Saúde mental em uma unidade de atenção primária à saúde: relato de experiência

Monalisa Claudia Maria da Silva, Luiza Vieira Ferreira, Mariana Galvão Pereira

Resumo


Objetivo: Relatar as experiências de discentes de graduação em Enfermagem durante as aulas práticas da disciplina Enfermagem em Saúde Mental em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Descrição da experiência: Vivência de discentes e docentes do curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Juiz de Fora durante a realização da disciplina de Saúde Mental, em relação à implantação de um campo de prática da referida disciplina em uma UBS da cidade. A finalidade deste campo foi proporcionar uma maior visibilidade à saúde mental, com um olhar diferenciado aos usuários da Atenção Primária à Saúde (APS).

Conclusão: A inovação proposta com esta vivência na prática de saúde mental possibilitou o crescimento de todos os envolvidos no processo. A APS permite a atuação na prevenção de agravos que podem ser ocasionados pela falta de identificação e tratamento precoce de transtornos mentais. No entanto, para a construção de rotinas de ação conjunta das equipes para o desenvolvimento da saúde mental, diversas barreiras precisam ser transpostas, entre elas as dificuldades dos profissionais para a assistência aos portadores de transtorno mental dentro da Estratégia da Saúde da Família (ESF).


Palavras-chave


educação em enfermagem; saúde mental; atenção primária à saúde; estratégia saúde da família.

Texto completo:

PDF

Referências


Amarante P. Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil [livro online]. Rio de Janeiro, RJ: Ed. Fiocruz, 1995 [capturado 2016 Jun 27]. 136 p. Disponível em:

https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=CNkXAwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PA1&dq=reforma+psiquiatrica&ots=q06QfbGBma&sig=_EJHusl46tfprtFlpjBG_MqcUPw

Lopes E. Centro de Atenção Psicossocial: desafios e perspectivas em saúde mental [monografia online]. Brasília: Universidade de Brasília; 2013 [capturado 2016 Jun 27] 31 p. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/5917/1/2013_EricKleberRochaLopes.pdf

Vaz B. O Brasil sob a lente dos Direitos Humanos: análise do conteúdo da lei 10.216/2001 [dissertação online]. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa; 2015 [capturado 2016 Jun 28]. 130 p. Disponível em: https://run.unl.pt/handle/10362/15213

Tenório F. A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos. Hist Cienc Saude- Manguinhos. 2002;9(1):25-59. https://doi.org/10.1590/S0104-59702002000100003

Fonte EMM. Da institucionalização da loucura à reforma psiquiátrica: as sete vidas da agenda pública em saúde mental no Brasil. Estud. 2013;1(18).

Paulon S, Neves R, Dimenstein M. A saúde mental no contexto da estratégia saúde da família no Brasil. Psicol América Lat.

;25:24-42.

Bonfim I, Bastos E, Góis C de L, Tófoli L. Apoio matricial em saúde mental na atenção primária à saúde. Interface. 2013;17(45): 287-300. https://doi.org/10.1590/S1414-32832013005000012

Pinto A, Jorge M, Vasconcelos M. Apoio matricial como dispositivo do cuidado em saúde mental na atenção primária: olhares múltiplos e dispositivos para resolubilidade. Cien Saude Colet. 2012;17(3): 653-60. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000300011

Wenceslau LD, Ortega F, Wenceslau LD, Ortega F. Saúde mental na atenção primária e Saúde Mental Global: perspectivas internacionais e cenário brasileiro. Interface - Comun Saúde, Educ. 2015;19(55):1121–32. https://doi.org/10.1590/1807-57622014.1152

Azevedo D, Miranda F. Oficinas terapêuticas como instrumento de reabilitação psicossocial: percepção de familiares. Esc Anna Nery. 2011;15(2):339-45. https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000200017

Skapinakis P, Bellos S, Koupidis S, Grammatikopoulos I, Theodorakis PN, Mavreas V. Prevalence and sociodemographic associations of common mental disorders in a nationally representative sample of the general population of Greece. BMC. 2013;13:163. https://doi.org/10.1186/1471-244X-13-163

Junqueira M, Pillon S. A assistência em saúde mental na estratégia saúde da família: uma revisão de literatura. Rev Enferm Cent-Oeste Min. 2011;1(2):260-7.

Hirdes A. A reforma psiquiátrica no Brasil: uma (re) visão. Cien Saude Colet. 2009;14(1):297-305. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000100036

Tesser C, Neto PP, Campos G. Acolhimento e (des) medicalização social: um desafio para as equipes de saúde da família. Cien Saude Colet. 2010;15(suppl.3):3615-24. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000900036




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2018.1.25200

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS