Mulheres convivendo com endometriose: percepções sobre a doença

Érica Luiza De Abreu Ramos, Vanessa Moreira da Silva Soeiro, Claudia Teresa Frias Rios

Resumo


Objetivos: Identificar o conhecimento de mulheres que convivem com endometriose a respeito da doença e ponderar suas percepções sobre a qualidade de vida pós-diagnóstico.
Materiais e Métodos: Estudo exploratório, descritivo, qualitativo, realizado no Setor de Dor Pélvica e Endometriose do Serviço de Obstetrícia e Ginecologia de um hospital universitário. Participaram da pesquisa 13 mulheres com idade entre 18 e 46 anos.
Resultados: A maioria das mulheres pertencia à faixa etária entre 30 a 39 anos, com tempo de doença entre 1 a 4 anos, pertencentes à média classe-média, em uso de método contraceptivo, sem diagnóstico de infertilidade, com ciclo menstrual irregular e com histórico pregresso de gravidez (a maioria com abortos). As participantes da pesquisa não conhecem a doença que lhes aflige, vivem em companhia da dor e da possível infertilidade.
Conclusões: As mulheres incluídas nesta pesquisa, em sua maioria, não conhecem a doença com a qual convivem e percebem as mudanças advindas da doença de forma negativa. 


Palavras-chave


endometriose; assistência integral à saúde; saúde da mulher.

Texto completo:

PDF

Referências


Fuldeore MJ, Soliman AM, Prevalence and symptomatic burden of diagnosed endometriosis in the United States: national estimates from a cross-sectional survey of 59,411 women. Gynecol Obstet Invest. 2017;82(5):453-61.

https://doi.org/10.1159/000452660

Dunselman GA, Vermeulen N, Becker C, Calhaz-Jorge C, D’Hooghe T, De Bie B, Heikinheimo O, Horne AW, ,Kiesel L, Nap A, Prentice A, Saridogan E, Soriano D, Nelen W. ESHRE guideline: management of women with endometriosis. Hum Reprod. 2014;29(3):400-12.

https://doi.org/10.1093/humrep/det457

Chaman-Ara K, Bahrami MA, Moosazadeh M, Bahrami E. Quality of life in women with endometriosis: a systematic review and metaanalysis. WCRJ. 2017;4(1):e839.

Fourquet J, Sinaii N, Stratton P, Khayel F, Alvarez-Garriga C, Bayona M, Ballweg ML, Flores I. Characteristics of women with endometriosis from the USA and Puerto Rico. J Endometr Pelvic Pain Disord. 2015;7(4):129-35.

Bellelis P, Dias Jr JA, Podgaec S, Gonzales M, Baracat EC, Abrão MS. Aspectos epidemiológicos e clínicos da endometriose pélvica: uma série de casos. Rev Assoc Med Bras. 2010;56(4):467-71.

https://doi.org/10.1590/S0104-42302010000400022

Flores RC, Lara EB, Corral LCQ, Chaib RAI, Pérez LO, González Díaz OA, Flores RC. Quality of life in women with endometriosis pelvic pain treated with the levonorgestrel-releasing intrauterine system. Open J Obstet Gynecol. 2015;5:167-72.

https://doi.org/10.4236/ojog.2015.53023

Silva CN, Costa P, Martins C, Barat S, Alho C, Jorge CC, Osorio F. Validation of the Portuguese Version of EHP-30 (The Endometriosis Health Profile-30). Acta Med Port. 2015;28:347-56.

https://doi.org/10.20344/amp.5778

De Graaff AA, D’Hooghe TM, Dunselman GAG, Dirksen CD, Hummelshoj L, Simoens S. The significant effect of endometriosis on physical, mental and socialwellbeing: results from an international cross-sectional survey. Hum Reprod. 2013;28(10):2677-85.

https://doi.org/10.1093/humrep/det284

São Bento PA, Moreira MC. Even silence has an end: informative study on endomentriosis and its signs/symptoms. J Nurs UFPE on line. 2014;8(2):457-63.

https://doi.org/10.5205/reuol.4688-38583-1-RV.0802201429

Abreu R. A endometriose rouba o direito da mulher de ser Mulher! Revista PQN. 2015;11(35):49-56.

Silva ADR. Endometriose e Infertilidade: o papel do tratamento cirúrgico pélvico a ciclos de procriação medicamente assistida [dissertação]. Porto: Universidade do Porto; 2012.

Moradi M, Parker M, Sneddon A, Lopez V, Ellwood D. Impact of endometriosis on women’s lives: a qualitative study. BMC Womens Health. 2014;14:123.

https://doi.org/10.1186/1472-6874-14-123

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2009.

Minson FP, Abrão MS, Sardá Júnior J, Kraychete DC, Podgaec S, Assis FD. Importância da avaliação da qualidade de vida em pacientes com endometriose. Rev Bras Ginecol Obstet. 2012:34(1):11-5.

Podgaec S. Manual de endometriose. São Paulo: FEBRASGO; 2014.

Santos TM, Pereira AM, Lopes RG, Depes DB. Tempo transcorrido entre o início dos sintomas e o diagnóstico de endometriose. Einstein. 2012;10(1):39-43.

https://doi.org/10.1590/S1679-45082012000100009

Aguiar A, Capela E, Caramelo O, Costa AR, Ferreira J, Guerra A, Marques AL, Relvas A, Jorge CC. Endometriose: recomendações de consenso nacionais- clínica e diagnóstico. Acta Obstet Ginecol Port. 2016;10(2):162-72.

Carvalho MJ, Barbosa A, Couto D, Geraldes F, Vilhena I, Reis JL, Damasceno J, Figueiredo S, Águas F. Endometriose: recomendações de consenso nacionais – tratamento médico. Acta Obstet Ginecol Port. 2016;10(3):257-67.

Brasil (BR). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico; 1988.

Brasil (BR). Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 [Internet]. 1990 [capturado 2013 Dez 19]. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Cunha ACO. O direito à informação em saúde do paciente do sistema único de saúde- SUS no Rio Grande do Sul [projeto de pesquisa]. Porto Alegre: FIOCRUZ; 2012.

Romão APMS. O impacto da ansiedade e depressão na qualidade de vida de mulheres com dor pélvica crônica [dissertação]. Ribeirão Preto: USP; 2008.

Rodrigues PSC, Silva TASM, Souza MMT. Endometriose – importância do diagnóstico precoce e atuação da enfermagem para o desfecho do tratamento. Rev Pró-UniverSUS. 2015;6(1): 13-6.

Barbosa DAS, Oliveira AM. Endometriose e seu impacto na fertilidade feminina. Saúde Ciênc Ação. 2015;1(1):43-56.

Donatti L, Ramos DG, Andres MP, Passman LJ, Podgaec S. Pacientes com endometriose que utilizam estratégias positivas de enfrentamento apresentam menos depressão, estresse e dor pélvica. Einstein. 2017;15(1):65-70.

https://doi.org/10.1590/s1679-45082017ao3911

Martin CE, Johnson E, Wechter ME, Leserman J, Zolnoun DA. Catastrofização: um preditor de dor persistente entre mulheres com endometriose em 1 ano. Hum Reprod. 2011;26(11):3078-84.

https://doi.org/10.1093/humrep/der292

Sekula VG. Impacto do tratamento cirúrgico laparoscópico na qualidade de vida de mulheres portadoras de endometriose profunda [dissertação]. São Paulo: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; 2010.

Silva MPC, Marqui ABT. Qualidade de vida em pacientes com endometriose: um estudo de revisão. Rev Bras Promoç Saúde, 2014;7(3):413-21.

Facchin F, Barbara G, Saita E, Mosconi P, Roberto A, Fedele L, Vercellini P. Impact of endometriosis on quality of life and mental health: pelvic pain makes the difference. J Psychosom Obstet Gynaecol. 2015;36(4):135-41.

https://doi.org/10.3109/0167482X.2015.1074173




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2018.3.28681

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS