Método canguru e aleitamento materno: uma revisão integrativa da literatura nacional

Danielle da Costa Souto, Márcia Elisa Jager, Amanda Schreiner Pereira, Ana Cristina Garcia Dias

Resumo


Objetivo: Objetivou-se obter um panorama de estudos empíricos nacionais que discutam a prática do aleitamento materno durante a realização do Método Canguru (MC).

Materiais e Métodos: Os dados provem de uma revisão integrativa de literatura nacional. A busca foi realizada em quatro bases de dados nacionais interdisciplinares: Biblioteca Virtual de Saúde, Scielo, Scielo Brasil e Pepsic. Foram realizados cruzamentos triplos entre os descritores “aleitamento materno”, “método canguru”, “amamentação”, “mãe canguru” e “humanização da assistência”.

Resultados: Nos estudos encontrados investigaram-se vivências, percepções e experiências da prática do aleitamento materno durante o MC; sua relação com o desmame; as técnicas de aleitamento e o reflexo de sucção desenvolvido durante o método, bem como sua relação com o aleitamento materno no crescimento e ganho de peso do recém-nascido prematuro. Os principais resultados apontam: a importância do contato pele a pele durante o MC e das representações sociais vinculadas ao leite e aleitamento materno; a necessidade de desenvolvimento de técnicas e complementação alimentar durante o método e a atenção aos fatores que influenciam no desmame ou prolongamento da amamentação.

Conclusão: Entre as conclusões, destaca-se a necessidade de pesquisas que investiguem aspectos psicológicos e suas variáveis no MC, além dos físicos e biológicos. São escassos os estudos sobre a experiência materna malsucedida, por diferentes motivos, na prática da amamentação durante o MC. Atenta-se para a necessidade de disseminação do modelo hegemônico de maternidade que atravessa a experiência feminina.


Palavras-chave


Método canguru; aleitamento materno; humanização da assistência; revisão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2014.1.14519

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS