Perfil do risco cardiovascular de pacientes diabéticos atendidos em ambulatório de especialidades

Daniele Botelho Vinholes, Heloísa Alves Pacheco

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil de risco cardiovascular em pacientes diabéticos atendidos no Ambulatório Médico de Especialidades em Tubarão.

Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo retrospectivo composto por 101 pacientes diabéticos. A coleta foi realizada a partir de dados contidos nos prontuários médicos dos pacientes. Foram considerados para o estudo as seguintes variáveis: sexo, idade, tipo de diabetes, tempo de diagnóstico da doença, tabagismo, índice de massa corporal (IMC), glicemia, hemoglobina glicada (HbA1c), perfil lipídico e microalbuminúria.

Resultados: A maioria da amostra foi composta por mulheres, a média de idade foi de 59,6 anos (dp ± 12,5), o subtipo mais comum foi o tipo 2 e a média de diagnóstico da doença foi de 14,1 anos (dp ± 10,3). Dos participantes, 11,9% relataram serem fumantes e 56,4% apresentavam-se obesos. A hemoglobina glicada estava alterada em 74,3% dos indivíduos. Das características que compõem o perfil lipídico, mais da metade apresentou esses parâmetros alterados com exceção do colesterol total que estava controlado em 63,4% dos diabéticos. A microalbuminúria estava controlada em 58,4% dos pacientes.

Conclusão: A maioria dos pacientes diabéticos atendidos neste serviço de saúde apresentavam parâmetros alterados, relacionando-se com aumento do risco de desenvolver doenças cardiovasculares.


Palavras-chave


diabetes mellitus; doenças cardiovasculares; prevenção secundária

Texto completo:

PDF

Referências


Fowler MJ. Microvascular and macrovascular complications of diabetes. Clin Diabetes 2011; 29(3): 116-22.

American Diabetes Association. Standards of Medical Care in Diabetes - 2012. Diabetes Care 2012; 35(1): 11-63.

American Diabetes Association. Diagnosis and classification of diabetes mellitus. Diabetes Care 2012; 35 S1: S64-S71.

Wild SH, Roglic G, Green A, Sicree R, King H. Global Prevalence of Diabetes: Estimates for the Year 2000 and Projections for 2030. Diabetes Care 2004; 27(10): 2569.

Rato Q. Diabetes Mellitus: um problema de saúde global. Rev Port Cardiol 2010; 29 (4): 539-43.

Mielczarski RG, Costa JSD, Olinto MTA. Epidemiologia e organização de serviços de saúde: diabetes mellitus numa comunidade de Porto Alegre. Ciênc Saúde Colet 2012; 17(1): 71-8.

Bosi PL, Carvalho AM, Contrera D, Casale G, Pereira MA, Gronner MF, Diogo TM, Torquarto MTCG, Oishi J, Leal AMO. Prevalência de diabetes melito e tolerância à glicose diminuída na população urbana de 30 a 79 anos da cidade de São Carlos, São Paulo. Arq Bras Endocrinol Metab 2009; 53(6): 726-32.

Lyra R, Silva RS, Junior RMM, Matos MVC, Cézar NJB, Silva LM. Prevalência de diabetes melito e fatores associados em população urbana adulta de baixa escolaridade e renda do sertão nordestino brasileiro. Arq Bras Endocrinol Metab 2010; 54(6): 560-6.

Scheffel RS, Bortolanza D, Weber CS, Costa LA, Canani LH, Santos KG, Crispim D, Roisenberg I, Lisbôa HRK, Tres GS, Tschiedel B, Gross JL. Prevalência de complicações micro e macrovasculares e de seus fatores de risco em pacientes com diabetes melito do tipo 2 em atendimento ambulatorial. Rev Med Bras 2004; 50(3): 263-7.

Juutilainen A, Lehto S, Onnemaa T, Al´A K, Laakso M. Type 2 Diabetes as a “Coronary Heart Disease Equivalent”. Diabetes Care 2005; 28(12): 2901-7.

Oliveira DS, Tannus LRM, Matheus ASM, Corrêa FH, Cobas RC, Cunha EF, Gomes MB. Avaliação do risco cardiovascular segundo os critérios de Framingham em pacientes com diabetes tipo 2. Arq bras endocrinol metab 2007; 51(2): 268-74.

Preis SR, Hwang SJ, Coady S, Pencina MJ, D´Agostino RB, Savage PJ, Levy D, Fox CS. Trends in all-cause and cardiovascular disease mortality among women and men with and without diabetes mellitus in the Framingham Heart Study, 1959 to 2005. Circulation. 2009; 119(13):1728-35.

Ferreira CLRA, Ferreira MG. Características epidemiológicas de pacientes diabéticos da rede pública de saúde – análise a partir do sistema HiperDia. Arq Bras Endocrinol Metab 2009; 53(1): 80-6.

Vigo KO, Torquato MTCG, Silvério IAS, Queiroz FA, Guanilo MCLTU, Pace AE. Caracterização de pessoas com diabetes em unidades de atenção primária e secundária em relação a fatores desencadeantes do pé diabético. Acta Paul enferm 2005; 19(3): 296-303.

Fidelis LC, Moreira OC, Teodoro BG, Oliveira CEP. Prevalência de diabetes mellitus no município de Teixeiras-MG. Rev Bras Ativ Fís Saúde 2009; 14(1): 23-7.

Stenstrom G, Gottsater A, Bakhtadze E, Berger B, Sundkvist G. Latent Autoimmune Diabetes in Adults – definition, prevalence, β-cell function, and treatment. Diabetes 2005; 54(2): S68-72.

Etisham S, Hattersley AT, Dunger DB, Barrett TG. First UK survey of pediatric type 2 diabetes and MODY. Arch Dis Child 2004; 89:526-9.

Barros AJD, Cascaes AM, Wehrmeister FC, Mesa JM, Menezes AMB. Tabagismo no Brasil: desigualdades regionais e prevalência segundo características ocupacionais. Ciênc Saúde Colet 2011; 16(9): 3707-16.

Schaan BDA, Harzheim E, Gus I. Perfil de risco cardíaco no diabetes mellitus e na glicemia de jejum alterada. Rev Saúde Publica 2004; 38(4): 529-36.

Torres HC, Franco LJ, Stradioto MA, Hortale VA, Schall VT. Avaliação estratégica de educação em grupo e individual no programa educativo em diabetes. Rev Saúde

Pública 2009; 43(2): 291-8.

Silva RCP, Simões MJS, Leite AA. Fatores de risco para doenças cardiovasculares em idosos com diabetes mellitus tipo 2. Rev Ciên Farm Básica Apl 2007; 28(1): 113-21.

Klausen K, Johnsen KB, Rasmussen BF, Jensen G, Clausen P, Scharling H, Appleyard M, Jensen JS. Very Low Levels of microalbuminuria are associated with increased risk of coronary heart disease and death independently of renal function, hypertension, and diabetes. Circulation 2004; 110:32-5.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2014.3.17263

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS