Insegurança alimentar, consumo alimentar e estado nutricional de mulheres beneficiadas pelo Programa Bolsa Família

Jaquieli Gruhm Franco, Marilene Cassel Bueno, Vanessa Ramos Kirsten, Greisse Viero da Silva Leal

Resumo


Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de insegurança alimentar em mulheres beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, relacionando com o consumo alimentar, estado nutricional e a classe socioeconômica.
Materiais e Métodos: Estudo transversal com 201 mulheres em Palmeira das Missões-RS. A insegurança alimentar foi avaliada pela Escala Brasileira de Insegurança Alimentar. O consumo alimentar pelos marcadores de consumo alimentar, a classe socioeconômica pelo Critério de Classificação Econômica Brasil e o estado nutricional pelo índice de massa corporal.
Resultados: A média de idade foi de 37,92 (desvio padrão 10,39 anos). A amostra apresentou 91,5% de insegurança alimentar, 61,1% de excesso de peso e 75,1% eram de baixa classe socioeconômica. Foi observado alto consumo de bebidas adoçadas (67,2%), de legumes/verduras (74,6%) e de feijão (77,4%). A maior prevalência de insegurança alimentar está nas classes D-E e os níveis de insegurança alimentar diminuem conforme aumenta a classe socioeconômica (p=0,009). A segurança alimentar apresentou relação com o consumo de frutas e o hábito de realizar café da manhã. O sobrepeso apresentou maior prevalência na insegurança alimentar moderada (47,4%).
Conclusão: As mulheres do Programa Bolsa Família apresentaram alta insegurança alimentar relacionada ao excesso de peso.


Palavras-chave


políticas públicas; segurança alimentar e nutricional; desigualdades em saúde; mulheres.

Texto completo:

PDF

Referências


Silva JG, Grossi MED, França CG (org.). Fome zero: a experiência brasileira. Brasília: MDA; 2010.

Brasil. Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional - SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências [Internet]. Brasília: Presidência da República; 2010 [capturado em 12 nov. 2019]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11346.htm

FAO. The state of food insecurity in the world: meeting the 2015 international hunger targets: taking stock of uneven progress. Rome: FAO; 2015. https://doi.org/10.3945/an.115.009936

Brasil. Decreto nº 5.209, de 17 de setembro de 2004. Regulamenta a Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004, que cria o programa Bolsa Família, e dá outras providências [Internet]. Brasília: Presidência da República; 2004 [capturado em 13 nov. 2019]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5209.htm

Brasil. Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004. Cria o programa Bolsa Família e dá outras providências [Internet]. Brasília: Presidência da República; 2004 [capturado em 13 nov. 2019]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.836.htm

Cabral CS, Lopes AG, Lopes JM, Vianna RPT. Food security, income, and the Bolsa Família program: a cohort study of municipalities in Paraíba State, Brazil, 2005-2011. Cad Saúde Pública. 2014;30(2):393-402. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00140112

Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas. Repercussões do programa Bolsa Família na segurança alimentar e nutricional das famílias beneficiadas. Rio de Janeiro: IBASE; 2008. https://doi.org/10.20435/inter.v19i3.1636

Cabral MJ, Vieira KA, Samaya AL, Florêncio TMMT. Perfil socioeconômico, nutricional e de ingestão alimentar de beneficiários do Programa Bolsa Família. Estud Av. 2013;27(78):71-87. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000200006

Lima FEL, Fisberg RM, Uchimura KY, Picheth T. Programa Bolsa- Família: qualidade da dieta de população adulta do município de Curitiba, PR. Rev Bras Epidemiol. 2013;16(1):58-67. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2013000100006

Monteiro F, Schmidt ST, Costa IB, Ameida CCB, Matuda NS. Bolsa Família: insegurança alimentar e nutricional de crianças menores de cinco anos. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(5):1347-57. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.21462013

Souza NN, Dias MM, Sperandio N, Franceschini SCC, Priore SE. Perfil socioeconômico e insegurança alimentar e nutricional de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família no município de Viçosa, Estado de Minas Gerais, Brasil, em 2011: um estudo epidemiológico transversal. Epidemiol Serv Saúde. 2012;21(4):655-62. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742012000400015

Sperandio N, Priore SE. Prevalência de insegurança alimentar domiciliar e fatores associados em famílias com pré-escolares, beneficiárias do Programa Bolsa Família em Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2015;24(4)739-48. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000400016

Deepask. Soja: Veja produção agrícola e área plantada por cidade do Brasil [Internet]. Palmeira das Missões: Deepask; 2011 [capturado em 10 jan. 2017]. Disponível em: http://www.deepask.com/goes?page=Soja:-Veja-a-producao-agricola-e-a-areaplantada-no-seu-municipio

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Dados estatísticos provenientes do censo demográfico. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Relatórios de informações sociais. Brasília: MDS; 2016.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional por amostras de domicílios: segurança alimentar 2013. Brasília: IBGE; 2013.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa suplementar de segurança alimentar PNAD 2013: a percepção das famílias em relação ao acesso aos alimentos. Rio de Janeiro: IBGE; 2014. https://doi.org/10.17143/ciaed/xxiilciaed.2017.00322

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para avaliação de marcadores de consumo alimentar na atenção básica. Brasília: MS; 2015. https://doi.org/10.11606/d.7.2012.tde-20022013-153000

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de classificação econômica Brasil. São Paulo: ABEP; 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básico. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. Brasília: MS; 2011. https://doi.org/10.5123/s1679-49742019000100016

Brasil. Ministério da Saúde. Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher: PNDS 2006: dimensões do processo e produtivo e da saúde da criança. Brasília: MS; 2009. https://doi.org/10.21115/jbes.v11.n2.p112-8

Uchimura KY, Bosi MLM, Lima FEL, Dobrykopf VF. Qualidade da alimentação: percepções de participantes do programa bolsa família. Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(3):687-94. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000300015

Morais DC, Dutra LV, Franceschini SCC, Priore SE. Insegurança alimentar e indicadores antropométricos, dietéticos e sociais em estudos brasileiros: uma revisão sistemática. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(5):1475-88. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.13012013

Champagne CM, Casey PH, Connell CL, Stuff JE, Gossett JM, Harsha DW, McCabe-Sellers B, Robbins JM, Simpson PM, Weber JL, Bogle ML; Lower Mississippi Delta Nutrition Intervention Research Initiative. Poverty and food intake in rural America: diet quality is lower in food insecure adults in the Mississipi Delta. J Am Diet Assoc. 2007;107(11):1886-94. http://dx.doi.org/10.1016/j.jada.2007.08.003

Ruschel LF, Henn RL, Backes V, Melo P, Marques LAS, Olinto MTA. Insegurança alimentar e consumo alimentar inadequado em escolares da rede municipal de São Leopoldo, RS, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2016;21(7):2275-85. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015217.00742015

PanigassiI G, Segall-CorrêaI NA, Marin-LeónI L, Pérez-EscamillaII R, MaranhaI LK, SampaioI MFA. Intra-family food insecurity and profile of food consumption. Rev Nutr. 2008;21(suppl): 135s-44s. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732008000700012

Nascimento EC, Cruz BEV, Calvi MF, Carvalho JPL, Reis CC, Gomes DL. A influência do Programa Bolsa Família nas práticas alimentares das famílias do Território do Marajó, Pará, Brasil. Scientia Plena. 2016;12(6):1-11. http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2016.069931

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014. https://doi.org/10.11606/t.7.2009.tde-11012010-145632

Lima FEL, Rabito EI, Dias MRMG. Estado nutricional de população adulta beneficiária do Programa Bolsa Família no município de Curitiba, PR. Rev Bras Epidemiol. 2011;14(2): 198-206. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2011000200002

Monteiro CA, Conde WL, Popkin BM. Independent effects of income and education on the risk of obesity in the Brazilian adult population. J Nutr. 2001;131(3):881S-6S. https://doi.org/10.1093/jn/131.3.881s

Drenowsky A. Obesity, diets and social inequality. Nutr Rer. 2009;67 Auppl 1:36-9. http://dx.doi.org/10.1111/j.1753-4887.2009.00157.x

Hruschka DJ. Do economic constraints on food choice make people fat? A critical review of two hypotheses for the povertyobesity paradox. Am J Hum Biol. 2012;24(3):277-85. https://doi.org/10.1002/ajhb.22231

Dhurandhar EJ. The food-insecurity obesity paradox: a resource scarcity hypothesis. Physiol Behav. 2016;162:88-92. https://doi.org/10.1016/j.physbeh.2016.04.025

Brauner MCC, Graff L. Segurança alimentar e produção agrícola: reflexões sob a ótica da justiça ambiental. Veredas do Direito. 2015;12(24):375-400. http://dx.doi.org/10.18623/rvd.v12i24.280

Alcantara Filho JL, Fontes RMO. A formação da propriedade e a concentração de terras no Brasil. História Econômica & Economia Regional Aplicada. 2009;4(7)63-85.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2019.3.32907

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS