O uso da simulação realística como metodologia de ensino e aprendizagem para as equipes de enfermagem de um hospital infanto-juvenil: relato de experiência

Aguilda Gomes de Abreu, Junia Selma de Freitas, Mariangela Berte, Karin Rosa Persegona Ogradowski, Alessandra Nestor

Resumo


Objetivo: O presente artigo tem como objetivo relatar a primeira experiência vivenciada pelo serviço de Educação Continuada de um hospital infanto-juvenil do Estado do Paraná com a utilização da simulação realística como uma metodologia de ensino e aprendizagem para as equipes de enfermagem.

Descrição da experiência: As simulações aconteceram em dois dias consecutivos, em ambiente de trabalho, guiadas por enfermeiros instrutores, que são gestores das Unidades de atendimento do hospital infanto-juvenil. Foram preparados 6 cenários distintos, com as seguintes temáticas: cuidados de enfermagem na administração de quimioterápicos, cuidados de enfermagem com acessos venosos periféricos e hemocomponentes, cuidados e aspiração de traqueostomia, cuidados com nutrição e sondas, administração de medicamentos, medicamentos de alta vigilância e registros e anotações de enfermagem em prontuário. Participaram nas simulações um total de 195 colaboradores de enfermagem. Percebemos que para estes colaboradores as simulações permitiram a identificação e a reconstrução de condutas, por meio de um feedback imediato após o término das simulações. As experiências também possibilitaram a estes profissionais, ter maior segurança e confiança para a execução da prática real no trabalho cotidiano nos diversos setores de assistência na Instituição.

Conclusão: O uso da simulação realística mostrou-se como uma metodologia inovadora para realização de treinamentos na instituição, por replicar experiências da vida real favorecendo um ambiente de interatividade entre os participantes, facilitando o processo de ensino-aprendizagem das equipes de enfermagem que atuam no Hospital infanto-juvenil.


Palavras-chave


enfermagem; educação continuada; simulação

Texto completo:

PDF

Referências


Ipsen F, Porto AR, Schneider CC, Thofehrn MB. Educação continuada: experiência na capacitação da equipe de enfermagem. In: Anais XVII Congresso de iniciação científica; X Encontro de Pós Graduação UFPel. Pelotas (RS): UFPEL; 2008.

Ferreira GAA, Gonçales CAV, Baptista IMC. Relato de experiência: educação continuada nos Serviços de Enfermagem. In: Encontro Latino Americano de Pós Graduação UNIVAP. São José dos Campos (SP): UNIVAP; 2010.

Vilella DS, Leite LM, Nassar MED. A simulação realística como estratégia de ensino em atendimento pré-hospitalar: um relato de experiência. São Paulo (SP): Prefeitura de São Paulo; 2010.

Sanino GEC. Simulação Realística no Ensino de Enfermagem. São Paulo (SP); 2011.

Silva GM, Seiffert OMLB. Educação continuada em enfermagem: uma proposta metodológica. Rev Bras Enferm. 2009; 62 (3):133-42.

Feitosa RMM, Nobrega LLR. Relato de Experiência acerca do uso da simulação como método de ensino durante disciplina enfermagem na atenção à saúde da mulher, num curso superior de enfermagem em uma universidade privada de Mossoró/RN 2009. In: 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência; 25 a 30 de julho de 2010; Natal (RN). Disponível no site: http://www.sbpcnet.org.br/livro/62ra/resumos/resumos/2082.htm

Teixeira INDO, Felix JVC. Simulação como estratégia de ensino em enfermagem: revisão de literatura. Interface [Botucatu] 2011; 15(39):1173-84.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2014.3.17874

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS