Fatores maternos para o nascimento de recém-nascidos com baixo peso e prematuros: estudo caso-controle

Silas Santos Carvalho, Julita Maria Freitas Coelho, Denise Ângela Bacelar Soares, Elayne Mariola

Resumo


Objetivo: Identificar os fatores maternos mais associados ao nascimento de recém-nascidos com baixo peso e prematuros.
Materiais e Métodos: Estudo caso-controle com 111 puérperas que buscaram atendimento em um hospital público de Feira de Santana (BA). O grupo caso foi constituído por mães de neonatos com baixo peso (<2500g) e <37 semanas, e o grupo controle, por mães de neonatos com peso normal (≥2500g) e a termo. O peso ao nascer e idade gestacional foram obtidos através do registro hospitalar. Os principais fatores de risco para o BPN e prematuridade foram avaliados mediante análise bivariada e obtenção da medida de associação odds ratio (OR).
Resultados: 18,9% das puérperas tiveram filhos prematuros e, em 38,1% dos casos, o parto ocorreu antes de 34 semanas. A maioria dessas mulheres tinha idade entre 14 e 25 anos (66,7%), cor negra ou parda (85,7%), com companheiro (81,0%), tiveram o parto normal (57,0%) e visitaram o dentista durante a gestação (95,2%). Houve associação estatisticamente significante entre baixo peso ao nascer/parto prematuro e o consumo de bebida alcóolica (OR: 7,9; p=0,001), número de consultas pré-natais menor que 6 (OR: 2,94; p=0,02) e uso de medicação abortiva (OR: 5,05; p=0,04).
Conclusão: Os achados demonstraram que as mulheres que consumiam bebida alcoólica, que realizaram menos de seis consultas pré-natais e usavam medicação abortiva, tiveram maior chance do bebê nascer com baixo peso e prematuro. Assim, esses fatores de risco merecem atenção especial nas políticas públicas para o enfrentamento desse agravo.


Palavras-chave


baixo peso ao nascer; prematuridade; mortalidade infantil; epidemiologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Organização Mundial de Saúde. Meeting of Advisory Group on Maternal Nutrition and Low Birthweight [Internet]. Genebra: OMS; 2002 [acesso em 2016]. Disponível em: http://www.who.int/nutrition/topics/lbw_strategy_background.pdf

Ebersole JL, Novak MJ, Michalowicz BS, Hodges JS, Steffen MJ, Ferguson JE, Diangelis A, Buchanan W, Mitchell DA, Papapanou PN. Sistemic immune responses in pregnancy and periodontitis: relationship to pregnancy outcomes in the obstetrics and periodontal therapy (OPT) study. J Periodontol. 2009;80(6):953-60. http://dx.doi.org/10.1902/jop.2009.080464

Cruz SS, Costa M da CN, Gomes-Filho IS, Barreto ML. Periodontal therapy for pregnant women and cases of low birthweight: An intervention study. Pediatr Int. 2010;52(1):57-64. http://dx.doi.org/10.1111/j.1442-200X.2009.02888.x

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de vigilância do óbito infantil e fetal e do comitê de prevenção do óbito infantil e fetal. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

Victora CG, Aquino EML, Leal MC, Monteiro CA, Barros FC, Szwarcwald CL. Maternal and child health in Brazil: progress and challenges. Lancet. 2011; 377(9780):1863-76. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(11)60138-4

Malta DC, Duarte EC, Escalante JJC, Almeida MF, Sardinha LMV, Macário EM. Mortes evitáveis em menores de um ano, Brasil, 1997 a 2006: contribuições para a avaliação de desempenho do Sistema Único de Saúde. Cad Saúde Pública. 2010;26(3):481-91. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2010000300006

United Nations Children’s Fund and World Health Organization, Low Birthweight: Country, regional and global estimates [Internet]. New York: UNICEF; 2004 [acesso em 2016]. Disponível em: http://www.unicef.org/publications/index_24840.html

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção à Saúde do Recém-Nascido: Guia para os profissionais de saúde. 2ª ed. Brasilia-DF: Ministério da Saúde; 2012.

Melo ASO, Assunção PL, Gondim SSR, Carvalho DF, Amorim MMR, Benicio MHD, Cardoso MAA. Estado nutricional materno, ganho de peso gestacional e peso ao nascer. Rev Bras Epidemiol. 2007;10(2):249-57. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2007000200012

Carniel EF, Zanolli ML, Antônio MARGM, Morcillo AM. Determinantes do baixo peso ao nascer a partir das Declarações de Nascidos Vivos. Rev Bras Epidemiol. 2008;11(1):169-79. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2008000100016

Geib LTC, Fréu CM, Brandão M, Nunes ML. Determinantes sociais e biológicos da mortalidade infantil em coorte de base populacional em Passo Fundo, Rio Grande do Sul. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(2):363-70. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000200011

Beck S1, Wojdyla D, Say L, Betran AP, Merialdi M, Requejo JH, Rubens C, Menon R, Van Look PF. The worldwide incidence of preterm birth: a systematic review of maternal mortality and morbidity. Bull World Health Organ. 2010;88(1):31-8. http://dx.doi.org/10.2471/BLT.08.062554

Barros FC, Victora CG, Matijasevich A, Santos IS, Horta BL, Silveira MF, Barros AJD. Preterm births, low birth weight, and intrauterine growth restriction in three birth cohorts in Southern Brazil: 1982, 1993 and 2004. Cad Saúde Pública. 2008;24 Suppl 3:S390-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008001500004

World Health Organization. Major causes of death in neonates and children under five GLOBAL 2008 (revised). The World Health Organization Statistic [Internet]. 2011 [acesso em 2016]. Disponível em: http://www.who.int/gho/publications/world_health_statistics/EN_WHS08_Full.pdf

Kramer MS. Determinants of low birth weight: methodological assessment and meta-analysis. Bull World Health Organ. 1987;65(5):663-737.

Valero De Bernabé J, Soriano T, Albaladejo R, Juarranz M, Calle ME, Martínez D, Domínguez-Rojas V. Risk factors for low birth weight: a review. Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol. 2004;116(1):3-15. http://dx.doi.org/10.1016/j.ejogrb.2004.03.007

Araújo BF, Tanaka ACA. Fatores de risco associados ao nascimento de recém-nascidos de muito baixo peso em uma população de baixa renda. Cad Saúde Pública. 2007;23(12):2869-77. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007001200008

Haiddar FH, Oliveira UF, Nascimento LFC. Escolaridade materna: correlação com os indicadores obstétricos. Cad Saúde Pública. 2001;17(4):1025-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2001000400037

Almeida MF, Novaes HMD, Alencar GP, Rodrigues LC. Mortalidade neonatal no município de São Paulo: influências do peso ao nascer e de fatores sócio-demográficos e assistências. Rev Bras Epidemiol. 2002;5(1):93-106. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2002000100011

Silva AAM, Bettiol H, Barbieri MA. Which factors could explain the low birth weight paradox? Rev Saúde Pública. 2006;40 (4):648-55. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000500014

Badshah S, Mason L, McKelvie K, Payne R, Lisboa PJ. Risk factors for low birthweight in the public-hospitals at Peshawar, NWFP-Pakistan.

BMC Public Health. 2008;8:197. http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-8-197

Sclowitz IKT, Santos IS. Fatores de risco na recorrência do baixo peso ao nascer, restrição de crescimento intra-uterino e nascimento prétermo em sucessivas gestações: um estudo de revisão. Cad Saúde Pública. 2006 Jun;22(6):1129-36. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000600002

Silveira DS, Santos IS. Adequação do pré-natal e peso ao nascer: uma revisão sistemática. Cad Saúde Pública. 2004;20(5):1160-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2004000500009

Nobile CG, Raffaele G, Altomare C, Pavia M. Influence of maternal and social factors as predictors of low birth weight in Italy. BMC Public Health. 2007;7:192. http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-7-192 25. Vohr BR, Tyson JE, Wright LL, Perritt RL, Li L, Poole WK; NICHD Neonatal Research Network. Maternal age, multiple birth, and extremely low birth weight infants. J Pediatr. 2009;154(4):498-503.e2. http://dx.doi.org/10.1016/j.jpeds.2008.10.044

Bertolini PFR, Biondi Filho O, Niero BG, Saraceni CHC, Splendore SMG, Pomílio A, Guanais MAB. Medicina periodontal e a mulher: a importância do seu conhecimento para uma abordagem preventiva por ginecologistas/obstetras e cirurgiões-dentistas. Rev Ciênc Med PUCCAMP 2007;16:175-85.

Soory M. Hormonal factors in periodontal disease. Dent Update. 2000;27(8):380-3.

Bassani DG, Olinto MT, Kreiger N. Periodontal disease and perinatal outcomes: a case-control study. J Clin Periodontol. 2007;34(1):31-9. http://dx.doi.org/10.1111/j.1600-051X.2006.01012.x




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2016.2.21947

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS