Avaliação da limpeza de equipamentos de hemodiálise pelo método de Lightning MVP ICON

Juliana de Oliveira, Roberta Monteiro Katzap, Carlos Eduardo Poli de Figueiredo, Ana Elizabeth Figueiredo

Resumo


Introdução: A higienização inadequada de superfícies é um fator contribuinte para a ineficácia no controle de infecções no ambiente hospitalar. 
Objetivo: Avaliar a limpeza da superfície do equipamento de hemodiálise através do método de bioluminescência com o Lightning MVP ICON, antes e depois da higienização da máquina de hemodiálise.
Materiais e Métodos: Estudo transversal, realizado na unidade de hemodiálise do Hospital São Lucas da PUCRS. Foram coletadas amostras em 20 máquinas de hemodiálise em três turnos diferentes. Os swabs foram obtidos em 4 pontos pré-estabelecidos, os quais são: superfície superior, garra, setas de programação e botão ON/OFF, antes e depois da limpeza do equipamento, totalizando 480 pontos de coleta. Foi realizada a leitura para detecção de ATP com o equipamento Lightning MVP ICON, qualificando as amostras em: passou, alerta e falha. 
Resultados: Verificamos diferença estatística significativa entre as avaliações antes e depois no local das setas de programação (p=0,033), onde ocorreu um aumento significativo da classificação “Passou” depois da limpeza (48,3% (n=29)) quando comparado ao momento anterior (25,0% (n=15)). Quando os resultados foram avaliados por turnos, o turno da noite (antes: 2,7±1,2 vs. depois: 1,0±0,9) apresentou uma redução significativamente mais expressiva no número de falhas quando comparado aos turnos da manhã (antes: 2,2±1,2 vs. depois: 2,0±1,2) e da tarde (antes: 2,2±1,0 vs. depois: 2,1±1,3).
Conclusão: A utilização do método Lightning MVP ICON para avaliação da limpeza da superfície do equipamento de hemodiálise permitiu observar diminuição significativa do número de falhas de limpeza após higienização e ainda redução expressiva do número de falhas nos procedimentos realizados no turno da noite quando comparados com os turnos da manhã e tarde.

 


Palavras-chave


diálise renal; bioluminescência; trifosfato de adenosina.

Texto completo:

PDF

Referências


Fram D, Taminato M, Ponzio V, Manfredi SR, Grothe C, Batista RE, Belasco, A, Barbosa, D. Risk factors for morbidity and mortality of bloodstream infection in patients undergoing hemodialysis: a nested case-control study. BMC Res Notes. 2014; 7:882. http://dx.doi.org/10.1186/1756-0500-7-882

Pincock T, Bernstein P, Warthman S, Holst E. Bundling hand hygiene interventions and measurement to decrease health care-associated infections. Am J Infect Control. 2012; 40(4 Suppl 1):S18-27. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajic.2012.02.008

Carling PC, Bartley JM. Evaluating hygienic cleaning in health care settings: what you do not know can harm your patients. Am J Infect Control. 2010; 38(5 Suppl 1):S41-50. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajic.2010.03.004

Otter JA, Yezli S, French GL. The role played by contaminated surfaces in the transmission of nosocomial pathogens. Infection control and hospital epidemiology. Infect Control Hosp Epidemiol. 2011; 32(7):687-99. http://dx.doi.org/10.1086/660363

Otter JA, Yezli S, Salkeld JA, French GL. Evidence that contaminated surfaces contribute to the transmission of hospital pathogens and an overview of strategies to address contaminated surfaces in hospital settings. Am J Infect Control. 2013; 41(5 Suppl):S6-11. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajic.2012.12.004

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada, RDC n° 11, de 13 de Março de 2014. [online]. Brasília, DF: ANVISA; 2014.

Hou C, Liu YJ, Ferré N, Fang WH. Understanding bacterial bioluminescence: a theoretical study of the entire process, from reduced flavin to light emission. Chemistry. 2014; 20(26):7979-86

http://dx.doi.org/10.1002/chem.201400253

Ferreira AM, Barcelos LS, Rigotti MA, de Andrade D, Andreotti JT, Almeida MG. Areas of hospital environment: a possible underestimated microbes reservoir?-integrative review. J Nurs UFPE. 2013; 7(5):4171-82. http://dx.doi.org/10.5205/reuol.4134-32743-1-SM-1.0705esp201310

Oliveira T, Canettieri ACV. Eficiência dos métodos microbiológicos e de ATP: bioluminescência na detecção da contaminação de diferentes superfícies. Rev Inst Adolfo Lutz. 2010; 69(4): 467-74.

OliveiraI AC, VianaII REH. Adenosina trifosfato bioluminescência para avaliação da limpeza de superfícies: uma revisão integrativa. Rev Bras Enferm. [periódico online]. 2014; 67(6):987-993. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2014670618

Ferreira AM, Andrade D, Rigotti MA, Ferreira MVF. Condições de limpeza de superfícies próximas ao paciente, em uma unidade de terapia intensiva. Rev Latino-Am Enfermagem [online]. 2011;19(3):557-564. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000300015

Silva NO, Ferraz PC, Silva AL, Malvezzi CK, Poveda VB. Avaliação da técnica de desinfecção dos colchões de uma unidade de atendimento a saúde. REME Rev Min Enferm. [online]. 2011;15(2):242-247. http://www.dx.doi.org/S1415-27622011000200012

Oliveira AC, Viana REH, Damasceno QS. Contamination of hospital mattresses by microorganisms of epidemiological relevance: an integrative review. J Nurs UFPE [online]. 2012;7(1):236-45. http://dx.doi.org/10.5205/reuol.3049-24704-1-LE.0701201332

Cordeiro ALAO, Oliveira MMC, Fernandes JD, Barros CSMA, Castro LMC. Contaminação de equipamentos em unidade de terapia intensiva. Acta Paul Enferm. [online]. 2015; 28(2):160-5. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201500027




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2015.3.21221

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS