A hidrocinesioterapia na funcionalidade, quedas e alterações musculoesqueléticas de idosas

Caroline Silva Pedrosa, Elizabeth Rodrigues de Morais, Marcelo Silva Fantinati, Adriana Marcia Monteiro Fantinati

Resumo


Objetivos: Avaliar os efeitos de um programa de hidrocinesioterapia na funcionalidade, risco de quedas e alterações musculoesqueléticas de idosas ativas participantes da Universidade Aberta à Terceira Idade da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (UNATI PUC-GO). De forma secundária, objetivou-se correlacionar o perfil epidemiológico com a funcionalidade.
Materiais e Métodos: Estudo quase experimental, com uma amostra de 60 idosas, que frequentaram a oficina FISIOÁGUA, durante quatro meses, duas vezes por semana, por cinquenta minutos. Avaliou-se a funcionalidade pelo Short Physical Performance Battery (SPPB) e o risco de quedas pelo Quick Screen Clinical Falls Risk Assessment. A análise estatística foi realizada no SPSS utilizando-se o teste de Kolmogorov-Smirnov para determinar a normalidade dos dados, teste Wilcoxon para comparação e para correlação o índice de correlação de Pearson, com nível de significância de p<0,05.
Resultados: A média de idade foi de 67±6,0 anos, índice de massa corporal 28,88±6,0 kg/cm², sendo que 56,7% apresentavam Artrite/artrose e 40% Osteoporose. Foram encontradas diferenças estatisticamente significantes após a intervenção na funcionalidade (p=0,0001) e risco de quedas (p=0,0001). Ao se realizar uma análise de subgrupos, as idosas com Artrite/artrose e osteoporose após intervenção apresentaram melhora significativa na funcionalidade (p=0,0001). Observou-se uma correlação estatisticamente significante, moderada e negativa entre a idade e a velocidade da marcha pré-intervenção (r=-0,333, p=0,009). Após a intervenção (r=-0,202, p=0,122) a correlação não foi significativa.
Conclusão: Observou-se que o programa de hidrocinesioterapia foi efetivo na melhora da funcionalidade, na diminuição do risco de quedas e alterações musculoesqueléticas de idosas ativas que apresentavam ou não artrite/ artrose e osteoporose.


Palavras-chave


idoso; hidroterapia; equilíbrio; quedas; funcionalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


World Health Organization. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2005.

Nogueira SL, Ribeiro RCL, Rosado LEFPL, Franceschini SCC, Ribeiro AQ, Pereira ET. Fatores determinantes da capacidade funcional em idosos longevos. Rev Bras Fisioter. 2010;14(4):322- 29. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552010005000019

Telarolli Júnior R, Loffredo LCM. Mortalidade de idosos em município do Sudeste brasileiro de 2006 a 2011. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(3):975-84. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014193.10482012

Ramos EC, Fonseca FF. Correlação entre fragilidade e risco de quedas em idosos da comunidade [trabalho de conclusão de curso]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2009. https://doi.org/10.17143/ciaed/xxiiciaed.2016.00299

Talley KM, Wyman JF, Gross CR, Lindquist RA, Gaugler JE. Change in balance confidence and its associations with increasing disability in older community-dwelling women at risk for falling. J Aging Health. 2014;26(4):616-36. https://doi.org/10.1177/0898264314526619

Toledo DR. Alterações sensoriais e motoras associadas ao envelhecimento e controle postural de idosos [dissertação]. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista; 2008.

Xue QL. The frailty syndrome: definition and natural history. Clin Geriatr Med. 2011;27(1):1-15. https://doi.org/10.1016/j.cger.2010.08.009

Meereis ECW, Favretto C, Souza J, Marques CLS, Gonçalves MP, Mota CB. Análise do equilíbrio dinâmico de idosas institucionalizadas após hidrocinesioterapia. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(1):41-7. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000100005

Ruzene JRS, Navega MT. Avaliação do equilíbrio, mobilidade e flexibilidade em idosas ativas e sedentárias. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2014;17(4):785-93. http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2014.13105

Resende SM, Rassi CM, Viana FP. Efeitos da hidroterapia na recuperação do equilíbrio e prevenção de quedas em idosas. Rev Bras Fisioter. 2008;12(1):57-63. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552008000100011

Cunha MF, Lazzareschi L, Gantus MC, Suman MR, Silva A, Parizi CC, Suarti AM, Iqueuti MM. A influência da fisioterapia na prevenção de quedas em idosos na comunidade: estudo comparativo. Motriz Rev Educ Fís. 2009;15(3):527-36.

Silva JMN, Barbosa MFS, Castro POCN, Noronha MM. Correlação entre o risco de queda e autonomia funcional em idosos institucionalizados. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(2):337-46. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000200013

Lourenço RA, Veras RP. Mini-exame do estado mental: características psicométricas em idosos ambulatoriais. Rev Saúde Pública. 2006;40(4):712-19. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000500023

Perracini MR, Ramos LR. Fatores associados a quedas em uma coorte de idosos residentes na comunidade. Rev Saúde Pública. 2002;36(6):709-16. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000700008

Nakano MM. Versão brasileira da Short Physical Performance Battery SPPB: adaptação cultural e estudo de confiabilidade [dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2007. https://doi.org/10.20396/ccfenf1201849

Tiedemann A, Lord SR, Sherrington C. The development and validation of a brief performance-based fall risk assessment tool for use in primary care. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2010;65(8):896-903. https://doi.org/10.1093/gerona/glq067

World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: WHO; 2000.

Aguiar JB, Paredes PFM, Gurgel LA. Análise da Efetividades de um programa sobre o equilíbrio, risco de quedas e o IMC de mulheres idosas. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2010;15(2): 115-9. https://doi.org/10.12820/rbafs.v.15n2p115-119

Costa AGS, Costa FBC, Oliveira ARS, Silva VM, Araujo TL. Ocorrência de quedas e índice de massa corporal em idosos. Rev Enferm. 2013;21(4):508-14.

Maciel ACC, Guerra RO. Prevalência e fatores associados ao déficit de equilíbrio em idosos. Rev Bras Ciên Mov. 2005;13(1):37-44. http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v13i1.610

Pavasini R, Guralnik J, Brown JC, di Bari M, Cesari M, Landi F, Vaes B, Legrand D, Verghese J, Wang C, Stenholm S, Ferrucci L, Lai JC, Bartes AA, Espaulella J, Ferrer M, Lim JY, Ensrud KE, Cawthon P, Turusheva A, Frolova E, Rolland Y, Lauwers V, Corsonello A, Kirk GD, Ferrari R, Volpato S, Campo G. Short physical performance battery and all-cause mortality: systematic review and metaanalysis. BMC Med. 2016;14(1):215. http://dx.doi.org/10.1186/s12916-016-0763-7

Kirkwood RN, Gomes HA, Sampaio RF, Furtado SRC, Moreira BS. Spatiotemporal and variability gait data in community-dwelling elderly women from Brazil. Braz J Phys Ther. 2016;20(3):258-66. https://doi.org/10.1590/bjpt-rbf.2014.0157

Fisken AL, Waters DL, Hing WA, Steele M, Keogh JW. Comparative effects of 2 aqua exercise programs on physical function, balance, and perceived quality of life in older adults with osteoarthritis. J Geriatr Phys Ther. 2015;38(1):17-27. http://dx.doi.org/10.1519/JPT.0000000000000019

Siqueira AF, Rebesco DB, Amaral FA, Maganhini CB, Dall Agnol SM, Furmann M, Mascarenhas LPG. Efeito de um programa de fisioterapia aquática no equilíbrio e capacidade funcional de idosos. Saude e Pesqui. 2017;10(2):331-8. https://doi.org/10.17765/1983-1870.2017v10n2p331-338

Franciulli PM, Souza GB, Albiach JF, Santos KCP, Barros LO, Santos NT, Souza FA, Bigongiari A, Barbanera M. Efetividade da hidroterapia e da cinesioterapia na reabilitação de idosos com histórico de quedas. Estud Interdiscipl Envelhec. 2015;20(3): 671-86.

Candeloro JM, Caromano FA. Efeito de um programa de hidroterapia na flexibilidade e na força muscular de idosas. Rev Bras Fisioter. 2007;11(4):303-9. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552007000400010

Melo ACF, Nakatani AYK, Pereira LV, Menezes RL, Pagotto V. Prevalência de doenças musculoesqueléticas autorreferidas segundo variáveis demográficas e de saúde: estudo transversal de idosos de Goiânia/GO. Cad Saúde Colet. 2017;25(2): 138-43. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201700010274

Santos FPV, Borges LL, Menezes RL. Correlação entre três instrumentos de avaliação para risco de quedas em idosos. Fisioter Mov. 2013;26(4):883-94. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502013000400017

Zaslavsky C, Gus I. Idoso: doença cardíaca e comorbidades. Arq Bras Cardiol. 2002;79(6):635-39. http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2002001500011

Barduzzi GO, Rocha Júnior PR, Souza Neto JC, Aveiro MC. Capacidade funcional de idosos com osteoartrite submetidos a fisioterapia aquática e terrestre. Fisioter Mov. 2013;26(2): 349-60. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502013000200012

Arnold CM, Busch AJ, Schachter CL, Harrison EL, Olszynski WP. A randomized clinical trial of aquatic versus land exercise to improve balance, function, and quality of life in older women with osteoporosis. Physiother Can. 2008;60(4):296-306. https://doi.org/10.3138/physio.60.4.296

Devereux K, Robertson D, Briffa NK. Effects of a water-based program on women 65 years and over: a randomised controlled trial. Aust J Physiother. 2015;51(2):102-8. https://doi.org/10.1016/S0004-9514(05)70038-6

Silva JMN, Barbosa MFS, Castro POCN, Noronha MM. Correlação entre o risco de queda e autonomia funcional em idosos institucionalizados. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(2):337-46. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000200013

Pereira LC, Figueiredo MLF, Beleza CMF, Andrade EMLR, Silva MJ, Pereira AFM. Predictors for the functional incapacity of the elderly in primary health care. Rev Bras Enferm. 2017;70(1):106-12. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0046

Pimenta FB, Pinho L, Silveira MF, Botelho ACC. Fatores associados a doenças crônicas em idosos atendidos pela estratégia de saúde da família. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(8):2489-98. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015208.11742014




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2019.3.33229

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS