o lugar do escritor na história da literatura brasileira. Às vésperas de completar 100 anos de publicação, a obra de Maya continua muito atual e uma referência importante para os estudos machadianos.

Palavras-chave


Humour; Melancolia; Fortuna crítica; Machado de Assis

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-7726

ISSN-L: 0101-3335

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS