Dores lombossacrais: efeitos da auto-estimulação sensorial cutânea

Ivan Dávila Fernandes, Jorge Luiz de Souza

Resumo


Objetivo: O presente estudo testou a eficácia de um método de auto-estimulação sensorial cutânea (AESC) com a utilização de um instrumento composto de uma esponja vegetal acoplada com alças, em pacientes em tratamento fisioterapêutico para dores lombossacrais. Materiais e Métodos: 21 mulheres foram divididas, por sorteio, em 2 grupos. O controle foi submetido a dez minutos de termoterapia por calor superficial e dez minutos de massoterapia na região lombossacral. O grupo experimental recebeu metade do tempo de massoterapia e foi instruído a praticar a AESC. Os instrumentos de avaliação foram: questionário sobre intensidade e frequência da dor, Escala Análogovisual de dor e dolorímetro para avaliação do limiar de dor em seis pontos gatilho (PG). Resultados: Os resultados obtidos não foram estatisticamente significativos em todos os instrumentos para o grupo controle. No entanto, demonstraram diferenças estatisticamente significativas no pós-teste, para o grupo experimental, em: intensidade e frequência da dor nas regiões lombar (p=0,018, p=0,011), glútea (p=0,012, p=0,040), glúteos e pernas (p=0,007, p=0,011); Escala de Dor (p=0,032); PG1 (p=0,032), PG2 (p=0,050), PG3 (p=0,021), PG4 (p=0,044), PG5 (p=0,005) e PG6 (p=0,021). Na análise intergrupos houve redução da intensidade (p=0,043) e frequência (p=0,029) da dor na região glútea. Os dados referentes à aplicação do dolorímetro demonstraram diferenças significativas nos músculos glúteo médio PG5 (p=0,010) e glúteo máximo à direita PG6 (p=0,036) para o grupo experimental. Conclusão: Sugere-se que a AESC possa ser um instrumento eficaz para a diminuição da intensidade e da frequência das dores lombossacrais, em especial na região glútea.

Palavras-chave


dor lombar; massagem; fricção

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2010.2.7929

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS