Consumo de sódio e potássio por gestantes do Vale do Jequitinhonha

Humberto Gabriel Rodrigues, Jéssica Carvalho Freitas, Lucianne Vanelle Sales Freitas, Karide Christiane Ladeia Sena

Resumo


Introdução: Durante a gestação, as necessidades quanto aos nutrientes tendem a aumentar com a finalidade de que haja um aporte preciso à manutenção do metabolismo da gestante e ao desenvolvimento do feto. Tem-se comprovado, por exemplo, a influência do sódio e do potássio na regulação da pressão arterial, o que é de extrema importância durante a gestação.
Objetivo: Avaliar a ingestão dos micronutrientes sódio e potássio nas gestantes do Vale do Jequitinhonha (Minas Gerais, Brasil). Frente ao fato de que essa região é considerada pelos parâmetros da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura) uma das mais pobres do Brasil, esse se torna um local oportuno para a realização do estudo.
Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal. A pesquisa foi realizada em 492 gestantes atendidas em maternidades de 15 municípios do Vale do Jequitinhonha, nas quais são realizados 78% dos partos desta região. Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário padronizado que inclui um inquérito de consumo alimentar, além de um questionário para verificação da situação socioeconômica das gestantes.
Resultados: Observou-se que o total de mulheres com ingestão de sódio abaixo de AI (ingestão adequada) foi de 35,03%, acima de UL, 46,43% e, de potássio, a ingestão abaixo de AI ocorreu em 148 mulheres (30,14%).
Conclusão: Verificou-se inadequação no consumo de sódio e potássio pelas gestantes analisadas, o que pode refletir em alterações nos níveis pressóricos maternos e no desenvolvimento fetal.  


Palavras-chave


consumo de sódio; consumo de potássio; gestantes; Brasil

Texto completo:

PDF

Referências


Coelho KS, Souza AI, Batista FM. Avaliação antropométrica do estado nutricional da gestante: visão retrospectiva e prospectiva. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2002;2(1):57-61. https://doi. org/10.1590/s1519-38292002000100009

Guimarães AF, Silva SMCS. Necessidades e recomendações nutricionais na gestação. Cad Fac Integr São Camilo. 2003;9(2):36-49.

Ministério da Saúde (BR). Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Saunders C. Síndromes hipertensivas da gravidez – SHG. In: Accioly E, Saunders C, Lacerda EMA, organizadores. Nutrição em obstetrícia e pediatria. 2ª ed. Rio de Janeiro: Cultura Médica; 2002. p. 189- 207.

Sacks FM, Svetkey LP, Vollmer WM, Appel LJ, Bray GA, Harsha D. Effects on blood pressure ofreduced dietary sodium and the Dietary Approaches to Stop Hypertension (DASH) diet. N Engl J Med. 2001;344(1):3-10. https://doi.org/10.1056/NEJM 200101043440101

Zhao D, QI Y, Zheng Z, Wang Y, Zhangxy LJ. Dietary factors associated with hypertension. Nat Rev Cardiol. 2011;8(8):456-65. https://doi.org/10.1038/nrcardio.2011.75

Goulart EL. Hipertensão na gestação. Porto Alegre; 2012.

Impey L, Greenwood C, Sheil O, MacQuillan K, Reynolds M, Redman C. The relation between pre-eclampsia at term and neonatal encephalopahty. Arch Dis Child. 2001; 85:170-2. https:// doi.org/10.1136/fn.85.3.F170

Ramakrishnan, U. Nutrition and low birth weight: from research to practice. Am J Clin Nutr. 2004;79:17-21.

Martins-Costa SH. Doença Hipertensiva na Gravidez. In: Accioly, E.Saunders C, Lacerda, EMA. Nutrição em Obstetrícia e Pediatria. Rio de Janeiro: Cultura médica; 2002. p. 189-207.

Godfrey K, Barker D. Fetal nutrition and adult disease. Am J ClinNutr.

;71:1344S-52S.

Ministério da Saúde (BR) Proporção de partos hospitalares. Brasília: Ministério da Saúde; 2010 [cited 2013 Jun 15]. Available from:

http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?idb2012/f07.def 13. Padovani RM, Amaya-Farfán J, Colugnati, FAB, Domene SMÁ.

Rev Nutr. 2006;19(6):741-60. https://doi.org/10.1590/S1415- 52732006000600010

Epi Info (TM) [computer program] Version 3.4. Database and statistics software for public health professionals. Centers for Disease Control and Prevention (CDC); 2007.

Calderon IMP, Cecatti JG, Veja CEP. Intervenções benéficas no pré-natal para prevenção da mortalidade materna. Rev Bras Ginecol Obstet. 2006;28(5):310-5. https://doi.org/10.1590/S0100-

Lacerda EMA, KG, Da Cunha CB, Leal MC. Consumo alimentar na gestação e no pós-parto segundo cor da pele no município do Rio de Janeiro. Rev Saúde Pública. 2007;41(6):985-94. https://doi. org/10.1590/S0034-89102007000600014

Andreto LM, De Souza AI, Figueiroa J N, Cabral-Filho J E. Fatores associados ao ganho ponderal excessivo em gestantes atendidas em um serviço público de pré-natal na cidade de Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Pública. 2006;22 (11):2401-9. https://doi. org/10.1590/S0102-311X2006001100014

Konno SC, Benicio MHDA, Barros AJD. Fatores associados à evolução ponderal de gestantes: uma análise multinível. Rev Saúde Pública 2007;41(6):995-1002. https://doi.org/10.1590/S0034- 89102007000600015

Burland L. Transferência condicionada de renda e segurança alimentar e nutricional. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(6):1441-51. https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000600007

Lima GSP, Sampaio HAC. Influência de fatores obstétricos, socioeconômicos e nutricionais da gestante sobre o peso do recémnascido: estudo realizado em uma maternidade em Teresina, Piauí. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2004;4(30):253-61. https://doi.

org/10.1590/s1519-38292004000300005




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2017.1.24204

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS