Saberes e poderes em saúde: um olhar sobre as relações interprofissionais

Beatriz Sebben Ojeda, Marlene Neves Strey

Resumo


Este artigo é uma reflexão com a qual se busca discutir sobre o modo como as relações de saber/poder participam do processo de subjetivação dos(as) profissionais de Saúde em formação e na práxis do cotidiano, e como as concepções de gênero, como verdades institucionalizadas e verdades locais, circulam nas relações sociais entre os(as) diferentes profissionais da Saúde. Assinala limites e possibilidades para a constituição de um novo agir em saúde. Torna-se evidente a necessidade de se integrar ao discurso científico dos(as) profissionais, ao discurso ético, tornando-os vigilantes de suas relações sociais no âmbito do trabalho.

Palavras-chave


recursos humanos em saúde; identidade de gênero; relações interprofissionais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2008.1.3854

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS