Relação entre fatores de risco intrínsecos e extrínsecos e a prevalência de lesões em membros inferiores em atletas de basquetebol e voleibol

Mauren Monteiro Almeron, Adriana Moré Pacheco, Ivan Pacheco

Resumo


Introdução: Os atletas estão sujeitos a sofrerem lesões, tanto nos treinos como em competições. Estas lesões estão diretamente relacionadas a fatores predisponentes intrínsecos e extrínsecos e a ausência de um programa preventivo. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi, após identificar fatores de risco intrínsecos e extrínsecos, relacioná-los com a prevalência de lesões em membros inferiores de atletas de voleibol e basquetebol de um clube na capital gaúcha. Materiais e Métodos: Participaram da pesquisa 46 atletas, sendo 23 da modalidade de basquetebol (todos do gênero masculino) e 23 do voleibol (13 do gênero feminino e 10 do gênero masculino). A pesquisa considerou alguns dos principais fatores intrínsecos descritos pela literatura, sendo estes, gênero, idade, peso e estatura, lesão pregressa e alguns fatores extrínsecos: modalidade esportiva, tempo de prática, frequência e duração de treinos e utilização de material de proteção. Os dados referentes a fatores de risco foram respondidos pelos atletas através de um questionário e dados referentes a lesões pregressas foram adquiridos através das fichas do departamento médico e de fisioterapia do clube. Resultados: Nos resultados, o fator intrínseco lesão pregressa (p=0,004) e o fator extrínseco tempo de prática da modalidade (p=0,001) apresentaram influência significativa. Conclusão: Observou-se a necessidade de mais investigações frente aos fatores de risco na literatura, para que possa ser melhore identificada a relação entre fatores de risco e prevalência de lesões em atletas, a fim de elaborar programas de prevenção específicos para os fatores identificados.

Palavras-chave


lesões esportivas; fatores de risco; atletas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2009.2.6418

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS